Construção da Identidade e de Território

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Construção da Identidade e de Território por Mind Map: Construção da Identidade e de Território

1. Ações política tem importante componente de valorização da cultura local

2. a interação de atividades econômicas em diversos territórios empobrecidos tem permitido criar uma nova dinâmica de desenvolvimento.

3. ponto importante da abordagem territorial é a integração de diversas atividades, e a sua coordenação no seu conjunto

4. Territórios e globalização

4.1. "cada lugar é, ao mesmo tempo, objeto de uma razão global e de uma razão local, convivendo dialeticamente”

4.2. três perspectivas: apresentada como fábula, como perversidade e como possibilidade

4.3. Os aspectos próprios do local definem as diferenciações.

5. Fronteiras na Globalização

5.1. As fronteiras se tornam mais, ou menos, flexíveis de acordo com os interesses políticos e econômicos envolvidos no processo.

5.2. O NAFTA é um projeto de integração movido por interesses, no qual o território é supostamente fortalecido, mas as fronteiras entre os próprios países integrantes do bloco são igualmente rígidas.

6. Territórios na Globalização

6.1. surgem e se intensificam grupos específicos, responsáveis pela manutenção dos territórios, reafirmando sua existência para além dos processos desterritorializadores.

6.2. A globalização é responsável por transmitir o sentimento de que os homens não possuem mais territórios, pois através das tecnologias informacionais, pode-se estar em diversos lugares em um mesmo momento.

7. GLOBALIZAÇÃO

7.1. Guerras navegações, no período do capitalismo comercial, possibilitou a estruturação de relações entre diversos continentes, com o comercio e transportes de pessoas e de mercadorias. Diversos pontos do planeta ampliam-se cada vez mais, graças ao desenvolvimento dos meios de transportes e do sistema de comunicação.

7.2. expansão das multinacionais e dos investimentos de países desenvolvidos, em diversas regiões do planeta.

7.3. As indústrias queriam exportar seus produtos e se instalarem em outros países contando com isenção de impostos, custos mais baixos de mão de obra e de matérias-primas

8. REVOLUÇÃO TÉCNICO- CIENTÍFICA

8.1. é um fenômeno típico da intensificação das transformações tecnológicas e de sua expansão por diversas regiões do globo, a partir da década de 1970.

8.2. Essa nova fase de desenvolvimento tecnológico passou a ser classificada como Terceira Revolução Industrial, em razão do aumento da capacidade de produção das empresas da infraestrutura e da presença de sistemas informatizados nas mais variadas atividades econômicas e na vida cotidiana das pessoas

8.3. O desenvolvimento da técnica, da ciência e da informação, no entanto, está desigualmente distribuído pelo espaço geográfico mundial.

8.4. Os meios de comunicação informatizados criaram novos sistemas administrativos nas empresas, que interligam diferentes departamentos e setores, refletindo-se numa nova forma de organização espacial, na qual é contínua a circulação de informações e instantâneo o acesso a dados.

9. REDES GEOGRÁFICAS

9.1. interligam e estruturam relações entre diversos pontos dos territórios dos países, em níveis local, regional e nacional, e entre os países, em nível global

9.2. temos as linhas, que são os fluxos, a circulação, e os nós, que são pontos de interconexão entre fluxos, como os aeroportos, os portos, as estações ferroviárias.

9.3. O fluxo digital – que era praticamente inexistente 19 anos atrás – hoje, exerce um impacto mais amplo no crescimento do PIB

9.4. Além de transmitir fluxos valiosos de informação e de ideias em si, os fluxos de dados permitem o movimento de bens, serviços, finanças e pessoas.

9.5. Nessa crescente era de globalização, grandes empresas podem administrar suas operações internacionais de forma mais limpa e eficiente. Pelo uso de plataformas e ferramentas digitais, elas podem vender em mercados emergentes enquanto mantêm equipes virtuais conectadas em tempo real.

10. TECNOPÓLOS

10.1. Núcleo que concentra atividades de alta tecnologia, empresas, universidades e centros de pesquisa que facilitam o contato entre esses meios, de modo a possibilitar o surgimento de inovações técnicas e novas ideias que caracterizam a revolução técnico-científico-informacional.