Uma análise das políticas públicas voltadas para os serviços de saúde bucal no Brasil

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Uma análise das políticas públicas voltadas para os serviços de saúde bucal no Brasil por Mind Map: Uma análise das políticas públicas voltadas para  os serviços de saúde bucal no Brasil

1. No setor de saúde bucal coletiva, inúmeros estudos têm versado sobre a associação entre agravos bucais de saúde e condição social. Estudos realizados individualmente demonstram que os fatores de risco sociais, como: baixa escolaridade materna e baixa renda familiar constituem fatores predisponentes ao desenvolvimento da cárie dentária e de outras doenças

2. O serviço público odontológico por si só, tende a ter caráter muito mais holístico e não se limita ao atendimento clínico, mas inclui a atuação na comunidade

2.1. Os programas de saúde visam, tomando como base prioridades selecionadas, segundo critérios como magnitude, vulnerabilidade e transcendência, mesclar tecnologias e intervenções de caráter clínico-epidemiológicas baseadas em medidas de impacto, eficácia, efetividade e eficiência comprovadas. Essas ações constituem a parte mais importante das atividades de trabalho nas unidades básicas

3. equipe de saúde bucal na Estratégia de Saúde da Família (ESF), em 2000, e o estabelecimento dos Centros de Especialidades Odontológicas (CEO), em 2004

4. O objetivo do presente artigo foi o de analisar as políticas públicas voltadas para os serviços públicos de saúde bucal no Brasil.

5. podem ser definidas como um conjunto de ações do poder público, constituídas por regras e procedimentos que auxiliam nas relações entre poder público e sociedade, visando solucionar problemas da coletividade

6. Políticas públicas

7. Na saúde bucal não existe uma porcentagem de verba que é específica do todo da parte da saúde. Na maioria das discussões, devido ao fato, envolvendo tanto Congresso como a Conferência Nacional de Saúde, almejou-se ter um repasse fixo para a saúde bucal

8. Segundo o Levantamento Nacional de Saúde Bucal (11), concluído pelo Ministério da Saúde, 13% dos adolescentes nunca havia ido ao dentista, 20% da população brasileira já tinha perdido todos os dentes e 45% dos brasileiros não possuíam acesso regular a escova de dente

9. WATT & FULLER (25) afirmaram que, para melhorar a saúde bucal da população e reduzir as iniquidades, é crucial que o profissional de saúde bucal seja um participante ativo como membro na implementação de políticas públicas para essa área

10. e existem na atualidade políticas públicas compensatórias que primam por atendimento público odontológico com finalidade de atingir metas prioritárias, optando por beneficiar os pacientes mais carentes ou necessitados.

11. Na XI Conferência Nacional de Saúde

11.1. abordou-se a necessidade de órgãos governamentais, através de políticas públicas voltadas para a saúde bucal, incentivarem a formação de atendentes de consultório dentário (ACD) e de técnicos de higiene dental (THD) com vistas à composição da equipe de saúde para uma prática melhor produtiva, eficaz e eficiente, priorizando a qualidade dos serviços e a amplificação do acesso da população ao atendimento odontológico

12. A satisfação do usuário deve ser a principal meta de todo serviço assistencial de saúde.