TEORIA DA DEPENDÊNCIA DE RECURSOS

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
TEORIA DA DEPENDÊNCIA DE RECURSOS por Mind Map: TEORIA DA DEPENDÊNCIA DE RECURSOS

1. VISÃO BASEADA EM RECURSOS (VBR)

1.1. Realizada através da analise dos recursos internos da empresa para entender como eles podem criar renda ou vantagem competitiva. Dentro dessa linha, as decisões estratégicas da companhia não são determinadas pelos mercados de fatores e de produtos, mas sim pela organização de planos e dos recursos

1.1.1. Competências, capacidades (capabilities) e habilidades são a base de conhecimento produtivo e organizacional e a fonte de mais importante para a vantagem competitiva.

1.2. Decisões estratégicas são tomadas de acordo com a organização de planos e recursos, não mais de acordo com o mercado de fatores e produtos.

1.3. Seu objetivo é explicar a criação, manutenção e renovação da vantagem competitiva através dos recursos internos. Sendo que sua contibuição básica é uma análise minusciosa das condições sob as quais os recursos gerem retornos (heterogeneidade, imobilidade e dificuldade de imitação dos ativos estratégicos geradores de retornos para a companhia)

1.4. FOSS, 1997

1.4.1. Sintetiza a estrutura básica da VBR em termos de fundamento empírico e teórico.

1.4.1.1. 1. As diferenças na dotação de recursos das firmas causam diferentes desempenhos. 2. As firmas buscam aumentar, e não necessariamente maximizar, o desempenho econômico delas.

1.5. Tipos de diferença entre companhias.

1.5.1. Desempenho

1.5.1.1. Diferem quanto ao desempenho dos recursos empregados no processo de produção e comercialização dos produtos, envolvendo diversas dimensões como eficiência e eficácia.

1.5.1.1.1. Eficiência: recursos são capazes de produzir mais eficientemente

1.5.1.1.2. Eficácia:recursos são capazes de melhor satisfazer o desejo dos consumidores

1.5.1.2. Diferem, também em relação ao posicionamento da companhia no mercado (participação de mercado, ao faturamento e à lucratividade.)

1.5.2. Comportamento

1.5.2.1. Diferem-se quanto aos modos de organização das atividades específicas, ou seja, quanto às capacidades organizacionais essenciais (como uma organização é capaz de fazer tão bem - com confiança e sucesso - um conjunto de coisas).

1.6. Dimensões da vantagem competitiva

1.6.1. Vantagem competitiva posicional: reúne as condições que definem (distinguem) o tipo, a magnitude e a natureza do estoque de recursos adquiridos ou construídos pela firma, enfocando os fatores que dificultam ou limitam a livre expansão ou a imitação por outras firmas;

1.6.2. Vantagem competitiva sustentável: reúne as condições que garantem e sustentam a firma a reter os recursos que são específicos a ela ou não são facilmente transferíveis.

2. As decisões são tomadas no interior das organizações, e devem sempre levar em consideração o ambiente no qual estão inseridas.

2.1. As organizações podem influenciar o ambiente de forma ativa, tentando formatá-lo da forma mais conveniente possível

3. A organização é dependente de uma série de recursos, sem os quais se torna impossível sua sobrevivência.

3.1. Esses recursos podem ser financeiros, físicos, humanos ou organizacionais

4. Nenhuma organização tem a capacidade de ser autosuficiente em relação aos recursos de que necessita

4.1. Grande parte dos recursos mais valiosos são raros e muito difíceis de serem imitados ou substituídos

5. A formação de alianças cooperativas tem se mostrado uma estratégia eficiente de forma a facilitar o acesso das organizações a muitos recursos dos quais elas dependem

5.1. Um dos principais benefícios das alianças é o acesso a recursos previamente não disponíveis e o desenvolvimento em conjunto de novos recursos

5.1.1. A teoria da dependência de recursos sugere que as firmas utilizam essas formas de cooperação para alcançar um ótimo nível de alocação dos recursos, no qual o valor destes procura ser maximizado em relação a possíveis outras combinações

6. Aspectos limitantes da teoria da dependência de recursos

6.1. Visão objetivista da realidade

6.2. Desconsideradas as pressões cognitivas e normativas na tomada de decisões

6.3. Apenas determinados recursos são considerados

7. A teoria da dependência de recursos procura demonstrar que é de grande importância para as organizações procurar estabelecer relações de cooperação com o intuito de facilitar seu acesso a determinados recursos escassos, sem os quais elas não poderiam sobreviver.