Segunda e Terceira Semanas de Desenvolvimento

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Segunda e Terceira Semanas de Desenvolvimento por Mind Map: Segunda e Terceira Semanas de Desenvolvimento

1. Trofoblasto

1.1. Sinciciotrofoblasto

1.1.1. Liberação do hormônio gonadotrofina coriônica (HCG)

1.1.2. Aumento da secreção de progesterona pelo corpo lúteo

1.1.3. Secreta enzimas responsáveis por abrir uma extensão nas células do endométrio e nutrir o embrião, sendo o principal componente da placenta humana

1.2. Citotrofoblasto

1.2.1. Possui alta atividade mitótica, mas não apresenta a síntese de hormônios

1.2.2. Dá origem a outras células do trofoblasto, como o sinciciotrofoblasto

2. Embrioblasto

2.1. Epiblasto

2.1.1. Responsável por participar na formação do embrião e do âmnio

2.2. Hipoblasto

2.2.1. Tem função na formação do saco vitelino e da alantóide

3. Aparecimento do âmnio

3.1. É uma membrana que envolve o embrião, contendo na sua cavidade o líquido amniótico: responsável pela proteção do indivíduo contra choques mecânicos, desidratação e patógenos

3.2. Formado a partir da mesoderme e ectoderme

4. Formação do disco embrionário trilaminar

4.1. Ectoderme

4.1.1. Origina a epiderme, sistema nervoso central e periférico e mucosas

4.2. Endoderme

4.2.1. Origina os revestimentos epiteliais das passagens respiratórias e trato gastrointestinal, incluindo glândulas associadas

4.3. Mesoderme

4.3.1. Origina as camadas musculares lisas, tecidos conjuntivos, e é fonte de células do sangue e da medula óssea, esqueleto, músculos estriados e dos órgãos reprodutores e excretor

5. Saco vitelino

5.1. É uma bolsa constituída de um nutriente, denominado vitelo

5.2. Auxilia nos processos relativos à alimentação do indivíduo em formação

5.3. Embrião e saco vitelino ficam envoltos por uma membrana: o cório

6. Aparecimento da notocorda

6.1. Formado por células mesenquimais que migram cefalicamento do nó e da fasseta primitiva

6.2. O processo notocordal cresce cranialmente formando a placa pré-cordal

6.2.1. A placa pré-cordal origina a membrana bucofaríngea que será a futura cavidade oral

6.3. Contribui para a formação dos discos intervertebrais localizados entre os corpos vertebrais adjacentes

6.4. Fornece sinais que são necessários para o desenvolvimento das estruturas musculoesqueléticas axiais e do SNC

7. Formação do tubo neural

7.1. Neurulação

7.1.1. Processo de formação da placa neural e das pregas neurais e nos fechamentos das pregas para formar o tubo neural

7.1.2. Durante a formação do tubo neural algumas células do ectoderma perdem a afinidade epitelial e formam a crista neural

7.1.3. No fim da terceira semana, as pregas neurais começam a aproximar-se e a se fundir, formando o tubo neural, primórdio do SNC

7.1.4. Na 4° semana ocorre o fechamento do neuroporo caudal

8. Alantóide

8.1. Anexo embrionário em forma de saco

8.2. 16° dia embrionário: divertículo

8.3. Pedículo de ligação

8.4. O mesoderma do alantóide se expande para baixo do cório e forma os vasos sanguíneos

9. Linha Primitiva

9.1. Primeiro sinal morfológico da gastrulação

9.2. Proliferação e movimento das células do epiblasto para o plano mediano do disco embrionário

9.3. Identificação: Eixo craniocaudal e superfícies dorsal e ventral

10. Processo de Gastrulação

10.1. Ocorre mudanças na morfologia, adesão celular, movimento e reorganização

10.2. Ocorre a passagem do disco bilaminar para o disco trilaminar

10.3. Processo de estabelecimento das 3 camadas germinativas, ectoderme, endoderme e mesoderme

11. Desenvolvimento dos Somitos

11.1. Derivado das células do nó primitivo

11.2. Durante a formação da notocorda e do tubo neural o mesoderma intra-embrionário se divide em: mesoderma paraxial, intermediário e lateral

11.3. No fim da 5° semana 42 a 44 pares de somitos estão presentes dando origem a maior parte do esqueleto axial e músculos associados assim como a derme da pele adjacente

11.4. Dividido em duas camadas:

11.4.1. Camada parietal visceral/ somática que cobre o âmnio

11.4.2. Camada visceral/ esplâncnica que cobre o saco vitelino