POLUIÇÃO

Trabalho ciencias da natureza

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
POLUIÇÃO por Mind Map: POLUIÇÃO

1. P=U.I

1.1. P: potência

1.2. U: diferença de potencial

1.3. I: corrente elétrica

2. FÍSICA

2.1. Usinas - geram energia elétrica

2.1.1. mais poluentes:

2.1.2. TERMOELÉTRICA

2.1.2.1. Queima de combustível

2.1.2.2. Expele gás carbônico e equivalentes

2.1.2.2.1. Efeito estufa e poluição do ar

2.1.2.3. Fumaça com partículas sólidas

2.1.2.3.1. Doenças respiratórias e gases que aumentam a acidez da chuva

2.1.2.4. Utiliza-se água do mar, de rios e lençóis freáticos

2.1.2.4.1. Devolvidas para o meio ambiente a temperaturas mais elevadas, afetando a vida marinha e o ecossistema de rios

2.1.3. TERMONUCLEAR

2.1.3.1. Fissão nuclear do urânio ou plutônio

2.1.3.2. Produz material radioativo

2.1.3.3. Utiliza-se água do mar

2.1.3.3.1. Devolvida para o meio ambiente a temperaturas elevadas, prejudicando a fauna e flora marinha

2.1.3.4. Riscos de acidentes e vazamentos

2.1.3.4.1. Colocando em risco o meio ambiente e a vida dos funcionários

2.2. Potência elétrica

2.2.1. A potência indica a quantidade de energia elétrica que foi transformada em outro tipo de energia por unidade de tempo.

2.2.2. Potência e energia elétrica

2.2.3. Unidade de potência

2.2.3.1. WATT (W)

2.2.4. Fórmula

2.3. Permanecem nocivos ao meio ambiente por milhares de anos

2.4. Circuito elétrico

2.4.1. Circuito elétrico formado por dois ou mais elementos de resistência elétrica ôhmica.

2.4.2. Ligação de dispositivos, feita por meio de um fio condutor, que permite a passagem de cargas elétricas pelos elementos do circuito

2.4.3. Associação de resistores

2.4.3.1. Ligações:

2.4.3.1.1. Série – os resistores são percorridos pela mesma corrente elétrica.

2.4.3.1.2. Paralelo – o potencial elétrico é igual para os resistores associados.

2.4.3.1.3. Mista – pode haver tanto ligações em série quanto ligações em paralelo.

2.4.3.2. Resitores

2.4.3.2.1. Dispositivos elétricos que ao serem percorridos por uma corrente, transformam energia elétrica em energia térmica

2.5. Leis de OHM

2.5.1. Determinam a resistência elétrica dos condutores

2.5.1.1. Razão entre potencial elétrico e corrente elétrica

2.5.1.1.1. SEMPRE CONSTANTE (resistores ôhmicos)

2.5.2. 1ª lei de ohm

2.5.2.1. Determina a relação de proporcionalidade entre a corrente elétrica que passa por um dispositivo e a diferença de potência a qual o dispositivo está submetido.

2.5.2.2. Fórmulas:

2.5.2.2.1. U=R.I ou R=U / I

2.5.3. 2ª lei de ohm

2.5.3.1. A resistência depende da espessura e comprimento do condutor e do material de que ele é constituído, indicando ainda que é diretamente proporcional ao comprimento do condutor e inversamente proporcional a sua espessura.

