História da Cartografia e suas contribuições para humanidade.

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
História da Cartografia e suas contribuições para humanidade. por Mind Map: História da Cartografia e suas contribuições para humanidade.

1. Povos Primitivos:

1.1. Pinturas rupestres e entalhes, tinha como objetivo representar os caminhos de caça

1.2. Cartografia em relevo: uma tentativa de representação feita pelos povos Astecas e Esquimós, sobre forma de maquete de pedras para representar as localidades

1.3. Exemplo de mapa antigo: Mapa Ga-Sur, placa de barro cozido, feita pelos povos que viviam na Mesopotâmia, presume que represente o Rio Eufrates.

2. A História da Cartografia é acompanhada da história da humanidade

2.1. Os mapas surgiram antes da escrita, o homem procurava meios para delimitar seus territórios

3. Todos os povos deixaram mapas em seus legados

4. Povos Clássicos:Gregos

4.1. Já pensavam que a terra era esférica.

4.2. Séc IV a.C: as expedições marinhas e militares impulsionaram os trabalhos para encontrar os primeiros métodos científicos capazes de representar a superfície terrestre.

4.3. Erastótenes: responsável por realizar o cálculo da circunferência terrestre, chegando no valor de 110 km, muito próximo do que temos nos dias de hoje.

4.3.1. Mapa de Erastótenes (200 a.C): primeiro mapa a conter meridianos e paralelos, era baseado nas conquistadas de Alexandre, o Grande, e a Ásia aparece maior.

4.4. Ptolomeu: autor do primeiro Atlas Universal, utilizou coordenadas (latitude e longitude) e projeção cônica.

4.4.1. Mapa de Ptolomeu (87 a.C): lançou as bases da geografia matemática e da cartografia no clássico: Guia da Geografia.

5. Povos Clássicos:Romanos

5.1. Representação primitiva, Roma como centro mundo, destaque para os registros de rotas.

5.2. Na Roma as representações tinham como objetivo principal a ordem prática, usados para fins administrativos, militares e lucrativos.

5.3. Principal mapa ( 63 a 12 a.C) elaborado por Marcus Vipsanius Agripa, a pedido do Imperador Octavio Augusto, tinha em sua composição muitos detalhes e as rotas do Império.

6. Idade Média:

6.1. A cartografia passou por uma fase de estagnação

6.2. As conquistas científicas foram substituídas por representação simbólica de caráter religioso.

6.3. Mapa Etimologias ou Mapa T-0 (570 a 630 d.C) : criado pelo bispo Isodoro , era um mapa esquemático o qual o T representava os 3 cursos de água que dividiam o ecúmero . O T também simbolizava uma cruz e demarcava Jerusalém como o centro, o mapa era circula e emoldurado por um oceano.

7. Era do Descobrimento:

7.1. Em 1413, devido o grande número navegações a Cartografia ressurge afim de garantir a segurança e de representação das novas descobertas.

7.1.1. Escola de Sagres: em Portugal onde eram treinados pilotos e cosmógrafos

7.2. Revolução Científica na Europa: retorno da cartografia. Pontua-se três fatos importantes para isso

7.2.1. Tradução da cartografia de Ptolomeu para o latim.

7.2.2. Invenção da imprensa e da gravação.

7.2.3. Os grandes descobrimentos, como por exemplo a bússola.

7.3. Os navegantes da época tinham costume de anotar e desenhar as rotas, porém não se preocupavam com sistema de projeções.

7.3.1. Receberam o nome de Cartas Portulanos , já contavam com cartógrafos em seu processo e já era de conhecimento a rosa dos ventos. Representavam a costa do continente, em especial o Mar Mediterrâneo.

7.4. As Grande Navegações: novo impulso na Cartografia

7.4.1. Utilização de novos instrumentos como: bússolas ( orientação sobre os pontos cardeais), astrolábio (medir altura dos astros em relação ao horizonte), sextante( abertura vertical de um astro e um horizonte)

7.5. Invenção da imprensa: a partir deste fato os mapas pararam de ser exclusividade da elite e passam a serem mais utilizados.

7.6. Em 1750 surgiu o primeiro grande Atlas, feito por Ortelius. Era um conjunto precioso de mapas feitos pelos principais cartógrafos da época, incluindo Mercator que em 1569 produziu o primeiro mapa de projeção cilíndrica.

7.6.1. Mercator: além da criação da palavra Atlas, criou a projeção cilíndrica que recebeu seu nome em homenagem, e a projeção é utilizada ate os dias de hoje.

7.6.2. Projeção Cilíndrica de Mercator: Uma linha reta que correspondesse a linha de igual rumo no oceano, facilitando a navegação.

7.7. Revolução Industrial e a cartografia: com a geração de riquezas se passou a investir mais na produção de cartas e instrumentos. Com grandes invenções e nomes como:

7.7.1. John Hadley: construtor do primeiro telescópio refletor usado em astronomia.

7.7.2. John Harrison: inventor do primeiro relógio marinho.

7.7.3. Jesse Ramsden: desenvolveu o sextante e o teodolito.

7.8. Desafio: o cálculo de longitudes

7.8.1. o processo gera avanço na precisão e qualidade, quando surgem novas técnicas e equipamentos como o cronômetro (para o cálculo de longitude e latitude) e o teodolito com luneta.

8. Na Modernidade

8.1. Influência tecnológica.

8.2. Surgimento da aerofotogrametria

8.2.1. tecnologia que permite através das fotografias por meios de registro, interpretação e mediação obter informações seguras sobre objetos físicos e o meio ambiente.

8.3. Satélites artificiais, que facilitaram a representação do espaço, com novas possibilidades para o sensoriamento remoto

8.4. Servindo de base para o SIG's ( Sistema de informações geográficas ) poderosa ferramenta de análise espacial. Junto com o GPS ( sistema de posicionamento global), integram as ferramentas do geoprocessamento.

9. Síntese

9.1. A história da cartografia andou lado a lado com a história da humanidade e com as características de cada período histórico. A cartografia contribui de forma relevante para o estudo dos povos primitivos, pelos mapas que os mesmos faziam, para o período das descobertas no mundo, e também com grandes descobertas de instrumentos e métodos que auxiliam a uma grande parcela da população ate os dias de hoje, como o GPS.