Membrana Plasmática

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Membrana Plasmática por Mind Map: Membrana Plasmática

1. Universidade Federal da Bahia Aluno - João Pedro Penna da Silva Semestre - 2021.1 Disciplina - BIO007 Introdução a Biologia.

2. Bioquímica- Na membrana celular dos animais encontramos outro grupo de lipídios, o colesterol. A função do colesterol é promover uma instabilidade térmica à membrana para manter a sua fluidez quando o organismo for exposto à baixas temperaturas. No caso das células vegetais e de outros seres, os quais não possuem o colesterol quando chega o inverno, os ácidos graxos dos fosfolípidios das suas membranas são trocados por outros que tenham carbono que fazem ligações insaturadas. Curiosidade: ligação Insaturada- Quando apresenta pelo menos uma ligação dupla entre os átomos de carbono; ligação saturada- Quando apresenta somente ligações simples entre os átomos de carbono. Lipídios insaturados na temperatura ambiente 37,2ºC tornam-se líquidos.

3. A pinocitose, a célula vai englobar uma molécula sólida diluída em fluído. Exemplo: partícula de gordura - colesterol. A célula englobada é caracterizada como fagossomo. E os lisossomos, a qual é uma organela eucariótica, responsável por digerir a molécula envaginada, pois dentro deles há presença de enzima digestivas. Exocitose - É a expulsão de alguma molécula para fora da célula. Secreção - Colocar algo de bom para fora. Excreção - Colocar algo de ruim para fora.

4. Endocitose - A célula realiza esse transporte nos casos de moléculas maiores por meio da envaginação celular. Esse transporte divide-se em dois: a fagocitose e pinocitose. A fagocitose, a célula vai englobar à molécula grande - sólido. Exemplo: proteínas, polissacarídeos, outras células. Protozários realizam fagocitose e os leucócitos, neutrófilos ou macrofágos também realizam englobando e destruindo a célula invasora.

5. Bomba de Sódio (Na) e Potássio (K) - O ATP transforma-se em ADP. A bomba de sódio e potássio é fundamental para a produção de impulsos nervosos nas células nervosas - neurônios. As células realizam essa bomba o tempo todo por meio da colocação do açúcar dentro da célula, a entrada de aminoácidos e as células vegetais na absorção de substâncias.

6. Pressão de Turgor - Pressão contrária exercida pela parede celular de uma determinada célula contra a entrada de água. Exemplo: célula vegetal. Plasmólise - Célula murcha. Desplamólise- Célula enrigecida.

7. Osmose - É a passagem de solvente, água, pela membrana plasmática. O solvente sai do meio - concentrado para o meio + concentrado em soluto. O meio, o qual se concentra mais soluto, mais sal, íons define-se como meio hipertônico. E o meio, o qual se concentra menos soluto, sal, íons define-se como meio hipotônico. O meio, o qual há o mesmo nível de concentração de soluto define-se como isotônico. Portanto, a osmose é a passagem do meio hipotônico para o meio hipertônico. A passagem de água para dentro da célula será por meio das proteínas inseridas na membranas caracterizadas como hidroporinas.

8. Difusão Facilitada - É a passagem de soluto do meio + concentrado para o meio - concentrado, porém pelas proteínas inseridas na bicamada lipídica. Os solutos polares, os solutos que tem carga farão a maior parte da difusão facilitada. Exemplo: glicose. Curiosidade: gradiente de concentração - diferença de concentração de soluto de um meio para o outro.

9. 1.0 Difusão Simples - É a passagem do soluto por meio da bicamada lipídica. Exemplo de moléculas: oxigênio e gás carbônico. As trocas de gases nos nossos pulmões ( hematose ) que ocorre nos alvéolos pulmonares. O oxigênio por meio da proteína hemoglobina entra na corrente sanguínea e o dióxido de carbono sai do pulmão. Esse processo de hematose ocorre por difusão simples e as moléculas envolvidas geralmente são apolares.

10. Transporte Passivo - Não consome energia ( ATP ) adenosina trifosfato. Existem três tipos desse transporte: difusão simples, facilitada e osmoe. Difusão significa a passagem do soluto do meio + concentrado para o meio - concentrado.

11. 6.0 Interdigitações - Projeções da membrana que se entrelaçam aumentando a adesão entre as células.

12. 5.0 Plasmodesmos - Canal, projeção, a qual a célula consegue realizar à troca de substâncias para uma outra célula. Exemplo: estrutura presente nas células vegetais.

13. 4.0 Junções GAP - Junções Comunicantes. Essa especialização permite a comunicação e a troca de substâncias entre as duas células. Exemplo: estrutura presente nas células animais.

14. 3.0 Desmossomos - Junção de aconramento. Essa especialização une fortemente uma célula à outra. Exemplo: células epiteliais; evitar que haja o rompimento do tecido epitelial; a distenção muscular é o rompimento da ligação entre os desmossomos.

15. 2.0 Junção Aderente - Célula ligada à outra. Essa especialização impede que algum líquido extracelular passe no meio das duas células.

