AVALIAÇÃO DE FILOSOFIA

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
AVALIAÇÃO DE FILOSOFIA por Mind Map: AVALIAÇÃO DE FILOSOFIA

1. Resposta filosófica: Falta-nos, porém, um terceiro passo para que haja uma experiência filosófica completa. Na análise que fizemos da historieta inicial, a principal questão encontrada foi a que envolve o conceito de felicidade, formulada na pergunta “ o que é felicidade?”. Trata-se agora, portanto, de construir uma resposta para essa questão. Após uma reflexão serena e profunda, a resposta a ser elaborada deverá construir um discurso, isto é, a enunciação de um raciocínio, no qual as ideias deverão estar ordenadas de maneiras lógicas no sentido de expressar um entendimento sobre o problema e, na medida do possível, encontrar uma “ solução” para ele. Além disso, esse discurso deverá ter um caráter universal, isto é, pode ser aplicado a todos os casos ou pessoas. Essas são características importantes de uma resposta filosófica.

2. Pitágoras de samos foi um dos grandes filósofos pré-socráticos e matemáticos da Grécia antiga.

3. FELICIDADE E SABEDORIA

3.1. A relação entre a felicidade e a filosofia vem desde o nascimento da atividade filosófica na Antiguidade grega, há mais de 25 séculos.

3.2. Como a própria etimologia revela, a palavra filosofia é formada pelos termos gregos philos, “amigo”, “amante”, e shopia, “sabedoria”. Portanto, filosofia quer dizer “amor à sabedoria”.

3.3. A filosofia representava-se como conhecimento superior que conduzia à vida boa, isto é, que indicava como viver para ser feliz.

4. FELICIDADE "o bem que todos desejam"

4.1. Estranhamento ou deslocamento: Trata-se do primeiro passo da experiência filosófica. Quando uma pessoa vive uma circunstância de deslocamento ou estranhamento, experimenta uma quebra ou interrupção no fluir normal de sua vida. Detém -se, então, para pensar ou observar algo que antes não via,ou que vivia de forma automática, conta, sem atenção, sem se questionar. Foi isso que ocorreu com o médico durante sua permanência com os xavantes. Tal circunstância permitiu-lhe um distanciamento em relação à sua vida na cidade e, provavelmente, um contato com algumas de suas próprias crenças sobre a felicidade.

4.2. Questionamento ou indagação: Trata-se do segundo passo da experiência filosófica. Após viver o estranhamento, a pessoa inicia um processo de questionamento (interno e externo) sobre o tema que lhe chamou a atenção. Foi o que expressou o médico, em suas perguntas ao índio: a primeira, com enfoque particular (“ você é feliz”), cuja resposta corresponde apenas a esse indivíduo; a segunda, de enfoque geral ou universal (“ o que é felicidade ou ser feliz”), cuja resposta deveria valer para todas as experiências de felicidade dos seres humanos, ou até mesmo independentemente destes (a felicidade em si).

4.3. Novo Tópico

5. PITÁGORAS

5.1. Sob o aspecto religioso, Pitágoras e seus adeptos acreditavam na imortalidade da alma cuja purificação ocorria através de sucessivas reencarnações em corpos vivos, é só pela vida “pura” a alma poderia libertar-se do corpo e viver no céu.

5.1.1. Segundo Pitágoras, os números são a base da vida na terra. A partir dessa primícia, surge o pitagorismo (ou escola Pitagórica). Segundo o matemático grego, os números representavam a harmonia e a ordem, ou seja, eram considerados a essência de todas as coisas.