Historia da Psicologia Moderna. Shultz & Shultz

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Historia da Psicologia Moderna. Shultz & Shultz por Mind Map: Historia da Psicologia Moderna. Shultz & Shultz

1. Influências Filosóficas na Psicologia (Cap. 3)

1.1. René Descartes

1.1.1. Problema mente corpo

1.1.1.1. A questão da distinção entre as qualidades mentais e físicas

1.1.2. Teoria do atoa reflexo

1.1.2.1. Ideia de que um objeto externo (um estímulo) pode provocar uma resposta involuntária.

1.1.3. Teoria mente corpo

1.1.4. Doutrina das ideias

1.1.4.1. A mente é produtiva de dois tipos de ideias:

1.1.4.1.1. Ideias Derivadas: são produzidas pela aplicação direta de um estímulo externo

1.1.4.1.2. Ideias Inatas: surgem da mente ou da consciência, independente das experiências sensoriais ou do estímulos externos

1.2. Primeiros avanços da fisiologia

1.2.1. A pesquisa fisiológica que estímulos e orientou diretamente a nova psicologia foi um produto do final do século XIX.

1.2.1.1. A fisiologia tornou-se uma disciplina de orientação experimental na década de 1830, principalmente sob a influência do fisiologista alemão Johannes Müller: que defendeu a aplicação do método experimental à fisiologia.

1.2.1.1.1. Müller também é importante para a fisiologia e para a psicologia por causa de sua teoria de energias específicas dos nervos. Ele propôs que a excitação ou estimulação de um dado nervo sempre procura uma sensação característica, já que casa nervo sensorial tem sua própria energia específica.

1.2.1.2. Essa ideia levou muitaos pesquisadores a buscar informações sobre as funções do sistema nervoso e delimitar mecanismos receptores sensoriais na periferia do organismo

1.2.1.2.1. Os primeiros desenvolvimentos da fisiologia indicam os tipos de técnicas de pesquisa e as descobertas que sustentavam uma abordagem científica da investigação psicológica da mente. Como sugerimos, a direção da pesquisa fisiológica influenciou a psicologia recém surgida.

1.2.1.2.2. MARAHALL HALL

1.2.1.2.3. Pierre Flourens

1.3. Wilhelm Wundt

1.4. Os primorosas da psicologia experimental

1.4.1. Quatro cientistas são responsáveis diretos pelas primeira aplicações do método experimental ao objeto de estudo da psicologia:

1.4.1.1. Hermann von Helmholtz

1.4.1.2. Gustav Theodor Fechner

1.5. Por que a Alemanha?

1.5.1. Influências Filosóficas na Psicologia (Cap. 2)

1.5.1.1. Zeitgeist: clima intelectual e cultural ou espírito da época.

1.5.1.1.1. Mecanismo

1.5.1.1.2. Determinismo

1.5.1.1.3. Reducionismo

1.5.1.1.4. Autômatos

1.5.1.2. Os Primórdios da Ciência Moderna

1.5.1.2.1. Empirismo

1.5.2. Pesquisador no campo da física e da fisiologia, foi um dos maiores cientistas do século XIX. A psicologia estava em terceiro lugar entre as áreas de suas contribuições científicas.

1.5.2.1. Os quatros eram alemães, conheciam fisiologia e estavam a par dos impressionantes desenvolvimentos da fisiologia e da ciência havidos na metade do século XIX

1.5.2.2. O pensamento científico progredia na maioria dos países da Europa Ocidental no século XIX, especialmente na Inglaterra, França e na Alemanha. Mas a Alemanha foi explicada por oferecer também maiores oportunidades de aprendizagem e prática das novas técnicas científicas, e, nisso, vemos a influência do fatos contextual das condições vigentes. Por causa de sua situação política, a Alemanha tinha um grande número de universidades

1.5.2.3. Contudo, o seu trabalho, ao lado do Fechner e Wundlt, foi decisivo para a fundação da nova psicologia.

1.6. Hermann von Heinholtz

1.6.1. Problemas da Psicologia Sensorial

1.6.1.1. Helmholtz pensava-se que o impulso nervoso fosse instantâneo, ou ao mendigares viajasse rápido demais para ser medido. Helmholtz forneceu a primeira medida empírica da velocidade de condução ao estimular o nervo motor e o músculo correspondente da perna de uma rã, num experimento feito de modo a ser possível registrar o momento preciso da estipulação e o movimento resultante

1.6.2. Helmholtz não era psicólogo, nem tinha a psicologia como seu principal interesse, mas contribuiu com um amplo e importante acervo de conhecimentos para a psicologia sensorial.

1.7. Ernst Weber

1.8. Ernst Weber

1.8.1. O Limiar de Dois Pontos

1.8.1.1. Esse procedimento demonstra o limiar de dois pontos,. O limiar no qual os dois ponto de estimulação podem ser distinguidos como tais.

1.8.2. A diferença Apenas Perceptível

1.8.2.1. Weber desejada determinar a diferença apenas perceptível, isto é, a maior diferença entre pesos que podia ser detectada. Weber passou a investigar a contribuição das sensações musculares na discriminação entre pesos

1.8.2.2. Em outra pesquisa, Weber demonstrou que esse limiar varia em diferentes partes do corpo do mesmo sujeito, e de um sujeito para o outro na mesma parte do corpo.

1.9. Gustav Theodor Fechner

1.9.1. O relacionamento quantitativo entre Mente e Corpo

1.9.1.1. Fechner repentinamente compreendeu que a lei que governe o vínculo entre a mente e o coro poderia ser encontrada num relacionamento quantitativo ente uma sensação mental e um estímulo material. Um aumento da intensidade do estímulo, disse Fechner, não produz o mesmo aumento na intensidade da sensação.

1.10. Os métodos da psicofísica

1.10.1. No curso de sua pesquisa, com seus experimentos sobre o levantamento de pesos, o brilho visual e distâncias táteis e visuais, Fechner desfolhei um e sistematizou dois dos três métodos fundamentais da psicofísica, usados ainda honra: o método do etro médio, o método dos estímulos constantes e o método dos limites.