Mecanismo de herdabilidade

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Mecanismo de herdabilidade por Mind Map: Mecanismo de herdabilidade

1. Herança e sexo

1.1. Grande parte das plantas produz flores hermafroditas, que contém tanto estruturas reprodutoras masculinas como femininas. Plantas desse tipo são monóicas

1.1.1. organismos monóicos (hermafroditas) não apresentam qualquer sistema de determinação cromossômica ou genética de sexo. Todos os indivíduos da espécie têm, basicamente, o mesmo cariótipo. Esse é o caso da maioria das plantas

1.2. Outras espécies têm sexos separados, com plantas que produzem flores masculinas e plantas que produzem flores femininas. Essas espécies são denominadas dióicas.

1.3. Quando um gene está presente no cromossomo X, mas não no cromossomo Y, diz-se que ele está ligado ao X e exibe o padrão de herança ligado ao sexo. Os genes ligados ao X têm padrões de herança diferentes dos genes nos cromossomos não sexuais (autossomos). Isso porque esses genes estão presentes em diferentes números de cópias em machos e fêmeas.

2. Aberrações genéticas

2.1. Cada planta e animal se caracteriza por um conjunto de cromossomos, representado uma vez em células haploides (por exemplo, gametas e esporos) e duas vezes em células diploides.

2.2. As aberrações cromossômicas podem ser numéricas ou estruturais e envolver um ou mais autossomos, cromossomos sexuais ou ambos.

2.3. às vezes ocorrem irregularidades na divisão nuclear, ou podem acontecer "acidentes" (como os de radiação) durante a interfase de modo que se podem formar células ou organismos inteiros com genomas aberrantes. Tais aberrações cromossômicas podem incluir genomas inteiros, cromossomos isolados inteiros, ou só partes de cromossomos.

2.4. A heteroploidia pode atingir conjuntos inteiros de cromossomos (euploidia) ou perda ou adição de cromossomos inteiros isolados (aneuploidia).

2.4.1. Aneuploidias, que originam células onde há falta ou excesso de algum(ns) cromossomo(s).

2.4.2. Euploidias, que originam células com número de cromossomos múltiplo do número haploide.

2.4.2.1. Euploidias são raras em animais, mas bastante comuns e importantes mecanismos evolutivos nas plantas.

3. Teoria sintética da evolução

3.1. De 1900 até cerca de 1920, os adeptos da genética mendeliana acreditavam que apenas as mutações eram responsáveis pela evolução e que a seleção natural não tinha importância nesse processo

3.2. Depois disso vários cientistas começaram a conciliar as ideias sobre seleção natural com os fatos da Genética, o que culminou com a formulação da Teoria sintética da evolução

3.3. O conjunto gênico de uma população é o conjunto de todos os genes presentes nessa população. Assim, quanto maior for o conjunto gênico da população, maior será a variabilidade genética.

3.4. Os principais fatores evolutivos que atuam sobre o conjunto gênico da população podem ser reunidos em duas categorias:

3.4.1. fatores que tendem a aumentar a variabilidade genética da população – mutação e permutação;

3.4.2. fatores que atuam sobre a variabilidade genética já estabelecida – migração, deriva genética e seleção natural.