Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
QUEIMADOS por Mind Map: QUEIMADOS

1. DEFINIÇÃO

1.1. Queimadura é toda lesão provocada pelo contato direto com alguma fonte de calor ou frio, produtos químicos, corrente elétrica, radiação, ou mesmo alguns animais e plantas (como larvas, água-viva, urtiga), entre outros

1.1.1. TIPOS

1.1.2. Queimaduras térmicas: são provocadas por fontes de calor como o fogo, líquidos ferventes, vapores, objetos quentes e excesso de exposição ao sol;

1.1.3. Queimaduras químicas: são provocadas por substância química em contato com a pele ou mesmo através das roupas

1.1.4. Queimaduras por eletricidade: são provocadas por descargas elétricas.;

2. FISIOPATOLOGIA

2.1. A queimadura compromete a integridade funcional da pele, responsável pela homeostase hidroeletrolítica, controle da temperatura interna, flexibilidade e lubrificação da superfície corporal.

2.1.1. Nas queimaduras extensas, superiores a 40% da área corporal, o sistema imune é incapaz de delimitar a infecção, torna rara a sobrevida nesses casos

2.2. Queimaduras por calor provocam desnaturação de proteínas e, portanto, necrose por coagulação.

2.2.1. Agregam-se plaquetas, vasos se contraem e o tecido marginal perfundido (conhecido como zona de estase) pode se necrosar.

3. DIAGNOSTICO

3.1. CLASSIFICADA EM GRAUS ;

3.1.1. 1º grau: atingem as camadas superficiais da pele. Apresentam vermelhidão, inchaço e dor local suportável, sem a formação de bolhas;

3.1.2. 2º grau: atingem as camadas mais profundas da pele. Apresentam bolhas, pele avermelhada, manchada ou com coloração variável, dor, inchaço, despreendimento de camadas da pele e possível estado de choque.

3.1.2.1. A cicatrização demora mais que 3 semanas e costuma deixar cicatrizes.

3.1.2.1.1. Queimaduras de 2º grau profundas são aquelas que acometem toda a derme, sendo semelhantes às queimaduras de 3º grau.

3.1.3. 3º grau: atingem todas as camadas da pele e podem chegar aos ossos. Apresentam pouca ou nenhuma dor e a pele branca ou carbonizada.

3.1.4. 4°grau: referem-se a queimaduras profundas, nas quais não só a camada total da pele morre, mas também os músculos, ossos, tendões, articulações, até a carbonização. Nas primeiras horas após a queima, ocorre a necrose da pele e os tecidos subjacentes

3.1.4.1. As vezes necessário analgesias mais fortes

3.2. Edema

3.3. Dor

4. PRIMEIROS SOCORROS

4.1. nunca toque a queimadura com as mãos;

4.2. Não fure bolhas;

4.3. Não tente descolar tecidos grudados na pele queimada;

4.4. Não retire corpos estranhos ou graxa do local queimado;

4.5. Não coloque manteiga, pó de café, creme dental ou qualquer outra substância sobre a queimadura

4.6. Apague o fogo com água

4.7. Levar imediatamente ao hospital ou ligar para 192.

5. EPIDEMIOLOGIA

5.1. Todas as faixas etárias

5.2. 1.000.000 casos por ano

5.3. mortes

5.3.1. 2.500

6. TRATAMENTO

6.1. PROCEDIMENTO ESTÉRIO

6.2. TROCA DE CURATIVO DIARIO

6.2.1. REALIZAR COBERTURA COM sulfadiazina de prata

6.2.1.1. efeito antimicrobiano de amplo espectro

6.3. TRATAMENTO DA FISIOTERAPIA

6.3.1. Reabilitação cardiopulmonar

6.3.2. Mobilização

6.3.2.1. Músculos articulações ,fáscias e tendões, a fim de prevenir e tratar as sequelas imediatas e tardias, devendo ter início precoce.

6.3.2.1.1. Exercícios passivos e ativos, devem ser iniciados o mais precocemente possível, visando a melhora da qualidade de vida e proporcionando a reintegraçao social.

6.3.2.2. Cinesioterapia

6.3.2.3. Sedestação beira leito

6.3.2.4. Ortostatismo

6.3.3. Fáscias e tendões, a fim de prevenir e tratar as sequelas imediatas e tardias, devendo ter início precoce. De acordo com o quadro clínico e hemodinâmico do paciente, exercícios passivos e ativos também devem ser iniciados o mais precocemente possível, visando a melhora da qualidade de vida e proporcionando a reintegraçao social.

6.3.4. Visar bem estar psicologico

6.3.4.1. devolver máximo de mobilidade, e retorno aos afazeres diários

6.4. Toda queimadura profunda (3º grau ou 2º profundo) deve ser tratada com enxertia precoce, para evitar as retraçoes e sequelas.

6.5. Realização de abordagens cirúrgicas quando necessário em queimaduras de 2° e 3°

6.5.1. Enxertos de pele e muito comum em grande feridas

6.5.1.1. Área doadora do próprio paciente OU de um doador compatível .

6.6. Reposição volemica

6.7. Uso de opoides

6.7.1. MORFINA

6.7.1.1. Dipirona

6.7.1.1.1. Cetamina

7. AVALIAÇÃO

7.1. Avaliação da área corporal queimada

7.1.1. Tabela de Lund Browde

7.1.2. Regra dos 9 (wallace)

7.1.2.1. Braço esquerdo 9%

7.1.2.2. Braço direito 9%

7.1.2.3. Cabeça 9%

7.1.2.4. Tórax 9%

7.1.2.5. Abdômen 9%

7.1.2.6. Costas 18%

7.1.2.7. Perna esquerda 18%

7.1.2.8. Perna direita 18%

7.1.2.9. Virilha 1%