Plantando Igrejas Missionais

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Plantando Igrejas Missionais por Mind Map: Plantando Igrejas Missionais

1. Teologia Missional.

1.1. Paulo e os Atenienses.

1.1.1. Compreendendo pensamento missiológico

1.1.1.1. Identidade missional da igreja.

1.2. Identidade missionária está arraigada no Deus trino que "envia".

1.3. O que deu errado?

1.3.1. Igreja europeia ocidental, não tinha missão.

1.3.2. Processo de autoctonização.

1.3.2.1. Plantadores com mentalidade bíblica na comunidade a ser alcançada.

2. Pregação.

3. Conceitos Básicos

3.1. Missional, Encarnacional, Teológico, Eclesiológico e Espiritual.

3.2. Objeções - Falta de entusiasmo e compreensão.

3.3. Plantação como prioridade.

4. Reformulando Mentalidade

4.1. Toda plantação deve ser missional.

4.2. América do Norte (Campo Missionário).

4.3. Pensar acerca de nossa cultura, em termos missionais.

4.4. Deus Missionário, igreja missionária.

4.5. Mentalidade Missionária versus Missional.

4.5.1. Missionária = Importar-se com missões.

4.5.2. Missional = Por a missão em prática.

4.6. Obstáculos

4.6.1. A comunicação com a cultura.

4.6.2. Tradição e Técnicas humanas.

4.6.2.1. Tradição Extrema

4.6.2.1.1. Ter um olhar histórico para atender às necessidades da cultura presente.

4.6.2.2. Técnica humana - extremo

4.6.2.2.1. Estratégia missional, impelida por princípios teológicos e eclesiológicos.

4.6.2.3. Equilíbrio Saudável.

5. Base Bíblica Para a Plantação.

5.1. A Bíblia apresenta os padrões para o plantio.

5.2. 4 Comissionamentos de Jesus.

5.2.1. Sair, Discípular, Batizar e Ensinar.

5.2.2. 1 - Eu vos envio..

5.2.3. 2 - Fazei discípulos de todas as nações.

5.2.4. 3 - Pregando arrependimento e o perdão.

5.2.5. 4 - Jerusalém, Judeia, Samaria e os confins da Terra.

5.3. Os padrões do Novo Testamento

5.3.1. Chamar os desigrejados, rejeitados, excluídos da comunidade, para fazer parte do corpo de Cristo.

5.4. O Plantador do NT

5.4.1. Paulo digno de exemplo (I Cor. 11:1)

5.4.1.1. Preparo formal de alto nivel.

5.4.1.1.1. Comunhão com Deus, disposição de servir, humildade para ser discipulo e discipulador.

5.4.1.2. Paulo era evangelista

5.4.1.2.1. Iniciou após sua conversão, pregava para famílias como para multidões, e sempre buscou um público que fosse receptível a mensagem.

5.4.1.3. Paulo líder empreendedor

5.4.1.3.1. Tinha certeza do seu chamado para pregar aos gentios, ele escolhia sua equipe de trabalho e seguia as orientações de Deus sobre onde deveria colocar sua equipe de evangelismo.

5.4.1.4. Paulo era um pioneiro flexível.

5.4.1.4.1. Buscava novos lugares, utilizava novos métodos, e atingia novos públicos.

5.4.1.5. Paulo pastoreava o rebanho

5.4.1.5.1. Se importava com o amadurecimento espiritual, andava com seus colaboradores.

5.4.1.6. Paulo era comprometido

5.4.1.6.1. Nunca abandonou o seu chamado, sempre se comprometeu até mesmo quando o preço poderia ser sua vida.

5.4.1.7. Paulo tinha disposição de sair das igrejas plantadas para iniciar outro plantio.

5.5. Plantação de Igrejas no NT

5.5.1. Plantação em Atos

5.5.1.1. Igrejas de Jerusalém Atos 1-7.

5.5.1.2. Igrejas na Judeia e Samaria Atos 8-12

5.5.1.3. Igrejas no Mundo Atos 13-28

6. Modelos de Plantação e Plantadores

6.1. "Colheita Apostólica"

6.1.1. Inicia igrejas, forma lideres vindos da colheita, segue para uma nova igreja.

6.1.1.1. Exemplo Bíblico

6.1.1.1.1. Atos 13 -14

6.1.1.2. Exemplo Histórico

6.1.1.2.1. Denominações metodistas e batistas no EUA no século 19.

6.1.1.3. Exemplo Contemporaneo

6.1.1.3.1. Bob Gomes.

6.2. Pastor Fundador

6.2.1. Planta uma igreja, age "como plantador de igreja", e fica um período longo de tempo para pastorear a igreja plantada.