2.5.3.2. Fórmula:

2.5.3.2.1. R= p.L / A

2.6. Instrumentos de medidas elétricas

2.6.1. aparelhos utilizados para medir as grandezas elétricas

2.6.2. Principais:

2.6.2.1. Voltímetro

2.6.2.1.1. Utilizado para medida da tensão elétrica (voltagem)

2.6.2.2. Amperímetro

2.6.2.2.1. Utilizado para medida da corrente elétrica (amperagem)

2.6.2.3. Wattímetro

2.6.2.3.1. Utilizado para medida da potência elétrica efetiva

2.6.2.4. Ohmímetro

2.6.2.4.1. Utilizado para medir resistência elétrica (em ohms)

2.6.2.5. Multímetro

3. BIOLOGIA

3.1. Origem da vida

3.1.1. Várias religiões e povos tentaram explicar

3.1.1.1. Índios

3.1.1.2. Hindus

3.1.1.3. Gregos

3.1.2. Abiogênese

3.1.2.1. Vida poderia surgir de matéria inanimada

3.1.3. Pansmeria

3.1.3.1. Vida se originou em outro planeta e veio para a Terra

3.1.4. Big Bang

3.1.4.1. Criou o tempo, espaço, matéria, energia, as primeiras partículas atômicas e hidrogênio

3.2. Hipóteses da evolução do metabolismo

3.2.1. Heterotrófica

3.2.1.1. Seres fermentadores

3.2.1.1.1. Organismos simples que viviam no ambiente aquático e usavam glicose para produzir energia

3.2.1.1.2. Com o aumento de seres fermentadores, criou-se os seres fotossintetizantes

3.2.2. Autotrófica

3.2.2.1. Bactérias do fundo do oceano produzem energia através da quimiossíntese

3.2.2.1.1. FeS + H2S –> FeS2 + H2 + energia

3.2.2.1.2. Sulfeto ferroso + gás sulfídrico –> sulfeto férrico + energia

3.3. Fungos

3.3.1. Heterotróficos

3.3.2. Eucariontes

3.3.3. Reprodução por fissão binária, sexuada ou brotamento

3.3.4. Pluricelulares: cogumelos

3.3.5. Unicelulares: leveduras

3.3.6. Corpo formado por hifas

3.3.7. Decompositores

3.3.8. Parede celular de quitina

3.3.9. TIPOS:

3.3.9.1. CHYTRIDIOMYCOTA: aquáticos - saprófitos ou parasitas

3.3.9.2. ZYGOMYCOTA: não tem corpo de frutificação - bolores

3.3.9.3. ASCOMYCOTA: terrestres - líquens-trufas

3.3.9.4. BASIDIOMYCOTA: terrestres - cogumelos

3.3.10. São decompositores, e podem ajudar no combate a poluição por plásticos.

3.3.10.1. Eles reciclam nutrientes e fornecem componentes que produzem antibióticos e imunossupressores.

3.3.10.1.1. Os fungos também são sensíveis às condições atmosféricas e à exposição a poluentes, podendo ser utilizados como marcadores de poluição

3.4. Algas

3.4.1. Eucariontes e autotróficas fotossintetizantes

3.4.1.1. Liberam bastante oxigênio

3.4.2. Reprodução

3.4.2.1. Divisão binária e fragmentação

3.5. Arqueas

3.5.1. Reprodução

3.5.1.1. Forma assexuada e sexuada

3.5.1.1.1. Apresentam forma esférica, de bastão, espiralada, achatada ou irregular

3.5.2. Vivem em ambientes extremos, como lagos de água quente, fendas vulcânicas e tubo digestório de animais.

3.5.3. Procariontes e unicelulares

4. QUÍMICA

4.1. Carbono

4.1.1. É não metal do grupo 14 ou família 4A do segundo período.

4.1.2. Possui 6 elétrons (o que facilita ele poder fazer muitas ligações com diversos elementos), 6 prótons e 3 isótopos naturais de massa 12, 13 e 14 (14 radioativo)

4.1.3. É sólido quando encontrado em condições normais de temperatura e pressão.

4.1.4. CO2 (carbono e oxigênio) --> geometria linear, caráter Apolar, ponto de ebulição de -78,5 ºC

4.1.4.1. Composto químico gasoso que provoca graves desequilíbrios no efeito estufa do planeta Terra.

4.2. Cadeias carbônicas

4.2.1. Cadeia aberta, alifática ou acíclica: é composta pelo menos de duas extremidades e não apresenta ciclos na cadeia.

4.2.2. Cadeia fechada ou cíclica: não apresenta extremidades e os átomos fecham em pelo menos um ciclo.

4.2.3. Cadeias aromáticas: possuem pelo menos um anel aromático, que é um anel que contém ligações duplas alternadas. Podem ser ramificadas ou não.

4.2.4. Cadeias não aromáticas ou alicíclicas: possuem uma cadeia fechada, porém que não tem as ligações duplas alternadas.

4.2.5. Cadeia normal ou linear: apresenta somente duas extremidades, sem ramificações.

4.2.6. Cadeia ramificada: apresenta no mínimo três extremidades, pois possuem ramificações.

4.3. Funções Hidroxiladas

4.3.1. Identificação a partir das ligações dos carbonos às hidroxilas. Se houver apenas ligações simples a função se identifica como álcool; grupo OH ligado a carbonos pertencentes a um anel benzênico (benzeno), dizemos que a função é fenol; Hidroxila ligada a carbono insaturado (ligações duplas ou triplas presentes) não sendo de um anel aromático, a função é enol.

4.4. Funções Carboniladas

4.4.1. Sua característica principal é a presença de compostos que possuem o grupo carbonila (grupo funcional constituído de um átomo de carbono e um de oxigênio, ligados por ligação dupla) em sua estrutura, sendo um exemplo a função carbonilada aldeído, que se caracteriza por trazer a carbonila ligada diretamente a um hidrogênio

4.5. Ácidos carboxílicos

4.5.1. Possuem pelo menos um átomo de oxigênio em sua estrutura. Sua identificação geral é a fórmula COOH, com característica significante a presença do grupo carboxila.

4.6. Hidrocarbonetos

4.6.1. São moléculas apolares, homogêneas e formadas por átomos de carbono e hidrogênio

4.6.1.1. Hidrocarbonetos como o petróleo, após passar por processos químicos como o "cracking", transformam-se em gasolina, acabam por contaminar e poluir o ar como também o solo e mar em casos de vazamentos.