WILLIAM MORRIS E SUA CRÍTICA MORAL DO SISTEMA PRODUTIVO CAPITALISTA

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
WILLIAM MORRIS E SUA CRÍTICA MORAL DO SISTEMA PRODUTIVO CAPITALISTA por Mind Map: WILLIAM MORRIS E SUA CRÍTICA MORAL DO SISTEMA PRODUTIVO CAPITALISTA

1. TRABALHO

1.1. APERFEIÇOAMENTO

1.1.1. HABILIDADES

1.2. HOMEM SENTE QUE EXISTE

1.3. ATUAR SOBRE VONTADES E SER CAPAZ DE PRODUZIR

1.4. HOMEM EXERCITA A MENTE, ALME E CORPO

1.5. PROCESSO DE FABRICAÇÃO

1.5.1. CRIAR

1.5.1.1. DEIXAR RASTROS

1.5.2. OBJETO

1.5.2.1. DINÂMICA TRADIÇÃO CULTURAL

1.5.2.2. PARTICULAR DE CADA INDIVÍDUO QUE CRIOU/ EXECUTOU

1.5.2.2.1. SINGULARIDADE

1.6. CAPITALISMO

1.6.1. PROBLEMAS

1.6.1.1. ARISTOCRACIA

1.6.1.2. BURGUESIA

1.6.1.3. DIFERENTES CLASSES SOCIAIS

1.6.1.4. DISTRIBUIÇÃO DESIGUAL DO TRABALHO

1.6.2. DETERMINA O QUE DEVE SER CONSUMIDO

1.6.2.1. MORADIAS

1.6.2.2. ALIMENTOS

1.6.2.3. VESTIMENTAS

2. REALIZOU VÁRIOS TRABALHOS EM PAPÉIS DE PAREDE E TECIDOS

3. BRITÂNICO

4. CONSIDERA O CAPITALISMO O CAUSADOR DA DEGRADAÇÃO MORAL

5. POR MEIO DE PALESTRAS DIVULGOU AS IDÉIAS SOCIALISTAS

5.1. PUBLICA TAMBÉM ESSAS IDEIAS EM UMA LINGUAGEM SIMPLES PARA ESTENDIMENTO DOS TRABALHADORES

6. 1861 -FUNDA A MORRIS&CO

6.1. LABORATÓRIO/OFICINA DE ARTES DECORATIVAS

6.2. O ARTISTA É O ARTESÃO

6.3. OS OBJETOS DEVERIAM OFERECER PRAZER VISUAL E DECORAR A VIDA

6.4. RECUSA O USO DE MÁQUINAS NA FABRICAÇÃO

6.4.1. DEIXA A PRODUÇÃO CARA,CONSEQUETEMENTE OS PREÇOS

6.4.2. CONSIDERA A PRODUÇÃO MECÂNICA DE BAIXA QUALIDADE E SEM VALOR ARTÍSCO

7. GUINADA REVOLUCIONÁRIA NO CAMPO POLÍTICO

7.1. CONSCIÊNCIA DOS TRABALHADORES

7.1.1. ENFRENTAMENTO ÁS CLASSES OPRESSORAS

7.1.1.1. ESPERANÇA

7.2. PROCESSO REVOLUCIONÁRIO

7.2.1. SUPERAR ABISMO DAS DIFERENTES CLASSES

7.2.1.1. DESENVOLVIMENTO DA HUMANIDADE

8. CAPITALISMO

8.1. CONFLITO DE CLASSES

8.1.1. REVOLUÇÃO SOCIAL

8.1.1.1. ABOLIÇÃO DA PROPRIEDADE PRIVADA

8.1.1.1.1. ESTADO BURGUÊS

8.2. ESPERANÇA

8.2.1. RESTITUIÇÃO SOCIAL

9. CRÍTICA Á EDUCAÇÃO

9.1. CULTURA DE CARÁTER ORNAMENTAL

9.1.1. OPRESSÃO DOS TRABALHADORES

9.1.2. FINALIDADE: HIERARQUIA DE CLASSES SOCIAIS

9.2. SISTEMA EDUCACIONAL NA INGLATERRA

9.2.1. CARÁTER ORIGINAL E SUPERFICIAL

9.2.2. PRIVILEGIADOS

9.2.2.1. ARTE

10. WILLIAM MORRIS

10.1. ARTE

10.1.1. FORMA+ FUNÇÃO

10.1.1.1. BELEZA É O REFLEXO

10.1.2. EXPRESSÃO DE VALORES

10.1.3. AFRONTA Á QUESTÃO ESTÉTICA

10.1.4. NECESSIDADE HUMANA

10.2. GAUTIER

10.2.1. RECUSAM O CAPITALISMO

10.2.1.1. REPUDIO AOS EFEITOS DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

10.2.2. ARTE

10.2.2.1. DESILUSÃO DAS CONCEPÇÕES ROMANTICAS

10.2.2.2. INSTRUMENTO

10.2.2.2.1. FORMAÇÃO SOCIAL

10.2.2.2.2. EDUCAÇÃO CIVIL

10.2.2.3. ASSOCIADA APENAS Á ESTÉTICA

10.3. RUSKIN

10.3.1. RIQUEZA

10.3.2. DEIXAR O OUTRO MAIS POBRE

10.3.2.1. CONCORRÊNCIA

10.3.2.1.1. CAPITALISMO

10.3.2.2. EXPLORAÇÃO DOS TRABALHADORES

10.3.2.2.1. CONDIÇÕES PRECÁRIAS

10.3.2.2.2. SALÁRIO RUIM

10.3.2.2.3. NÃO HÁ DIREITO Á DIGNIDADE

10.3.2.2.4. DIVISÃO SOCIAL

11. OS OBJETOS FEITOS DEVEM SER ESTUDADOS PARA SEREM ÚNICOS

11.1. COLECIONAR OBJETOS DECORATIVOS = HÁBITOS BURGUESES

12. TRABALHO RUIM X BOM

12.1. TRABALHO BOM

12.1.1. LEVE E SE USUFRUI DO QUE PRODUZ

12.2. TRABALHO RUIM

12.2.1. FARDO E LONGAS HORAS DE TRABALHO SEM DESCANÇO

12.3. SÓ O TRABALHO INTELECTUAL ELEVARÁ A MORAL DA HUMANIDADE