O DESVIO NA PERSPECTIVVA DE ERVING GOFFMAN E HOWARD BECKER

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
O DESVIO NA PERSPECTIVVA DE ERVING GOFFMAN E HOWARD BECKER por Mind Map: O DESVIO NA PERSPECTIVVA DE ERVING GOFFMAN E HOWARD BECKER

1. Os principais representantes da Escola de Chicago, Goff man e Becker, desenvolvem uma sociologia do desvio das normas, trazendo à tona as condições nas quais estas normas são instituídas pela sociedade. Estes autores superam a conformidade sociológica presente até então, inovando uma abordagem onde os comportamentos deĕ nidos como desviantes não são os objetivos da pesquisa, mas sim o meio pelo qual certos grupos sociais detém o poder de denominar outros como desviantes. Além disso, a característica da Escola de Chicago foi de privilegiar o procedimento indutivo, a qual visa construir categorias de análise, grupos, em contrapartida ao procedimento dedutivo observado nos trabalhos dos sociólogos clássicos, como Durkheim.

2. tema central de Becker

2.1. relativização do desvio ou a caracterização do desvio de acordo com cada grupo social

2.1.1. A linha entre a norma imposta e o desvio à esta norma é tênue, contribuindo para a harmonização, organização e eĕ ciência social. Diante das diferenças culturais, as normas obviamente estão impostas de maneiras diferentes nos mais diversos grupos, porém, diante de sua comunicação, elas irão inĘ uenciar e contribuir para alteração e harmonização social.

3. Goffman (1988)

3.1. técnica da “observação participante” em sua obra “Asylums” (1961)

3.1.1. autor imerge em uma cultura para compreender o vivido e suas regras internas

3.1.1.1. analisou os doentes mentais e o seu espaço de tratamento, tratado o hospital como um estabelecimento social especializado na saúde dos indivíduos, sem ingressar propriamente na doença mental. Descrevendo o cotidiano de vida a partir do ponto de vista dos internos, buscou analisar o comportamento diante das restrições de uma unidade psiquiátrica, oferecendo diversas leituras e interpretações para as ações

3.2. enfatiza em sua obra o papel da instituição, onde todos os membros do grupo – hospital psiquiátrico – são vítimas da “instituição social” que molda os atos

3.2.1. três elementos da instituição total,

3.2.1.1. isolamento

3.2.1.2. racionalização

3.2.1.3. controle disciplinar

4. segundo Goff man, é na verdade uma diferença com relação às normas sociais. O normal, segundo o autor, é o comum, o homem médio, ou seja, “homem jovem, casado, pai de família, branco, urbano heterossexual (...)” (GOFFMAN, 1988, p. 139). Qualquer desvio à este modelo de indivíduo, resultaria em uma diferença que é denominada socialmente como desvio.