PROTAGONISMO FEMININO ATUAL

protagonismo feminino atual

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
PROTAGONISMO FEMININO ATUAL por Mind Map: PROTAGONISMO FEMININO ATUAL

1. Greta Thunberg

1.1. “Hoje, as crianças e adolescentes estão a lutar por eles mesmos, porque muitos dos nossos pais estão ocupados ou a discutir se temos boas notas, ou a pensar numa nova dieta ou a falar sobre a final de A Guerra dos Tronos enquanto o planeta arde”.

1.2. “Vocês roubaram os meus sonhos e a minha infância com as vossas palavras vazias”.

2. História: Greta Tintin Eleonora Ernman Thunberg é uma ativista ambiental sueca, conhecida por ter protestado fora do prédio do parlamento sueco, e por ser a líder do movimento "greve das escolas pelo clima". O seu ativismo começou depois de convencer seus pais a adotar várias opções de estilo de vida para reduzir a emissão de carbono. Ela ausentava-se das aulas para protestar, exigindo por mais ações para mitigar as mudanças climáticas por parte dos políticos de seu país. Eventualmente, estudantes de outras comunidades se organizaram para protestos semelhantes e juntos, começaram a segui-la. Para evitar voar e emitir carbono, Thunberg atravessou o Oceano Atlântico para chegar aos EUA, onde participou da Cúpula das Nações Unidas sobre Ação Climática de 2019. Sua ascensão à fama mundial a tornou uma ativista líder, apesar dos criticismos crescentes. Ela recebeu inúmeras honrarias e prêmios, incluindo uma bolsa honorária, inclusão nas 100 pessoas mais influentes do Time, sendo a pessoa mais jovem do prêmio Pessoa do Ano, inclusão na lista das 100 Mulheres Mais Poderosas do Mundo de acordo com a Forbes em 2019 e duas indicações consecutivas para o Prêmio Nobel da Paz (2019 e 2020).

3. Gisele Bündchen

3.1. Gisele Bündchen é uma modelo brasileira que nasceu em Horizontina, Rio Grande do Sul, no dia 20 de julho de 1980. Iniciou sua carreira de modelo aos 14 anos de idade, ao ser descoberta por um olheiro em um Shopping em São Paulo. Em 1996 viajou para Nova Iorque, para um desfile, iniciando assim sua carreira internacional. Em 2004, nove anos depois de chegar à capital paulista, a top teve o estalo de que a preservação da natureza seria uma de suas bandeiras na vida - uma mulher de beleza engajada. Durante uma viagem para a região do rio Xingu, na qual passou uma semana em uma aldeia indígena, Gisele presenciou os problemas de saúde que os índios enfrentavam como consequência do desmatamento e do descaso com o meio ambiente. O mercúrio da mineração e os pesticidas usados nas lavouras escorriam para os rios e intoxicavam as águas. “Entendi, naquele momento, que isso era muito sério e que não afetava apenas os índios e as pessoas vivendo próximo dessas áreas, mas toda a humanidade”, diz. “A partir daí, comecei a aprender mais sobre o assunto, a apoiar e até a desenvolver projetos nessa área.”

3.2. VIVA A VIDA (projeto de doação de árvores) - "Meu melhor presente é um planeta melhor".

3.3. KISS THE GROUND/SOLO FÉRTIL (documentário disponível no Netflix) - Produtora Executiva.

3.4. Água Limpa (2008) - Projeto em prol da recuperação da qualidade da água em Horizontina, no Rio Grande do Sul.

3.5. "Não importa quem somos ou de onde viemos, vamos deixar de lado nossas diferenças e honrar a natureza, para que todos nós possamos prosperar nos próximos anos. Vamos nos unir para proteger e nutrir nosso recurso mais importante, a mãe Terra".

4. "Preservar a nossa floresta, significa preservar a VIDA". (Dia da Amazônia)

5. Apoio ao Projeto Floresta do Futuro - da S.O.S. Mata Atlântica. Área de 15 hectares, que foi resgatada por meio do plantio de 25,5 mil mudas de cem espécies diferentes, levou o nome de Floresta Gisele Bündchen.

6. Participação no programa Years of Living Dangerously, do Nat Geo, em 2016. O episódio foi inteiramente dedicado à Amazônia.

7. “Eu não seria quem eu sou se não tivesse nascido no interior, com uma infância tranquila, em meio à natureza. Quando a raiz é profunda, você nunca se desconecta dela”.