Política Nacional da Saúde do(a) Trabalhador(a) SUS

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Política Nacional da Saúde do(a) Trabalhador(a) SUS por Mind Map: Política Nacional da Saúde do(a) Trabalhador(a) SUS

1. I - universalidade; II - integralidade; III - participação da comunidade, dos trabalhadores e do controle social; IV - descentralização; V - hierarquização; VI - equidade; e VII - precaução.

2. Vigilância em Saúde

2.1. Integrada com a APS

2.2. Produção de normas e padrões de referência para norteamento da vigilância em municípios

2.3. Registro, notificação e produção de informações

2.3.1. Integração de todos os sistemas de informação

2.3.2. Produção e divulgação de análises da situação de saúde

2.3.3. Notificação compulsória de acidentes de trabalho graves e com óbito e das intoxicações por agrotóxicos

2.4. Manutenção de fiscalização e vigilância ativas por equipes treinadas

2.5. Lista de doenças relacionadas ao trabalho

3. Saúde, ambiente e processos saudáveis

3.1. Integração com órgãos de fomento de pesquisa, e com instituições responsáveis pelo processo educativo como universidades, centros de pesquisa, organizações sindicais, ONGs...

3.2. Apoio à capacitação voltada para os interesses do movimento social, movimento sindical e controle social.

3.3. Apoio ao desenvolvimento de estudos e pesquisas

3.4. Monitoramento de indicadores e situações de risco

3.4.1. Subsidiar o planejamento das ações e das intervenções em saúde do trabalhador

4. Responsabilidades

4.1. Gestores do SUS

4.1.1. Direção nacional do SUS

4.1.2. Direção estadual do SUS

4.1.3. Gestores municipais de saúde

4.2. CEREST (Centros de Referência em Saúde do Trabalhador) e equipes técnicas

5. Integralidade na assistência: todas as instâncias da RAS SUS

5.1. Identificação do trabalhador, registro de sua ocupação, tipo de vínculo nos Sistemas e Fontes de Informação em saúde

5.2. Articulação com outros sistemas de informação nacionais

5.3. Atendimento ao paciente

5.3.1. Emissão de relatórios e atestados médicos

5.3.2. Notificação dos agravos relacionados ao trabalho no Sinan e no SIAB

5.3.3. Encaminhamento para serviços especializados quando necessário

5.3.4. Ações junto à urgência e emergência

5.4. Fortalecimento da articulação intersetorial

6. Trabalho como determinante do processo saúde-doença

6.1. Identificação das atividades produtivas e perfil da população trabalhadora em território

6.2. Acolhimento e resposta às demandas dos representantes da comunidade e do controle social;

6.3. Inclusão da comunidade e do controle social nos na capacitação e educação permanente em saúde do trabalhador,