Princípios e diretrizes do plano nacional de humanização

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Princípios e diretrizes do plano nacional de humanização por Mind Map: Princípios  e diretrizes  do plano nacional  de humanização

1. Indissociabilidade

1.1. Entre a atenção e a gestão dos processos de produção de saúde.

1.1.1. As decisões da gestão interferem diretamente na atenção à saúde.

1.1.1.1. 🧐 Pó isso, trabalhadores e usuários devem buscar conhecer como funciona a gestão dos serviços e da rede de saúde.

2. Protagonismo

2.1. Corresponsabilidade e autonomia dos sujeitos e coletivos.

2.1.1. Qualquer mudança na gestão e atenção é mais concreta se construída com a ampliação da autonomia e vontade das pessoas envolvidas, que compartilham responsabilidades.

2.1.1.1. As mudanças acontecem Com reconhecimento de Papel de cada um.

3. Transversalidade

3.1. A (PNH) deve se fazer presente e estar inserida em todas as políticas e programas do SUS.

3.1.1. Transversalizar é reconhecer que as diferentes especialidade e práticas de saúde podem conversar com a experiência daquele que é assistido.

3.1.1.1. juntos, esses saberes podem produzir saúde de forma mais corresponsável.

4. Acolhimento

4.1. Acolher é reconhecer o que o outro traz Como legítima e singular necessidade de saúde.

5. Gestão Participativa e cogestão

5.1. Cogestão expressa tanto a inclusão de novos Sujeitos nos processos de análise e decisão quanto a ampliação das tarefas da gestão.

6. Ambiência

6.1. Criar espaços saudáveis, acolhedores e confortáveis, que respeitem a privacidade, propiciem mudanças no processo de trabalho e sejam lugares de encontro entre as pessoas.

7. Clínica ampliada e compartilhada

7.1. A clínica ampliada é uma ferramenta teórica e prática cuja finalidade é contribuir para uma abordagem clínica do adoecimento e do sofrimento, que considere a singularidade do sujeito e a complexidade do processo saúde/doença.

8. Valorização do Trabalhador

8.1. É importante dar visibilidade à experiência dos trabalhadores e incluí-los na tomada de decisão, apostando na sua capacidade de analisar, definir e qualificar os processos de trabalho.

9. Defesa dos Direitos dos Usuários

9.1. Os usuários de saúde possuem direitos garantidos por Lei e os serviços de saúde devem incentivar o conhecimento desses direitos e assegurar que eles sejam cumpridos em todas as fases do cuidado, desde a recepção até a alta.