6.2.1.1. Exemplo Bíblico

6.2.1.1.1. Pedro, com o tempo se tornou líder da igreja de Jerusalém.

6.2.1.2. Exemplo Histórico

6.2.1.2.1. John Taylor e a igreja Batista de Clear Creek.

6.2.1.3. Exemplo Contemporaneo

6.2.1.3.1. Rick Warren e a igreja de Saddleblack

6.3. Pastor Plantado

6.3.1. Coração voltado para o pastoreio, capacidade administrativa.

6.3.1.1. Exemplo Bíblico

6.3.1.1.1. Timóteo na igreja de Éfeso.

6.3.1.2. Exemplo Histórico

6.3.1.2.1. Charles Spurgeon e a igreja de New Park Street Chapel

6.3.1.3. Exemplos Contemporâneos

6.3.1.3.1. Wooddale Church.

6.3.1.4. Plantador Empreendedor

6.3.1.4.1. Amam o desafio de plantar novas igrejas, mas não gostam de permanecer por longo tempo pastoreando.

6.4. Plantação em Equipe

6.4.1. Grupo de pessoas que se deslocam para uma região afim de plantar uma igreja.

6.4.1.1. Base Bíblica

6.4.1.1.1. Paulo, Atos 13:2,3.

6.4.1.2. Exemplo histórico

6.4.1.2.1. Ministério de Columbano

6.4.1.3. Exemplo atual

6.4.1.3.1. James E. Westigate

7. O que faz de Alguém um Plantador de Igreja

7.1. Equipes

7.2. Individuos

7.2.1. Filipe em Samaria.

7.3. Leigos

7.3.1. Áquila e Priscila

7.4. Agências / Denominações

7.4.1. Financiamento e movimento do projeto.

7.5. Igrejas plantam igrejas

7.6. Quem pode plantar?

7.6.1. Deus chama plantadores e os capacita.

7.6.1.1. Ele usa equipes, indivíduos, leigos, denominações e igrejas.

7.7. Razões erradas.

7.7.1. Frustrações, Orgulho, Avareza.

8. Estrutura da Igreja

8.1. Eclesiologia influenciará no plantio e seu sucesso.

8.2. Presbíteros - pastores / I Timóteo 5.17

8.3. Diáconos / Atos 6

9. Questões de Liderança do Pastor - Plantador.

9.1. Vida de oração

9.1.1. Uma vida em comunhão, conduzirá outras pessoas a terem comunhão com Deus.

9.2. Rotina diária

9.2.1. Esforço evangelistico

9.2.2. Preparo com estudos (Sermões, treinamentos, estudos).

9.2.3. Administração equilibrando o tempo.

9.2.4. Ministração a pessoas

9.2.4.1. Visitação

9.3. Choque Cultural e Fadiga

9.3.1. Todos precisam se preparar para se adaptarem ao choque cultural sem se fadigar.

9.4. Mentores e coaches

10. Liderança Leiga

10.1. Devem ser treinados e equipados para o plantio.

10.1.1. Cinco lideres Indispensáveis

10.1.1.1. Pastor, líder de louvor, líder ministério infantil, coordenador de integração, responsável de interação evangelística, mobilizador de dons espirituais.

10.1.2. Dois outros indispensáveis

10.1.2.1. Lider recepção e Voluntários.

10.1.2.2. Administrador financeiro.

10.1.3. Gaste tempo considerado em treinamento.

11. Compreendendo Cultura e Modelos

11.1. É preciso ir além da cor e da etnia, compreender os fatores minuciosos da cultura para se ter um resultado mais proveitoso.

11.1.1. Builders (Veteranos)

11.1.2. Boomers

11.1.2.1. Constituem o segmento com maior aceitação à Deus.

11.1.3. Igrejas Afro-americanas

11.1.4. Igrejas Étnicas

11.1.4.1. Alcançar pessoas que vivem em determinada cultura requer uma boa estratégia missional.

12. Plantação de Igrejas em uma cultura emergente

12.1. Bíblica e igreja

12.2. Geração X

12.3. A igreja quer alcançar e por isso precisa se aproximar das gerações emergentes e suas realidade.

12.3.1. As gerações emergentes precisam de Jesus também.

12.3.2. A pós modernidade

12.3.2.1. negação da objetividade pessoal.

