Desenvolvimento Econômico X Desenvolvimento Sustentável

mapa mental

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Desenvolvimento Econômico X Desenvolvimento Sustentável por Mind Map: Desenvolvimento Econômico           X            Desenvolvimento Sustentável

1. O desenvolvimento sustentável prioriza que o desenvolvimento econômico atual, do nosso presente, deva ocorrer de uma maneira inteligente e responsável, e que ele não seja capaz de impedir que as próximas gerações também se desenvolvam com os mesmos potenciais, riquezas e com a mesma qualidade e oferta de recursos de que dispomos agora.

2. Fica claro que o desenvolvimento sustentável, ao contrário do que o senso comum diga, não é contra o desenvolvimento econômico. Muito pelo contrário, o desenvolvimento sustentável é a favor do desenvolvimento econômico e social, todavia, para que ambos aconteçam de forma natural e saudável, esse não pode se sobrepor aos anseios e às necessidades das futuras gerações e tão pouco se sobrepor as questões ambientais e sociais.

3. Obviamente que para a implantação de todos esses programas, modelos e sistemas há a necessidade de um grande poderio econômico, uma vez que ainda hoje muitos desses modelos são ainda caros e dependem de elevados custos em investimentos tecnológicos, que, na maioria das vezes, são impraticáveis para muitas empresas, organizações e países.

4. Todavia, a adoção de pequenas práticas diárias, seja em âmbito pessoal ou profissional, assim como a conscientização da população, são ferramentas imprescindíveis para o modelo econômico do século XXI, pautado na sustentabilidade e no desenvolvimento sustentável.

5. - Duas atitudes para combater o aquecimento Global: Produzir menos lixo; Evite comprar produtos com muitas embalagens e sempre recicle o que for possível. A decomposição do lixo libera CO₂ e metano, gases que contribuem para o efeito estufa. Em um sistema de decomposição mais ideal, esses gases são aprisionados e utilizados para produzir eletricidade. -Consumir produtos locais Produtos produzidos localmente não necessitam ser transportados a longas distâncias e, portanto, dispensam as emissões de gases do efeito estufa que os caminhões geram ao rodar centenas e centenas de quilômetros carregando mercadorias.