16. Carboidratos II - Glico - Açúcar; Cálix- capa- de carboidratos. Funções do Glicocálix: reter nutrientes e enzimas importantes para a célula; proteção da célula; reconhecimento celular. Funções da Parede Celular: presente em bactérias, algas, fungos e plantas; proteção celular; manutenção da forma; impedir a captação excessiva de água causando a plasmoptise. Composição Química da parede celular: bactérias, o peptidoglicano; fungos, a quitina; plantas, a celulose. Na parede celular também há à existência de carboidratos.

17. Carboidratos I - Os que estão interagidos com as proteínas da membrana são definidos como Glicoproteínas. Os que estão ligados aos fosfolípidios são caracterizados de glicolípidios. A mudança do tipo de carboidrato ligado a proteína, define a tipagem sanguínea do indivíduo. Esses carboidratos que ficam externamente na membrana tem como função principal o reconhecimento celular. As células eucarióticas animais não possuem parede celular, porém há à existência do glicocálix. Esse termo refere-se a uma capa de carboidratos, uma rede que envolve a célula e a sua membrana.

18. Proteínas II - As proteínas carreadoras auxiliam para a passagem de substâncias. Quando a substância parte em direção a proteína, uma molécula estimuladora se liga a proteína, a qual a mesma forma-se um tubo de passagem. As proteínas enzimáticas são responsáveis por catalisar alguma reação química. As proteínas realizam transduções de sinais, ou seja, é a mudança de estímulos, por exemplo, mudança de uma linguagem mecânica da célula por um envio de sinal elétrico ou um sinal químico. Essas proteínas fazem comunicação celular e reconhecimento de uma célula para outra. Curiosidade: Células diferentes possuem composição de proteínas em sua membrana também diferentes. A membrana das organelas citoplasmáticas das células eucarióticas são semelhantes as da membrana celular.

19. Proteínas I - São formadas por aminoácidos e as que compõem a membrana encontram-se com uma conformação do tipo secundária. Os aminoácidos localizados na região externa da membrana possuem cadeias laterais polares pelo fato dessas cadeias possam interagir com substâncias polares- H20. E os aminoácidos localizados na parte interna, ou seja, dentro da composição de proteínas possuem cadeias laterais apolares.

20. Estrutura do Fosfolípideo- Apresenta um grupo fosfato em sua cabeça hidrofílica. E ácidos graxos nas suas caudas hidrofóbicas. O termo hidrofílico é a região que interage com a água e o termo hidrofóbico é região que não interage com a água. Haja vista, os fosfolípidios são anfipáticos, anfifílicos, ou seja, interage com moléculas polares em sua parte superior e moléculas apolares em sua parte inferior.

21. Funções da Membrana Plasmática: Revestimento Celular; Interações Celulares; Permeabilidade Seletiva. Curiosidade: Apresenta apenas 8 nanômetros de espressura. A água é fundamental para o exercício da permeabilidade seletiva da membrana.

22. Composição Química- Fundamenta-se em lipídios e proteínas, ou seja, é uma bicamada lipoproteica. As proteínas intrínsecas nessa dupla camada são definidas como integrais, transmembranas ou monotrópicas. As proteínas extrínsecas ancoradas aos lipídios, carboidratos ou proteínas são definidas de periféricas. E os lipídios são definidos como fosfolipidios.

23. 1.0 Microvilosidades - Estrutura que aumenta a superfície de contato com o meio externo. Tendo mais eficiência na absorção de alguma substância. Exemplo: Célula Intestinal.

24. Definição- É uma das composições básicas de uma célula, a qual constitui a estrutura geral dos organismos procariontes e eucariontes. Portanto, o citoplasma e o núcleo são os elementos complementares.

25. Contexto Histórico- Em 1972, os cientistas Singer e Nicholson propuseram um modelo tendo como escopo, uma explicação fidedigna sobre a estrutura dessa membrana. Tendo como resultado, o qual é aceito até os dias atuais pela comunidade científica, definindo como modelo de mosaico fluído. O termo mosaico refere-se as proteínas e o termo fluído refere-se aos lipídios. Os fosfolipídios mantêm-se em constante movimento, mas nunca perdem o contato uns com os outros. As proteínas também se movem, conferindo um grande dinamismo a essa membrana.

26. Especialização da membrana. I Função: ajuda na sua função celular. Tipos de especialização: microvilosidades; interdigitações; desmossomos; junções aderentes; junções GAP; plasmodesmos.

27. Transporte da Membrana Plasmática. Para começarmos a discorrer sobre os transportes é necessário informar dois seguintes termos: soluto e solvente. Soluto: são partículas que estão dissolvidas em uma solução aquosa; solvente é a solução aquosa que dissolve o soluto. Exemplo: Água, o solvente universal.

28. Transporte Ativo - É a passagem do soluto pela membrana plasmática com gasto de energia ( ATP ). É a passagem do soluto do meio - concentrado para o meio + concentrado. A célula age contra a natureza do soluto e gasta energia realizando esse trabalho.