12.3.2.2. Ausência de qualquer explicação completa e exaustiva.

12.3.2.3. Negação da bondade inerente do conhecimento.

12.3.2.4. Rejeição ao progresso.

12.3.2.5. Descrença do conhecimento

12.3.2.6. Construção do conhecimento comunitário.

12.3.2.7. Descrença na investigação objetiva.

12.3.3. Das metanarrativas para as mininarrativas.

12.4. Modelos de plantação emergentes

12.4.1. Não se envergonham de ser espirituais.

12.4.2. Promovem um ministério encarnacional

12.4.3. Servem aos outros

12.4.4. Valorizam o louvor experiencial.

12.4.5. Pregam mensagens expositivas

12.4.6. Valorizam modelos antigos e se envolvem.

12.4.7. Dão expressão visual ao culto

12.4.8. Ligadas nas tecnologias

12.4.9. São comunidade viva.

12.4.10. Lideram com trabalho em equipe e transparência.

13. Escolhendo o público Alvo

13.1. Focalização

13.1.1. Levantamento de dados sobre o publico alvo a ser alcançado.

13.1.2. Dados do censo

13.1.3. Falácia da média

13.1.4. Objeções

13.1.4.1. Exclusivismo

13.1.4.1.1. Focalizar-se somente para fora.

13.2. Cristo para o Mundo

13.2.1. A obra missionário entre os desigrejados.

13.2.1.1. Necessidades reais

14. Falha Geológica

14.1. Surgimento de revolucionário querendo substituir ou eliminar, métodos tradicionais.

14.2. Requerimentos bíblicos para uma igreja

14.2.1. Comunidade da aliança.

14.2.2. Encontro semanais.

14.2.3. Serviço pastoral.

14.2.4. Ordenanças

15. Igrejas Missionais/encarnacionais

15.1. Plantio como estilo de vida, e não somente como estratégia.

15.2. Mudanças foram feitas para o plantio de igrejas, conforme o tempo passa, as estratégias devem ser voltadas para o tempo presente do plantio.

16. Igrejas "Koinos'

16.1. Igrejas que operam inteiramente em relacionamento face a face.

16.2. Os crentes buscam viver a vida juntos, apoiando sua ideia atraves de Atos 2:44.

16.2.1. Na china vivem em igrejas "koinos", devido a realidade deles de governo

16.2.1.1. Tendência de sempre serem em grupos pequenos.

16.3. É uma igreja no lar

16.3.1. Batismo, ceia do Senhor, estudo bíblicos, ofertas, tudo é realizado por eles.

16.3.1.1. Não possuem pretensão de construírem um prédio, permanecem ali.

17. Evangelismo

17.1. Intencionalidade em uma estratégia de evangelismo.

17.2. É um processo progressivo para o plantio, desde o inicio do plantio deve ser considerado como evangelismo.

17.2.1. Evangelismo é uma jornada que consiste em estágios e passos.

17.3. Perdendo a ênfase evangelistica.

17.3.1. Pânico de grupo grande

17.3.2. Sequestro da visão

18. Equipe Culto Inaugural

18.1. Tamanho do culto

18.1.1. Integrantes possiveis

18.1.1.1. Membros da Igreja Mãe

18.1.1.2. Equipe SWAT

18.1.2. Nucleo de não frequentadores da igreja.

18.1.2.1. Desenvolvimento por relacionamentos

18.1.2.2. Eventos evangelísticos.

18.1.2.3. Ligações telefônicas.

18.2. Filtrando possíveis interessados.

18.3. Capítulos 21 - 26 - Abordam a execução do culto inaugural.

18.3.1. Culto de Adoração, pregação. formação espiritual, crescimento, crianças.

19. Pequenos Grupos

19.1. Estudo Bíblico de cultivo

19.1.1. Cultivar a relação da pessoa desigrejada.

19.1.2. Louvor

19.1.2.1. Oração

19.1.2.1.1. Estudo Bíblico

19.2. Sua importância, normalmente são os núcleos para o plantio de uma igreja.

20. Finanças

20.1. Captação / Administração

20.1.1. Fontes de fundos

20.1.1.1. Doadores individuais.

20.1.1.1.1. Arrume um emprego.

20.1.2. Forme redes

20.1.2.1. Parcerias

20.1.2.2. Mão na massa.

20.1.3. Orçamento.

20.2. Principio levantamento de fundos

20.2.1. Salmos 50:10

20.2.1.1. Igreja Local

20.3. Cap. 27 - Aborda a constituição da igreja como pessoa jurídica.

20.3.1. Toda parte burocrática e administrativa para o bom andamento da igreja.

21. Encontrando o local certo

21.1. O local determinará as instalações necessárias.

21.2. Economize, alugando um espaço.

21.3. Igrejas nômades.

21.3.1. Instalações compartilhadas.

21.3.2. Edifícios permanentes.

21.4. Local para construção

21.4.1. Leis de zoneamento

21.4.1.1. Campanhas de construção

21.5. Empréstimos

21.5.1. Convencionais

21.5.1.1. Denominações locais

21.5.1.1.1. Fundações

22. Igrejas que Plantam Igrejas

22.1. Projetando a visão

22.1.1. Papel desempenhado pelo plantador

22.1.1.1. Igrejas plantadas, devem se empenhar em plantar filhas, e as filhas netos.

22.2. Apadrinhamento

22.2.1. Evangelizar os não alcançados

22.2.1.1. Atender as necessidades de outras etnias

22.2.2. Formar novos lideres.

22.2.3. Expandir o reino

22.2.3.1. Expandir a denominação

22.2.3.2. Glorificar a Deus.

22.2.4. Transmitir legado

23. Movimentos de plantação de igrejas

23.1. Oração

23.1.1. Liderança Local

23.1.1.1. Liderança Leiga

23.2. Semeadura

23.3. Plantação intencional

23.3.1. Igrejas nas casas ou células.

23.3.2. Igrejas que plantam igrejas.

23.3.2.1. Reprodução rápida.

23.3.2.2. Igrejas saudáveis.

23.4. Autoridade das escrituras