Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Os Lusíadas por Mind Map: Os Lusíadas

1. Proposição

1.1. Apresentaçao do tema do poema

1.1.1. Sintetizado nas três primeiras estrofes

1.1.2. Apresenta o espírito antropocêntrico, monárquico, cristão e aristocrático

1.2. Insparação em clássicos para superá-los

2. Invocação

2.1. Interlocução entre o enunciador e as divindades

2.1.1. Estrofes quatro e cinco do Canto I

2.1.2. O poeta faz o pedido de ajuda para a composição de seu texto

2.2. Figura das Tágides, ninfas do rio Tejo

3. Dedicatória

3.1. A dedicatória integra o Canto I

3.1.1. Estrofes seis e dezoito

3.2. Não inspirada em poemas épicos clássico

4. Narração

4.1. Estrofe dezenove do Canto I e finaliza na cento e quarenta e quatro do Canto X

4.2. Relatos

4.2.1. Viagem do Vasco da Gama

4.2.2. Conflito entre os deuses

4.2.3. Nacionalismo e antropocentrismo (eurocêntricos)

4.3. Episódios e passagens líricas e trágicas

4.3.1. In medias res

4.3.2. Flashback

5. Epílogo

5.1. Últimas estrofes do Canto X da cento e quarenta e cinco até a cento e cinquenta e seis

5.2. Incomuns em uma produção épica

5.2.1. Nacionalismo

5.2.2. Crítica a decadência do país

6. Principais episódios

6.1. Velho do Restelo

6.1.1. Abordagens

6.1.1.1. Imperialismo

6.1.1.2. Fama e riqueza

6.1.1.3. Ruína da nação por causa da exploração

6.1.1.4. Antropocentrismo renascentista

6.1.2. Partida do porto de Restelo

6.1.2.1. Vasco da Gama relata ao rei de Melinde o discurso de um velho contra a iniciativa de exploração de novas terras, que levaria a ruína da pátria e que esses estavam desafiando o poder divino

6.2. Inês de Castro

6.2.1. Abordagens

6.2.1.1. Canto III

6.2.1.2. Lirismo

6.2.1.3. Maniqueísmo

6.2.1.4. Nova perspectiva

6.2.1.4.1. Assassinato deixado em segundo plano

6.2.1.4.2. Discurso mítico sobre o poder tirano e cruel do amor

6.2.2. História dos reis de Portugal

6.2.2.1. Assassinato de Inês de Castro por causa do amor

6.3. O Gigante Adamastor

6.3.1. Abordagens

6.3.1.1. Discursos reais e fantasiosos

6.3.1.2. Navegações

6.3.1.3. Morte dos navegantes

6.3.1.4. Amor a ninfa

6.3.2. Gigante Adamastor

6.3.2.1. Aparição do Gigante aos marinheiros que causou a morte dos marinheiros e o amor entre o Gigante e a ninfa mãe de Aquiles, que ocasionou em sua prisão

6.4. A Ilha dos Amores e A Máquina do Mundo

6.4.1. Abordagens

6.4.1.1. Mitologia

6.4.1.2. Erotismo

6.4.1.3. Intertextualidade

6.4.1.4. Geocentrismo

6.4.1.5. Racionalismo x Cristianismo

6.4.2. Canto IX

6.4.2.1. Viagem de retorno, Vênus desvia a frota para a Ilha dos Amores, para as ninfas tomarem um amante navegante e celebrarem o feito dos portugueses

6.4.3. Canto X

6.4.3.1. A ninfa Tétis leva Vasco da Gama ao alto de uma montanha para ver a reprodução do universo. Retratando símbolos que remetem a religiosidade e também o feito dos portugueses, que superou os limites do mundo medieval e foi exaltado pelas suas capacidades

7. Classicismo

7.1. Epopeia

7.1.1. Odisseia

7.1.2. Eneida

7.2. Resgate da cultura greco-romana

7.3. Inspirado, Camões escreveu Os Lusíadas

7.3.1. Temas

7.3.1.1. A viagem de Vasco da Gama

7.3.1.2. Saga heroica do povo lusitano e a descoberta da rota marítima

7.3.2. Estrutura e linguagem

7.3.2.1. Decassílabos

7.3.2.2. Heroicos ou saficos

7.3.2.3. Oitavas

7.3.2.4. Mesmo padrão de rimas

7.3.2.5. Rebuscado

7.3.2.6. Inversões sintáticas

7.3.2.7. Alusões à mitologia greco-romana adaptadas

7.3.3. Planos

7.3.3.1. Mítico

7.3.3.1.1. Aventuras míticas à viagens

7.3.3.1.2. Discórdia entre deuses

7.3.3.1.3. Lugares mágicos

7.3.3.1.4. Seres maravilhosos

7.3.3.2. Histórico

7.3.3.2.1. Nacionalismo

7.3.3.2.2. Eurocentrismo

7.3.3.2.3. Antropocentrismo