Resumo dos capítulos 6 e 7

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Resumo dos capítulos 6 e 7 por Mind Map: Resumo dos capítulos 6 e 7

1. Produção rural nos países desenvolvidos

2. Nos Estados Unidos, o setor agropecuário é organizado em ''belts'' (cinturões), que são definidos conforme as características físicas e socioeconômicas.

3. Nos ''green belts'' (cinturões verdes), há a produção de hortifrutigranjeiros em propriedades pequenas perto das áreas urbanas, com o uso de tecnologia, que gera produtividade alta. Eles acontecem por todo o país.

4. Na União Europeia, predomina o minifúndio com alta produtividade, em que os proprietários têm apoio do governo. As propriedades na zona de clima temperado utilizam tecnologia que garante elevada produtividade, principalmente do trigo. No sul da Europa, por o clima ser mais quente, há o cultivo de vinhas e olivas, e são utilizadas técnicas mais tradicionais na agropecuária.

5. Produção rural nos países subdesenvolvidos

6. Na maioria dos países subdesenvolvidos, o setor primário é o que gera mais riqueza para o país. Em alguns países africanos e asiáticos, a economia é centrada na agropecuária, tendo boa parte da população trabalhando no setor primário.

7. A falta de dinheiro e de investimentos em tecnologias como insumos químicos e máquinas agrícolas faz com que a maioria dos produtores utilizem técnicas tradicionais, que afetam negativamente o solo e resultam em grandes perdas nas safras e o esgotamento do solo, além da baixa produtividade e problemas de erosão causados pelo uso intensivo do solo.

8. Políticas do espaço rural: Estatuto da Terra e reforma agrária

9. Os espaços rurais no Brasil têm uma distribuição desigual, com muitos não tendo terras, os pequenos proprietários tendo cada vez mais dificuldade de produzir e obter retorno, por não conseguirem competir, no mercado, com os grandes produtores e ainda sofrem pressão de grandes empresas para venderem suas terras.

10. Por isso, o Estatuto da Terra definiu o módulo rural, a unidade de medida de imóveis rurais, com quadro divisões: o minifúndio (menor que 50 hectare), o latifúndio por dimensão (acima de 100 mil hectare), latifúndio por exploração (até 600 módulos e com 350 hectare) e empresas rurais, com 600 módulos.

11. Produção agropecuária

12. A prioridade do setor agropecuário brasileiro sempre foi o mercado externo, e a agropecuária responde por 50% das exportações do Brasil. Por isso, o espaço rural brasileiro foi mudando conforme as necessidades do mercado externo. Atualmente, existem duas áreas: a mais moderna e outra menos.

13. As regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste são consideradas modernizadas, por terem muitas agroindústrias, com uma intensa rede de circulação de mercadorias e pessoas, e tendo assim muito capital. O Norte e Nordeste são considerados menos modernizados por utilizarem muito trabalho humano e visarem o mercado interno.

14. O setor rural brasileiro se destaca na produção de soja, milho, mandioca e feijão, além de outros. Na pecuária, se destaca na criação de bovinos, aves e suínos.

15. Agronegócio

16. O agronegócio é o conjunto de atividades de transformação de matérias-primas que provém da agropecuária, aquicultura e silvicultura. A agroindústria vai desde o fornecimento de equipamentos e insumos até o consumidor. Os agricultores representam o setor primário, a indústria, o secundário, e o comércio o terciário.

17. População rural e relações de trabalho

18. Os pequenos proprietários são lavradores que trabalham em base familiar, prestando serviços sem remuneração, conservando o essencial para o consumo e o excedente para vender com preço baixo.

19. Os parceiros são trabalhadores que atuam em uma das partes da terra de um proprietário, tendo o lucro definido antes do trabalho.

20. Os arrendatários são os que alugam a terra e pagam ao proprietário, e recebem baixa remuneração.

21. Os assalariados permanentes são os que recebem salários, sendo protegidos pelas leis trabalhistas brasileiras.

22. Os assalariados temporários, conhecidos como boias-frias, são chamados por grandes proprietários apenas em época de colheita.