AES 2 Problema 1

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
AES 2 Problema 1 por Mind Map: AES 2 Problema 1

1. Caracterizar os tipos de transporte e sua importância

2. A exocitose é um ovimento de substâncias para fora de uma célula em vesículas de secreção que se fundem com a membrana plasmática e liberam seus conteúdos no lfquido extracelular.

3. Compreender a organizaçao do citoplasma, enfatizando citosol, citoesqueleto e organelas citoplasmaticas

4. O citosol (líquido intracelular) é a parte líquida do citoplasma que envolve as organelas .O citosol é o local de muitas reações químicas necessárias à existência da célula. Por exemplo, as enzimas no citosol catalisam a glicólise, uma série de 10 reações químicas que produzem duas moléculas de ATP a partir de uma molécula de glicose. Outros tipos de reações citosólicas fornecem os componentes estruturais para manutenção das estruturas celulares e crescimento celular.

5. Durante a osmose, moléculas de água penetram nas membranas plasmáticas de dois modos: movendo-se através de bicamada lipídica por difusão simples, como discutido anteriormente, e movendo-se atraves das aquaporinas, proteínas integrais transmembrana que atuam como canais de água.A osmose só ocorre quando uma membrana é permeável à água, mas não o é a certos solutos.

6. Moléculas pequenas e apolares, como, por exemplo, O2, CO2, nitrogênio (N2), benzeno e óxido nítrico (NO), e moléculas pequenas, polares e não carregadas, como H2O, ureia, glicerol e etanol, atravessam rapidamente a membrana por difusão simples, deslizando entre as moléculas de lipídios a favor do gradiente de concentração. Moléculas carregadas, como íons, aminoácidos e nucleotídeos, e moléculas não carregadas maiores, como a glicose e a sacarose, precisam da intermediação de proteínas da membrana para o transporte. Quando esse transporte é a favor do gradiente eletroquímico é denominado difusão facilitada.

7. A entrada de substâncias na célula com a invaginação da membrana plasmática em vesículas é denominada endocitose, existindo a fagocitose que seria a "Ingestão celular"; movimento de uma partícula sólida para dentro de uma célula, após ser engolfada pelos pseudópodes, para formar um fagossomo. A pinocitose ou endocitose de fase fluida é a ingestão de fluido e solutos através de vesículas de superfície lisa, formadas a partir da invaginação da membrana. A endocitose mediada por receptor é uma captura seletiva de macromoléculas, que envolve vesículas revestidas com receptores.

8. O citoesqueleto é uma complexa rede de filamentos proteicos: os filamentos de actina, os filamentos intermediários, os filamentos de miosina e os microtúbulos. Os filamentos de actina são resultantes da polimerização da proteína actina G (G - globular, contribuem para a forma celular; sustentam os microvilos e os estereocílios, especializações da superfície apical; permitem o transporte de vesículas na endocitose e na exocitose; participam na adesão das células. Os filamentos intermediários são formados por proteínas fibrosas. São bastante resistentes e estão envolvidos na manutenção da forma da célula e no posicionamento de organelas. Os microtúbulos ajudam a determinar a forma das células. Também atuam no movimento de organelas como as vesículas secreto-ras,

9. -Os ribossomos são pequenas partículas, compostas de proteínas e RNAr. Cada ribossomo é composto por uma subunidade maior e uma subunidade menor. -O retículo endoplasmático liso contém enzimas para a síntese de lipídios, inclusive dos fosfolipídios da membrana celular e dos hormônios esteroides, o metabolismo do glicogênio e a detoxicação de certas drogas, inclusive álcool. Ele está ainda envolvido na formação e na reciclagem da membrana e, em algumas células, no sequestro de Ca2. --O RE rugoso sintetiza glicoproteínas e fosfolipfdios que são transferidos para as organelas celulares, inseridos na membrana plasmática ou secretados durante a exocitose. -O Golgi realiza o empacotamento e a distribuição das macromoléculas para a secreção, para a membrana plasmática ou para outras organelas -As mitocôndrias estão relacionadas à necessidade energética das células, sendo que são abundantes naquelas que demandam energia e são concentradas em regiões na célula onde a energia é requerida. Isso porque produzem ATP através da oxidação de carboidratos, lipídios e aminoácidos. Além da produção de ATP, as mitocôndrias regulam a concentração de certos íons no citoplasma, um papel que compartilham com o retículo endoplasmático liso.

