Dores e Delícias em ser Estagiária: o Estágio na Formação em Psicologia Autoras: Aline Carla dos...

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Dores e Delícias em ser Estagiária: o Estágio na Formação em Psicologia Autoras: Aline Carla dos Santos e Danielle Oliveira da Nóbrega por Mind Map: Dores e Delícias em ser Estagiária: o Estágio na Formação em Psicologia  Autoras: Aline Carla dos Santos e Danielle Oliveira da Nóbrega

1. Objetivo

1.1. O papel dos estágios na formação do psicólogo, a partir da perspectiva de estagiários do curso de Psicologia da Universidade Federal de Alagoas – UFAL –, na Unidade Educacional Palmeira dos Índios

2. Resultados e discussão: o estágio entre dores e delícias

2.1. Análise de conteúdo de Bardin, sendo elencado 3 campos:

2.1.1. a) Inserção no campo:

2.1.1.1. Dificuldades em conseguir locais de estágio.

2.1.1.2. Pouca abertura para propor ideias e projetos as instituições.

2.1.2. b) Práticas de estágio:

2.1.2.1. Oportunidade de experiência profissional.

2.1.2.2. Aparecimento de inseguranças com a prática/possibilidade de contar com a orientação de profissionais formados.

2.1.2.3. Parte do conhecimento é construído no social e nas interações.

2.1.2.4. Importância da supervisão local e orientação acadêmica.

2.1.3. c) Frutos do estágio:

2.1.3.1. Uma nova forma de aprendizagem e construção de si enquanto profissional.

3. Método: o espaço para a fala das estagiárias

3.1. Pesquisa de campo.

3.2. Pesquisa qualitativa.

3.3. 2 encontros de grupo focal realizados em 2014, com duração mínima de 50 minutos que foram vídeo gravados e transcritos posteriormente.

3.4. 6 participantes (3 do estágio básico e 3 do estágio específico).

3.5. Aprovação pelo Comitê de Ética da Instituição e assinatura do TCLE.

3.6. Critérios de inclusão:

3.6.1. Estar em estágio.

3.6.2. Disposição em participar.

3.6.3. Disponibilidade de horário.

3.7. Perguntas disparadoras ao grupo:

3.7.1. Apresentação da estudante e de sua trajetória no curso.

3.7.2. Apresentação dos estágios.

3.7.3. Relevância dos estágios para a formação em Psicologia.

3.7.4. Aspectos do estágio que contribuem para a formação.

4. Considerações finais: que papel cabe ao estágio?

4.1. Espaço de experiências e produção de conhecimento sobre o fazer Psi.

4.2. Estágio vai além do modelo tecnicista de aprendizagem.

4.3. Estágio entendido como atividade sócio-histórica.

4.4. Constituição de uma consciência mais crítica.

4.5. Possibilidade de articular teoria e prática.

5. Introdução

5.1. Componente curricular obrigatório na formação em Psicologia.

5.2. Comumente é o primeiro contato do estudante com o campo de atuação.

5.3. Ir para além de uma aplicação da teoria na prática, mas um momento de formação profissional crítica e reflexiva.

5.4. Prática pautada nas Diretrizes Curriculares Nacionais (2011).

6. Universidade do Vale do Taquari - UNIVATES Disciplina de Leitura e Produção de Texto II Autora do mapa mental: Juliana Báo