Leishmaniose Tegumentar Americana

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Leishmaniose Tegumentar Americana por Mind Map: Leishmaniose Tegumentar Americana

1. Medidas de controle são: a vigilância epidemiológica que abrange desde a detecção do caso, a sua confirmação, o registro de sua terapêutica, o registro das variáveis básicas, fluxo de atendimento.

1.1. Tem-se as medidas de atuação, em virtude de suas peculiaridades, devem ser flexíveis e distintas, baseadas nas características epidemiológicas em particular, aliadas a um sistema de saúde básico capacitado para diagnóstico precoce e tratamento adequado.

1.2. Nas áreas de maior incidência, as equipes do Programa Saúde da Família podem ter importante papel na busca ativa de casos e na adoção de atividades educacionais junto à comunidade.

1.3. Como medida definitiva, o uso de uma vacina eficiente e operacional.

2. Em 2003 o Brasil chegou a registrar 34.735 casos de leishmaniose

2.1. Por Região temos apontados: No Norte - 14200 Nordeste - 8005 Sudeste - 3472 Sul - 951 Centro-Oeste - 4635

3. A Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA) é uma doença causada por protozoários do gênero Leishmania, transmitida ao homem pela picada de mosquitos flebotomíneos (Ordem Diptera; Família Psychodidae; Sub-Família Phlebotominae).

4. As leishmânias são estruturas arredondadas ou ovaladas sem flagelos, que parasitam o hospedeiro vertebrado em seu sistema linfomonocitário, alojando-se e se multiplicam por divisão assexuada até romperem a célula, disseminando-se pela via linfática, iniciando uma reação inflamatória e proporcionando a atração de outros macrófagos gerando um ciclo vicioso.

4.1. Apresentam-se sob a forma amastigota em seus hospedeiros vertebrados.