10. Conceituar a organização da célula( núcleo e membrana)

11. . A membrana celular é uma bicamada lipídica, com proteínas, glicoproteínas, glicolipídios e proteoglicanos inseridas. Esse arranjo recebeu o nome de modelo mosaico fluido.Os fosfolipídios são o principal componente da bicamada lipídica. Eles são anfipáticos, ou seja, exibem uma porção polar (hidrofílica), a cabeça, e uma porção apolar (hidrofóbica), a cauda, que corresponde a duas cadeias de ácidos graxos, sendo uma delas geralmente insaturada, o que provoca uma pequena dobra na cauda. Em meio aquoso, os fosfolipídios organizam-se em duas camadas com a porção hidrofóbica voltada para o interior e a porção hidrofílica para o exterior.

12. Compreender os mecanismos de funcionamento do metabolismo celular

13. Compreender a homeostasia e os mecanismos de regulação

14. Para que a homeostasia esteja presente, é necessário que os diversos componentes orgânicos contribuam de acordo com as suas funções. O líquido extracelular é responsável pelo fornecimento de nutrientes para todas as células do corpo, além da sua oxigenação. No entanto, ele também é responsável pela retirada de produtos metabólicos finais e, com isso, mantém a homogeneidade de todo o líquido corporal.

15. O sistema nervoso é o local responsável pela regulação das funções corporais. Seus segmentos divididos em: aferência sensorial, sistema nervoso central (SNC) e aferência motora são, em conjunto, responsáveis pelo funcionamento dos diversos órgãos e tecidos. Além disso, muitas funções celulares são controladas pelos hormônios, secretados por glândulas espalhadas pelo corpo que realizam essas ações juntamente com o SNC. O sistema imune, composto pelos glóbulos brancos, é responsável pela proteção corporal contra patógenos.

16. I

17. O feedback negativo consiste em negativar o fator inicial desencadeante do estímulo. Ou seja, caso haja deficiência de um fator, há o desencadeamento de um estímulo que suprirá seu déficit e o fará retornar à faixa de normalidade. Feedback positivo ou círculo vicioso, ao contrário do que ocorre no feedback negativo, o estímulo inicial, nesse caso, fornece maior estímulo, ou seja, o processo é continuamente retroalimentado e isso pode causar o esgotamento do sistema ou o seu hiperfuncionamento.

18. – as proteínas periféricas estão ligadas não covalentemente a outras proteínas ou à superfície lipídica e são extraídas por métodos que preservam a integridade da membrana, como variação de pH, eliminação de Ca2+ e tratamento com EDTA; – as proteínas integrais (ou transmembranas) são anfipáticas e estão inseridas na bicamada lipídica, de modo que para sua extração é necessário dissolver a membrana com solventes orgânicos; – as proteínas ancoradas à membrana são ligadas covalentemente aos fosfolipídios (processos de acilação ou prenilação na face citosólica e âncora de glicofosfatidilinositol na face não citosólica), exigindo métodos drásticos para sua extração; – as proteínas semi-inseridas estão posicionadas na parte hidrofóbica da membrana e na parte hidrofílica do citosol. As proteínas de membrana podem servir como proteínas estruturais, enzimas, ligantes, canais, carreadores e receptores

