Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
lombalgia por Mind Map: lombalgia

1. epidemiologia

1.1. fator de causa

1.1.1. tabagismo

1.1.2. obesidade

1.2. e 60 – 80% das pessoas venham a sofrer com lombalgia durante a vida.

1.3. 2/3 terão recorrência e 1/3 vem a ficar incapacitado no período de um ano

2. Diagnostico

2.1. Dor discal – é tipicamente uma dor

2.2. lombar baixa que se exacerba com

2.3. a posição ereta mantida e, principalmente, sentada, podendo piorar

2.4. com a flexão (Dor axial), acometendo pacientes mais jovens, entre a

2.5. terceira e quintas décadas de vida;

2.6. Dor facetaria – costuma apresentar piora com movimentos de extensão. Normalmente acomete

2.7. pacientes com idades mais avançadas, da sexta década em diante.

2.8. Dores relacionadas com neoplasias – as dores noturnas ou que

2.9. não melhoram com repouso devem alertar para neoplasias.

2.10. Durante a exame clínico, deve-se procurar por sinais de alerta que sugiram condições clínicas mais graves, como tumores ou infecções.

3. etiologia

3.1. Osteoartrite e discopatia: As alterações de disco e facetas são extremamente comuns na população. Elas costumam surgir com o envelhecimento e, ainda hoje, discute-se se devem ser consideradas patológicas ou fisiológicas.

3.2. Espondilolistese e Espondilólise: A espondilolistese é o deslizamento parcial ou total de uma vértebra sobre a outra. Já a espondilólise é a fratura do pars interarticularis.

3.3. • Lombalgia mecânica comum: Caracteriza-se por dor lombar baixa, normalmente unilateral, às vezes central, irradiando-se para a região sacral e nádegas. De maneira geral, a dor ocorre após esforço físico maior ou esforços repetidos em posições de estresse para a coluna.

3.4. Mecânicas: Dentro das causas mecânicas, estão: anomalias congênitas (espinha bífida; sacralização); degenerativas (espondiloartrose); síndromes discogênicas (prolapso discal) e traumatismos.

3.5. • Inflamatórias: Estão associadas com doenças que possuem manifestações sistêmicas, além do acometimento da coluna vertebra, como: espondilite anquilosante, artrite reumatoide e fibromialgia.

3.6. Infecciosas: As causas infecciosas são pouco frequentes. Diferentes agentes etiológicos podem estar relacionados com dor lombar, como Staphylococcus aureus.

3.7. Metabólicas: Dentre as causas metabólicas, as mais frequentes são: Osteoporose; Osteomalácia e Hiperparatireoidismo

3.8. Tumores de coluna: Os tumores da coluna são relativamente raros

3.9. Dor visceral referida: Diversas patologias viscerais podem causar dor referida na região lombossacra.

4. tratamento

4.1. Terapia não farmacológica: A terapia não farmacológica é baseada em mudanças comportamentais, como perda de peso, prática de exercício físico, fisioterapia

4.2. Terapia medicamentosa

4.3. Tratamento cirúrgico

5. definiçao

5.1. DOR NA REGIÃO LOMBAR