CrowdFunding de Investimentos

Trabalho apresentado à disciplina de Captação e Recursos Legais da Pós-graduação em Empreendedorismo e Negócios Digitais na PUCPR.

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
CrowdFunding de Investimentos por Mind Map: CrowdFunding de Investimentos

1. O que é

1.1. Inspirado no formato de "Vaquinha"

1.2. Baseado em serviços eletrônicos na Internet

1.3. Dois modelos:

1.3.1. Doação - quando não há retorno pelo investimento.

1.3.2. Recompensa - quando há um retorno pré-estipulado do investimento.

2. Regulação

2.1. ampliar e melhorar a qualidade dos instrumentos de financiamento para empresas em fase inicial

2.2. prover segurança jurídica para as plataformas eletrônicas e empreendedores de pequeno porte, e promover adequada proteção aos investidores,

2.3. 2017 - Instrução CVM nº 588

3. Oferta Pública

3.1. Ocorrem por meio de plataformas específicas

3.2. Valor máximo de captação R$5.000.000,00

3.3. Plataforma deve oferecer vista parcial das metas e montante adquirido para acompanhamento dos investidores

3.4. Prazo de duração da oferta deve ser definido previamente e não pode ultrapassar 180 dias.

3.5. Direito à desistência em 7 dias.

3.6. Transferência de valor é feito apenas no momento em que a oferta atinge seu montante mínimo informado.

4. Riscos

4.1. Riscos relacionados a empresas nascentes

4.1.1. negócios nascentes, além de não terem histórico, podem não apresentar resultados satisfatórios nos primeiros anos ou mesmo encerrar as suas atividades.

4.2. Risco de crédito

4.2.1. possibilidade de a empresa não honrar o seu compromisso, devido aos riscos relacionados a empresas nascentes, que podem provocar a perda parcial ou total do montante investido.

4.3. Risco de liquidez

4.3.1. o investidor deve considerar o risco de não conseguir vender o seu título ou participação, e, portanto, não conseguir sair do investimento antes que a empresa investida seja listada em bolsa de valores ou seja comprada por outra empresa ou fundo.

4.4. Riscos relacionados à avaliação do negócio

4.4.1. as empresas nascentes ainda não têm histórico financeiro e operacional consolidado disponíveis para a avaliação do negócio. Investimento baseado em expectativa.

4.5. Risco informacional

4.5.1. As sociedades empresárias de pequeno porte emissoras dos valores mobiliários não são registradas na CVM - investidor assume o risco pelo investimento com poucas informações.

4.6. Risco de guarda dos valores mobiliários

4.6.1. valores mobiliários dessas ofertas são emitidos de forma não escritural, portanto, a sua guarda será de responsabilidade do próprio investidor, que assumirá todos os riscos daí decorrentes.

5. Participantes

5.1. Sociedades empresárias de pequeno porte

5.1.1. Constituídas no Brasil

5.1.2. Receita bruta anual máxima de até R$10.000.000,00

5.1.3. Não registradas na CVM como emissor de valores mobiliários.

5.2. Investidores

5.2.1. Qualquer investidor

5.2.2. Limite de investimento de R$10.000,00 no ano-calendário

5.2.3. Caso a Renda Bruta Anual seja superior a R$100.000,00 pode ser ampliado para 10% do maior dos valores

5.3. Sindicado de Investimentos e Investidor Líder

5.3.1. Apresenta tese de Investimentos

5.3.2. Com experiência em rodadas de captação de recursos de startup

5.4. Plataformas

5.4.1. Assegura a constituição das sociedades empresárias, documentos, informações e segurança para que captem recursos

5.4.2. Garantir que o valor mobiliário emitido pela sociedade esteja de acordo com o seu tipo societário, além de

5.4.3. assegurar que os contratos de investimento garantamaos investidores alguns direitos essenciais previstos na regulamentação

5.4.4. Serviço de Atendimento ao Investidor

5.4.5. Assegurar recebimento do valor mobiliário pelo investidor