19. O núcleo tem forma variável, geralmente redondo ou alongado, corado com hematoxilina. - -Envoltório Nuclear: dupla membrana que separa o citoplasma do intracelular -Cromatina: duplo filamento helicoidal de DNA associado a proteínas. A principal proteína é a histona. -Nucléolo: formado por rRNA e por proteínas. São responsáveis pela montagem das subunidades dos ribossomos. -Matriz nuclear: estrutura fibrilar que funciona como esqueleto para os cromossomos na interfase. Ainda não há consenso por parte dos pesquisadores, que a matriz celular existe na célula viva. -Nucleoplasma: preenche o espaço entre componentes do núcleo, por exemplo, entre a cromatina e o nucléolo. Os poros nucleares, pequenos canais que se distribuem por todo o envelope nuclear, permitem a entrada e saída de substâncias no núcleo. Cada poro é recoberto por um conjunto de proteínas, chamado de complexo do poro nuclear, que controla quais moléculas podem entrar e sair. No nucléolo, há três áreas: – a pars amorpha, clara, corresponde às alças de DNA das regiões organizadoras nucleolares (NOR de nucleolar organizing regions), que codificam o RNAr; – a pars fibrosa, com o DNAr sendo transcrito em RNAr, e – a pars granulosa, onde as moléculas de RNAr sofrem o processamento final e se associam às proteínas provenientes do citoplasma para constituir as subunidades ribossômicas.

20. O anabolismo ou metabolismo construtivo é o conjunto de reações que implicam a construção de moléculas a partir de outras, acarretando o crescimento, regeneração e manutenção de tecidos e órgãos. Para que uma reação anabólica ocorra, é indispensável a presença de substratos necessários e, principalmente, energia. Alguns exemplos de anabolismo são a síntese de proteínas a partir de aminoácidos dentro do tecido muscular e a formação de estoques de glicogênio através de moléculas de glicose. Em uma reação catabólica, o contrário acontece. Ao invés de construção, há a quebra de substâncias complexas em substâncias mais simples. Um exemplo de catabolismo ou metabolismo destrutivo é o processo digestivo, em que os nutrientes presentes nos alimentos são quebrados em moléculas mais simples que, posteriormente, serão usadas pelo metabolismo construtivo. Imagine uma refeição com grande quantidade de carne vermelha.

21. Durante a glicólise, reações químicas clivam uma molécula de seis carbonos da glicose em duas moléculas de três carbonos do ácido pirúvico. Embora a glicólise consuma duas moléculas de ATP, produz quatro moléculas de ATP para um ganho efetivo de duas moléculas de ATP para cada molécula de glicose que é oxidada. Sendo um processo anaeróbio, que busca a degradação da glicose

22. No ciclo de Krebs, as reações de oxidação-redução transferem energia química, na forma de elétrons, para duas coenzimas - NAD+ e FAD. Os derivados do ácido pirúvico são oxidados, enquanto as coenzimas são reduzidas. As coenzimas reduzidas (NADH e FADH2) são o resultado mais importante do ciclo de Krebs, porque contêm a energia originalmente armazenada na glicose e depois no ácido pirúvico. Além de tudo, para cada acetil-CoA que entra no ciclo de Krebs, três NADH, três H+ e um FADH2 são produzidos pelas reações de oxidação-redução, e uma molécula de ATP é gerada pela fosforilação ao nível de substrato.aos três NADH + três H+ serão posteriormente acrescentadas nove moléculas de ATP, e ao FADH2 serão acrescentadas duas moléculas de ATP. Portanto, cada "volta" do ciclo de Krebs, consequentemente, gera 12 moléculas de A TP. Como cada glicose fornece duas moléculas de acetil-CoA, o catabolismo da glicose via ciclo de Krebs e da cadeia de transporte de elétrons produz 24 moléculas de A TP por molécula de glicose.

23. Como cada molécula de glicose gera duas moléculas de ácido pirúvico, são liberadas seis moléculas de C02, a partir de cada molécula original de glicose catabolizada ao longo dessa via. As moléculas de C02 deixam as mitocôndrias via citosol e membrana plasmática e, em seguida,entram no sangue. O sangue transporta o C02 para os pulmões, nos quais finalmente é exalado.

24. Se a glicose não é necessária imediatamente para a produção de ATP, combina-se a muitas outras moléculas de glicose para formar glicogênio. Durante a glicogênese, a glicose é primeiro fosforilada em glicose 6-fosfato pela hexocinase. A glicose 6-fosfato é convertida em glicose 1-fosfato, depois em uridina difosfato glicose e, finalmente, em glicogênio.