SINDROME DA DESCONDORTO RESPIRATÓRIO AGUDO

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
SINDROME DA DESCONDORTO RESPIRATÓRIO AGUDO por Mind Map: SINDROME DA DESCONDORTO  RESPIRATÓRIO AGUDO

1. Edema pulmonar não cardiogênico, aumento da permeabilidade da membrana alvéolo-capilar

2. FISIOPATOLOGIA

2.1. O endotélio capilar e as células epiteliais alveolares tipo 1 são lesados.

2.2. Aumento da permeabilidade capilar, inundação alveolar com líquido proteico, aumento a resistência das vias aéreas.

2.3. O edema pulmonar pode causar distúrbios em relação a V / Q, contribuindo para a hipercapnia

2.4. Inativação do surfactante favorável ao colapso alveolar, natural a complacência pulmonar

2.5. Efeito shunt e hipoxemia

3. FASES DA SDRA

3.1. Fase exudativa: Edema na membrana hialina.

3.2. Fase proliferativa: Inflamação intersticial e focos de fibrose pulmonar

3.3. Fase fibrótica: alteração da arquitetura pulmonar normal, difusa de fibrose e formação de cistos

4. DIAGNÓSTICO

4.1. Opacidades bilaterais difusas alveolares em radiografia de tórax ou tomografia computorizada

4.2. Hipoxemia PaO2 / FiO2: Relação pressão parcial arterial de oxigênio / fração inspirada de oxigênio (PaO2 / FiO2) <200 mmHg

5. CLASSIFICAÇÃO

5.1. Nível: PaO2 / FiO2 de 201 a 300mmHg

5.2. PaO2 / FiO2 moderada 101 a 200mmHg

5.3. Grave PaO2 / FiO2 inferior ou igual a 100mmHg

6. ETIOLOGIA

6.1. DIRETAS: Pneumonia, Aspiração de conteúdo gástrico, Lesão pulmonar por inalação, Contusão pulmonar, Vasculite pulmonar

6.2. INDIRETA: Sépsis de origem extrapulmonar, Trauma Major, Pancreatite, Queimaduras severas, Choque não cardiogênico, Overdose por drogas, Lesão pulmonar aguda associada a transfusões múltiplas

7. QUADRO CLÍNICO

7.1. Insuficiência respiratória aguda

7.2. Hipoxemia refratária

7.3. Dispnéia

7.4. Taquipnéia

7.5. Sinais de desconforto respiratório: Tiragem, uso da musculatura acessória da respiração

7.6. Cianose

7.7. Ausculta pulmonar: Estertores difusos