Habermas e a Ética da Análise da Linguagem

Habermas e a ética da analise da linguagem

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Habermas e a Ética da Análise da Linguagem por Mind Map: Habermas e a Ética da Análise da Linguagem

1. Quem foi Habermas?

1.1. Hebermas , nasceu na Alemanha em 1929 foi um dois principais filósofos da contemporâneos

2. Ciência e capitalismo

2.1. Domínios que compreendem a linguagem

2.2. Influências das esferas globais em relação a moral, direito e arte.

2.3. Risco da cultura perder seu significado como consequência da razão comercial

3. Liberdade para Habermas

3.1. A liberdade não constitui um problema interno ao ser humano, e sim um elemento importante para vivência

3.2. Articulação por meio da linguagem efetivamente comunicada entre sujeito e mundo

3.3. Liberdade = produto da linguagem e papel comunicativo

4. Linguagem e Pensamento II

4.1. Interacionismo Simbólico e o Socioconstrutivismo.

4.2. Onde o indivíduo nasce, determina seu modo de pensar e de perceber o mundo.

4.3. A linguagem estrutura a ética.

5. Linguagem e Pensamento

5.1. Existe pensamento sem a linguagem?

5.2. Se o desenvolvimento de uma pessoa, ocorrer longe do convívio humano, ela será afetada.

6. Ética da Discussão

6.1. Para que uma norma ética seja válida, deve partir de um diálogo que apresente diferentes argumentos.

6.2. No lugar de procurar uma lei ética universal, é preciso procurar uma discussão que tenha a moral como pauta.

6.3. A ideia principal é de que a validade de uma norma não pode ser justificada a partir de uma visão de mundo isolada.

6.4. Discurso tem grande importância para a democracia e a legislação democrática.

7. Fontes de Pesquisa

7.1. JÜRGEN HABERMAS

7.2. Ética da discussão – Wikipédia, a enciclopédia livre

7.3. Apostila de Filosofia - 3

8. Possibilidade de fragmentação

8.1. Reforça a ideia sobre a possibilidade de uma possível fragmentação das identidades culturais e sociais.