ÉTICA E RESPONSABILIDADE

MAPA DE FILOSOFIA ELEN SARA 421

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
ÉTICA E RESPONSABILIDADE por Mind Map: ÉTICA E RESPONSABILIDADE

1. O IDEAL DE LIBERDADE PARA SARTRE:

1.1. Para Sartre, o grande "Projeto" é fundamentado na ideia de que a liberdade do sujeito depende de sua finalidade: que molda o futuro para formar o seu presente. Essa finalidade é o projeto.

1.1.1. Deve haver uma "finalidade consciente", a projeção de um fim e sua realização. Somente assim a intecionalidade constrói o indivíduo livre.

1.1.2. Tendo em vista a designação de um projeto pessoal, dilemas serão inevitáveis para as considerações do indivíduo, que resultarão em circunstâncias adversas. Para Sartre é uma necessidade existencial tomar rédeas sobre as contingências que surgem e criam as escolhas prováveis em nome do projeto em si.

1.1.3. Contudo, obstáculos são parte da trajetória, o que separa a realidade do sonho. Parte da liberdade reside em usar a intecionalidade para romper tais limitações.

1.2. é fundamentalado na fenomenologia de Hurssel. Uma consciência que não intenciona é explicada pelo passado. Uma consciência intencional não é manipulada pelo passado: visa o futuro e explica o presente.

2. EXISTENCIALISMO:

2.1. Partindo de seu ideal que consistia em unir a filosofia e literatura para atingir a "liberdade", Sartre percebe que esta, por consequência, é um reflexo de sua própria existência.

2.1.1. Contudo, a veracidade na afirmação de sua filosofia é ainda envolta em ceticismo. Embora seja aclamada em inúmeros espectros da área, os ideais de Sartre ainda são questionados por representarem conceitos não necessariamente atestados, e por serem fruto de um período específico.

3. LIBERDADE 🗽:

3.1. Para Sartre, a liberdade não é gratuita.

3.1.1. O homem deve lidar com sua existência, e as suas mudanças provocadas pelas próprias ações, colocando o indivíduo frente as consequências destas.

4. O PRINCÍPIO DA FILOSOFIA SARTRIANA É:

4.1. "A existência precede a essência". O fato do homem primeiro existir, e posteriormente ser responsável pelo seu universo, coloca a figura humana como centro de um ideal. Um ser que existe antes de ser definido por um conceito: a realidade humana.

4.1.1. O homem existe e depois se define. Ele não é passível de definição, porquê não é nada em seu início. Ele fará de si próprio sua essência e definição. O homem se define como se quer, está condenado a ser livre. A existência de Deus é dispensada, embora aspectos compartilhados entre os indivíduos não sejam anulados.

5. RESPONSABILIDADE:

5.1. O indivíduo não pode lamentar seu destino, pois ele o almeja. Contudo, como indivíduo, ele é responsável por tudo. A insurgência de desafios morais configura a liberdade como condição, pois antes dela existir, ela é parte de um não haver de circunstâncias, que as direcionarão em respostas morais.

5.1.1. O sujeito, consciente de suas barreiras, deve fazer de sua condição um exemplo de intenção para conduzir todas as consciências. Cada ato gera uma consciência ampla de moralidade.

6. CARÁTER LIBERAL NA FILOSOFIA DE SARTRE:

6.1. O caráter liberal da filosofia de Sartre toma como responsável as ações do próprio homem, e não as estruturas de sua formação. É uma liberdade engajada, pois não está na plena realização, mas na plena intenção da realização.

6.1.1. É uma liberdade engajada, pois não está na plena realização, mas na plena intenção da realização. má cela, pois mesmo na fuga, não foge da liberdade.

6.1.2. Para Sartre, existe a possibilidade do ser humano enganar-se, através da crença em um destino. Essa possibilidade é chamada de má-fé.

6.1.3. Ao nublar a consciência de sua condição, o ser age de má-fé por dissimular a liberdade de engajamento. Ela surge da angústia do indivíduo em aceitar o peso de suas atitudes e de ser quem é.

6.2. A liberdade se inicia com o discernimento das consequências das escolhas, e o comprometimento com as responsabilidades, além da expansão da consciência do próprio ser. O indivíduo deve, em tese ser consciente de si, e de seu destino.

6.2.1. A construção da liberdade depende de um sentido direcionado pelo indivíduo, numa intencionalidade da consciência. O homem deve dar sentido ao mundo que rodeia, sendo do próprio ser humano dar sentido a existência, e a criação de um sentido ocorre em vista de um projeto, uma finalidade de conduta.

7. UNIVERSALIZAÇÃO:

7.1. A universalização é um espaço no qual o sujeito pode contrabalancear o horizonte de decisões possíveis e quais delas serão preferíveis ante a humanidade. Quando decidimos o que fazemos, decidimos a escolha da humanidade, da qual o homem é responsável.

8. O CONCEITO SARTRIANO DA LIBERDADE:

8.1. O indivíduo deixa de ser jogado no mundo, e torna-se um agente no mundo, e ao deixar de agir pela má-fé e pela angustia, vê-se direcionado a uma moralidade e a um projeto pessoal, que nos tornará totalmente humanos. A liberdade é inerente a ética do ser.

8.2. Ao criar uma filosofia de ação, Sartre gerou uma geração cultural de jovens, que ao seguirem seus projetos de vida, moldam uma responsabilidade para com a humanidade.