DIABETES e INSULINA

Insulina

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
DIABETES e INSULINA por Mind Map: DIABETES e INSULINA

1. DM1

1.1. MUDANÇAS EM HÁBITOS DE VIDA

1.2. TRATAMENTO DE INSULINOTERAPIA PLENA

1.2.1. EXEMPLO TRATAMENTO TRADICIONAL

1.2.1.1. Em desuso

1.2.1.2. Insulina regular 3x ao dia

1.2.1.3. Insulina NPH 2x ao dia

1.2.1.4. Bolus de correção 1/2x ao dia

1.2.2. TRATAMENTO INTENSIVO INDIVIDUALIZADO

1.2.2.1. INSULINA NPH

1.2.2.1.1. 2x ao dia

1.2.2.1.2. 3x ao dia

1.2.2.1.3. 4x ao dia

1.2.2.2. INSULINA GLARGINA 100

1.2.2.2.1. Apenas 1x ao dia

1.2.2.3. INSULINA GLARGINA 300

1.2.2.3.1. Apenas 1x ao dia

1.2.2.4. INSULINA DETEMIR

1.2.2.4.1. 1x ao dia

1.2.2.4.2. 2x ao dia

1.2.2.5. INSULINA DEGLUDECA

1.2.2.5.1. Apenas 1 vez ao dia

1.2.2.5.2. Associação de análogo de insulina ultrarrápido (antes das refeições)

1.2.2.6. Sistema de Infusão Contínua de Insulina (SICI) + Sensor

1.3. A farmacoterapia deve ser individualizada, exigindo conhecimentos multifatoriais de cada paciente

2. TIPOS DE INSULINA

2.1. INSULINA HUMANA

2.1.1. PRANDIAL

2.1.1.1. RÁPIDOS

2.1.1.1.1. REGULAR

2.1.2. BASAL

2.1.2.1. INTERMEDIÁRIOS

2.1.2.1.1. NPH

2.2. ANÁLOGOS DE INSULINA

2.2.1. PRANDIAL

2.2.1.1. ULTRA RÁPIDOS

2.2.1.1.1. Asparte

2.2.1.1.2. Lispro

2.2.1.1.3. Glusilina

2.2.2. BASAL

2.2.2.1. LENTOS

2.2.2.1.1. Glargina - 100 UI/mL

2.2.2.1.2. Detemir

2.2.2.2. ULTRA LENTOS

2.2.2.2.1. Glargina - 300 UI/mL

2.2.2.2.2. Degludeca

2.2.3. BIFÁSICOS

2.2.3.1. DE CORREÇÃO

3. DM2

3.1. TRATAMENTO COM INSULINOTERAPIA OPORTUNA

3.1.1. TRATAMENTO BASEADO EM SITUAÇÕES ESPECIFICAS (TERAPIA REVERSÍVEL)

3.1.1.1. Emagrecimento rápido e acentuado

3.1.1.2. Hiperglicemia severa

3.1.1.3. Doença renal

3.1.1.4. Doença hepática

3.1.1.5. Gravidez

3.1.1.6. Pós IAM

3.1.1.7. Pós AVC

3.2. TRATAMENTO DE INSULINOTERAPIA PLENA

3.2.1. INSULINIZAÇÃO BASAL-PLUS C/S HIPOGLICEMIANTES

3.2.1.1. INSULINIZAÇÃO BASAL EM TRATAMENTO COMBINADO COM HIPOGLICEMIANTES

3.2.1.1.1. METAS GLICÊMICAS NÃO ATINGIDAS (POR 3 MESES)

3.3. MUDANÇAS EM HÁBITOS DE VIDA

3.3.1. Na transição para terapia insulínica, no inicio, normalmente se substitui um dos fármacos (provavelmente secretagogos) por insulina basal

4. SUGESTÃO DE INSULINOTERAPIA POR PRIORIDADE CLÍNICA

4.1. MENOR CUSTO

4.1.1. NPH

4.1.2. Glargina 100

4.1.3. Demetir

4.1.4. Análogos de ação longa/ultralonga

4.2. MENOR RISCO DE HIPOGLICEMIA

4.2.1. Degludeca/Glargina 300

4.2.2. Demetir/Glargina 100

4.2.3. NPH

4.3. FLEXIBILIDADE NO HORÁRIO

4.3.1. Degludeca

4.3.2. Glargina 300

4.3.3. Demetir/Glargina 100

4.3.4. NPH

4.4. MENOR GANHO PONDERAL

4.4.1. Análogos de ação lonja/ultralonga

4.4.2. NPH

4.5. GESTAÇAO

4.5.1. Demetir

4.5.2. NPH