ANABOLISMO PÓS-EXERCÍCIO: INFLUÊNCIA DO CONSUMO DE CARBOIDRATOS E PROTEÍNAS

Autora Bianca Farias Louly

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
ANABOLISMO PÓS-EXERCÍCIO: INFLUÊNCIA DO CONSUMO DE CARBOIDRATOS E PROTEÍNAS por Mind Map: ANABOLISMO PÓS-EXERCÍCIO: INFLUÊNCIA DO CONSUMO DE CARBOIDRATOS E PROTEÍNAS

1. Mobilização e reposição do glicogênio

1.1. carboidratos, guardados e transformados glicogênio muscular e hepático e a glicose sanguínea

1.1.1. MúSCULOS: Fonte primária de combustível

1.1.1.1. AERÓBICOS

1.1.1.2. ANAEORÓBICOS

1.2. Produção de energia

1.2.1. produção de GLICOGENIO

1.2.1.1. ausência de oxigênio

1.3. exautão

1.3.1. produção

1.3.1.1. *catecolaminas;

1.3.1.2. *cortisol;

1.3.1.3. *glucagon

1.3.2. redução/ liberação

1.3.2.1. INSULINA

1.3.3. estimulante

1.3.3.1. +glicólise

1.3.3.2. +lactato

1.3.4. FADIGA

1.3.4.1. depleção de glicogênio muscular

1.3.4.1.1. ressíntese 24hrs

1.3.4.2. Efeitos

1.3.4.2.1. Diminuição utilização de glicose pelas células

1.3.4.2.2. Estimulo a enzima glicogênio fosforilase a degradar o glicogênio hepático

1.3.4.2.3. Estimula a gliconeogênese nas células hepáticas e renais

2. Balanço da degradação e síntese de proteínas

2.1. Exercício de resistência

2.1.1. estimulante

2.1.1.1. ANABOLISMO muscular

2.1.1.1.1. período de recuperação

2.1.1.2. estresse

2.1.1.2.1. CORTISOL

2.2. Reações de desaminação

2.2.1. AMINOÁCIDOS

2.2.1.1. perde amina

2.2.1.1.1. converte em amônia

2.3. Grupo amina

2.3.1. utilizados para síntese dos aminoácidos alanina e glutamina

2.3.1.1. FUNÇÃO

2.3.1.1.1. transporte para o fígado e rins

2.3.2. Transformado em uréia

2.3.2.1. excretada

2.3.2.1.1. sem afetar o equilíbrio acidobásico

2.4. Leucina, isoleucina e valina

2.4.1. classificação

2.4.1.1. aminoácidos de cadeia ramificada

2.4.1.1.1. utilizado

3. Amônia e catabolismo

3.1. aumento da produção

3.1.1. desaminação

3.1.1.1. AMP- aminoácidos e da adenosina monofosfato

3.1.2. Progresso da produção de amônia pelos músculos, observado durante o exercício de duração prolongada, pode ser um indicador de estresse metabólico muscular

3.2. ATP excede sua síntese e a enzima AMP desaminase é ativada

4. Processos anabólicos pós-exercício

4.1. Insulina

4.1.1. importante no metabolismo dos carboidratos, gorduras e proteínas

4.1.2. estimula o transporte de glicose para o interior das fibras musculares

4.1.2.1. produção de energia

4.1.3. armazenamento e liberação

4.1.3.1. corrente sanguínea

4.1.4. indicativo

4.1.4.1. anabolismo após o exercício.