IMUNIDADE CONTRA MICROORGANISMOS. UMA ANÁLISE EM RELAÇÃO ÀS DEFESAS INATAS E ADQUIRIDAS.

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
IMUNIDADE CONTRA MICROORGANISMOS. UMA ANÁLISE EM RELAÇÃO ÀS DEFESAS INATAS E ADQUIRIDAS. por Mind Map: IMUNIDADE CONTRA MICROORGANISMOS. UMA ANÁLISE EM RELAÇÃO  ÀS DEFESAS INATAS E ADQUIRIDAS.

1. As vacinas atenuadas, são compostas de microrganismos não patogênicos intactos (não patogênicos pois vão receber um tratamento especial para não provocar a doença no indivíduo que o receber), podendo também apresentar os microrganismos mortos com sua imunogenicidade preservada. Uma grande vantagem desse tipo de imunização é que induz a respostas imunológicas totais, tanto da imunidade inata quanto da adquirida.

2. VACINAS: Um dos métodos mais eficazes de prevenção a determinadas patologias são as vacinas, que é a inoculação de um antígeno, atenuado ou morto, que vai ativar a resposta imunológica e dessa forma haverá a formação de memória imunológica, e num próximo contato com esse antígeno a resposta do organismo será mais rápida e efetiva, fazendo com que a doença seja mais branda ou até mesmo nem seja efetivada.

3. IMUNIDADE CONTRA PARASITAS: Infecções parasitárias são acusadas por protozoários, helmintos ou ectoparasita. Cerca de 30% da população mundial sofre com alguma infecção parasitária e a malária atinge sozinha, 100 milhões de pessoas.

3.1. O ciclo de vida das doenças parasitárias consiste em duas etapas: a etapa intermediária é a que acontece no inseto e a outra etapa acontece no homem, onde se se infecta através da picada do inseto. Grande parte das infecções parasitárias é crônica, pois antibióticos parasitários muitas vezes não fazem efeito, e pela capacidade dos parasitas resistirem as respostas imunológicas

4. IMUNIDADE CONTRA FUNGOS:As infecções causadas pelos fungos são muitas vezes resultado da inalação de esporos ou até mesmo da infecção oportunista, ou seja, aquela que se manifesta quando o sistema imunológico da pessoa contaminada se encontra debilitado, tornando o indivíduo mais suscetível e consequentemente vulnerável a uma infecção.

5. BACTÉRIAS EXTRACELULARES: São capazes de se replicarem no exterior das células do hospedeiro, algumas barreiras iniciais são importantes para limitar a infecção bacteriana, contribuindo na expulsão dos patógenos.

6. Bactérias que habitam o sistema circulatório, essas são removidas pelo baço e fígado, uma vez que esses locais são ricos em células fagocíticas e a circulação sanguínea é lenta, favorecendo assim a eliminação das bactérias extracelulares.

7. IMUNIDADE INATA: Tem como mecanismos principais a inibição da infecção por meio da liberação de interferons do tipo I, e a morte de células infectadas devido a ação das células NK (natural killer). A inibição vai acontecer quando uma quantidade muito grande de vírus estiver infectando as células do hospedeiro; com isso, estas células vãocomeçar a produzir Interferon-I, que tem como função, nessa situação, fazer com que o vírus pare de se reproduzir inibindo sua replicação. IMUNIDADE ADAPTATIVA: Se trata de um processo mediato por anticorpos, que vão impedir que os vírus se liguem às células e nelas entrem. Além disso, há a eliminação da infecção com a destruição das células infectadas, isso será feito pelo CTL. Podemos dizer que a imunidade adaptativa vai apresentar duas vias, uma humoral e uma celular.