Quimioterapia

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Quimioterapia por Mind Map: Quimioterapia

1. Mecanismo de ação

1.1. A maioria dos agentes antineoplásicos interfere por vários mecanismos de ação com os ácidos nucléicos, levando à destruição celular.

2. Classificação das drogas

2.1. Ciclo-inespecíficos: Aqueles que atuam nas células que estão ou não no ciclo proliferativo, como, por exemplo, a mostarda nitrogenada.

2.2. Ciclo-específicos: Atuam somente nas células que se encontram em proliferação, como é o caso da ciclofosfamida.

2.3. Fase-específicos: Aqueles que atuam em determinadas fases do ciclo celular

3. Principais drogas utilizadas no tratamento do câncer

3.1. Fluorouracil (5-FU) Antimetabólito que bloqueia a síntese de timidina do DNA. Inibe também a síntese de RNA e proteínas.

3.2. Gencitabina (Gemzar) Agente antimetabólito que inibe a síntese de DNA através da conversão em difosfato e trifosfato de nucleosideo, induzindo o processo programado de morte celular (apoptose).

3.3. Cisplatina Complexo de metal pesado que contém um átomo central de platina. Após hidrolise da célula, o metabólito produz ligações cruzadas interfibras e intrafibras no DNA, interferindo na síntese

3.4. Etoposide (VP16)Derivado semi-sintético da podofilotoxina que inibe a síntese de DNA e RNA e interrompe o ciclo-celular na metáfase.

4. Toxidade quimioterápicas

4.1. Os efeitos terapêuticos e tóxicos dos quimioterápicos dependem do tempo de exposição e da concentração plasmática da droga. A toxicidade é variável para os diversos tecidos e depende da droga utilizada.

4.2. Os efeitos terapêuticos e tóxicos dos quimioterápicos dependem do tempo de exposição e da concentração plasmática da droga. A toxicidade é variável para os diversos tecidos e depende da droga utilizada.

5. Tipos e finalidades

5.1. Adjuvante: administrada posteriormente ao tratamento principal quer seja cirúrgico ou radioterápico, tem por objetivo promover a eliminação da doença residual metastática.

5.2. Potencializadora: utilizada simultaneamente à radioterapia, com o objetivo de potencializar o efeito das drogas no local irradiado e conceitualmente não interfere no efeito sistêmico do tratamento

5.3. Curativa (ou primária): tratamento de clientes com câncer localizado, para os quais há a alternativa de controle completo do tumor. Ex.: leucemias agudas e tumores germinativos.