PLANO ESTRATÉGICO de INTERVENÇÃO CULTURAL - AE Castro Marim -

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
PLANO ESTRATÉGICO de INTERVENÇÃO CULTURAL - AE Castro Marim - por Mind Map: PLANO ESTRATÉGICO de INTERVENÇÃO CULTURAL - AE Castro Marim -

1. Abrir a escola à comunidade e à intervenção cultural

1.1. Dinamização de diversos workshops na escola.

1.1.1. Alunos do agrupamento (1º, 2º e 3º ciclos)

1.1.1.1. Ao longo dos 3 anos Out/ 2021 - junho/ 2024.

1.1.2. Artesãos Artistas (músicos, pintores, escultores, criativos, atores, escritores, poetas, letristas, realizadores, encenadores, bailarinos...)

1.2. Criar uma página no site da escola para dar visibilidade à intervenção cultural em contexto escolar: atividades e ações presentes neste plano e outras que possam vir a surgir.

1.2.1. Comunidade educativa

1.2.1.1. Com início em Outubro de 2021

1.2.2. Responsáveis pelas atividades (captação fotográfica) Coordenadora de projetos em articulação com a direção.

1.3. ...

2. Estreitar parcerias

2.1. Visitas de estudo aos locais de referência cultural da região.

2.1.1. Alunos do agrupamento (pré-escolar,1º, 2º e 3º ciclos)

2.1.1.1. Ao longo dos 3 anos Set/ 2021 - junho/ 2024.

2.1.2. Entidades parceiras Associações locais, identificadas neste projeto

2.2. Fomentar residências artísticas.

2.2.1. Alunos do 1º ciclo

2.2.1.1. Com início em Set 2022 - Convidar um artista por ano letivo -

2.2.2. Artistas convidados Professores titulares de turma Apoio da câmara municipal

2.3. “Conversas com artistas” - conversas presenciais em sala de aula ou por videoconferência.

2.3.1. Comunidade escolar

2.3.1.1. Uma "conversa" por período, ao longo dos 3 anos.

2.3.2. Artistas (músicos, pintores, escultores, criativos, atores, escritores, poetas, letristas, realizadores, encenadores, bailarinos...)

2.4. ...

3. Recursos disponíveis

3.1. Palcos móveis da Câmara Municipal de Castro Marim

3.2. Equipamento de som da Câmara Municipal de Castro Marim - com técnico

3.3. Material de Projeção

3.4. Auditório da Escola Básica de Castro Marim - 91 lugares

3.5. Auditório da Biblioteca Municipal (mediante requisição do espaço - sujeito a aprovação) - com material de som e técnico

3.6. Espaço interior e exterior da Casa do Sal (da responsabilidade da Câmara Municipal)

3.7. Auditório/ Anfiteatro do Revelim de Castro Marim (da responsabilidade da Câmara Municipal) - com material de som e técnico

4. 2021-2024

5. Objetivos

5.1. Envolvimento

5.2. Dinamismo

5.3. Sucesso educativo

5.4. Oportunidade

5.5. Originalidade

5.6. Entusiasmo

5.7. Diferença

5.8. Interdisciplinaridade

5.9. Aprendizagem

5.10. Criatividade

5.11. Surpresa

5.12. Impacto

6. Estratégias /ações

6.1. Promoção das expressões artísticas (dramática, dança, visual, música) como forma de aprendizagem

6.1.1. Pequenos apontamentos culturais dispersos e diversos (e.g. performance, instalação artística, dança, música, poesia, artesanato, teatro, ateliês, jogos,...).

6.1.1.1. Comunidade escolar

6.1.1.1.1. Ao longo do ano letivo, utilizando o tempo dos intervalos maiores do período da manhã A iniciar em outubro de 2021.

6.1.1.2. . Professores de diferentes departamentos curriculares . Alunos do 2º e 3º ciclos

6.1.2. “O Cinema mora aqui!” . Exposição e mostra de trabalhos subordinados às temáticas exploradas ao longo do ano. . Exploração da imagem e das técnicas de montagem de vídeo.

6.1.2.1. Comunidades escolares das diversas escolas do agrupamento

6.1.2.1.1. Realizar uma exposição e um workshop por ano letivo

6.1.2.2. Atores/ realizadores Artistas digitais do Museu Zero Professores dos vários departamentos

6.1.3. Instalar equipamento de som no átrio dos alunos e no exterior. Criação de semanas temáticas de acordo com estilos musicais ou “música do mundo”.

6.1.3.1. Alunos da Escola Básica de Castro Marim

6.1.3.1.1. Com início em janeiro 2022.

6.1.3.2. Prof. de Educ. Musical Diretores de turma (a seleção musical contará também com a participação dos alunos)

6.1.4. “A Arte da palavra” . Criação de dinâmicas diversas para a expressão oral e escrita, sendo um motor de outras formas de expressão artística ou um ponto de chegada.

6.1.4.1. Comunidades escolares das diversas escolas do agrupamento

6.1.4.1.1. Concretizar pelo menos uma atividade, integrada nesta temática, por ano

6.1.4.2. Departamento de Línguas TeatroTeca Biblioteca Escolar Outros departamentos em articulação curricular

6.1.5. Promoção do desafio “DJ por um dia”.

6.1.5.1. Comunidade escolar da Escola Básica de Castro Marim

6.1.5.1.1. Com início em fevereiro de 2022, com uma periodicidade mensal.

6.1.5.2. Prof de educ musical Diretores de turma Alunos

6.1.6. Exposições temáticas na escola.

6.1.6.1. Comunidade escolar

6.1.6.1.1. Ao longo dos 3 anos, sempre que oportuno e contextualizado nos projetos a desenvolver pelos alunos.

6.1.6.2. Entidades parceiras Associações locais Comunidade Educativa

6.1.7. ...

7. Parcerias estabelecidas

7.1. Associação Odiana

7.2. Banda Filarmónica de Castro Marim

7.3. Grupo Etnográfico Amendoeiras em Flor

7.4. Tecelã

7.5. Juntas de freguesia (Castro Marim, Azinhal, Odeleite, Altura)

7.6. Santa Casa da Misericórdia de Castro Marim

7.7. ANCRAL - Associação Nacional dos Criadores de Caprinos Raça Algarvia

7.8. Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e de VRSA

7.9. Mito Algarvio - Associação Cultural de Acordeonistas do Algarve

7.9.1. SPA Salino - as terras de Sal

7.10. Quinta da Fornalha

7.11. Castro Marim Golf

7.12. Atlantic Fish

7.13. Rodactiva

7.14. Bombeiros de VRSA

7.15. Sociedade Columbófila Castromarinense

7.16. CPCJ de Castro Marim

7.17. CCD do pessoal da Câmara Municipal de Castro Marim

7.18. Clube Recreativo Alturense

7.19. Conservatório Regional de VRSA

7.20. Escolas de dança - Slapsh | Arutla | ABC

7.21. IPDJ - Faro

7.22. Escola de Hotelaria de VRSA

7.23. Orquestra Clássica do Sul

7.24. Associação de Turismo do Algarve

7.25. APF - Associação para o planeamento da família

7.26. Companhia de teatro do Algarve - ACTA

7.27. Centro de saúde - saúde escolar

8. Atividades /projetos já em curso

8.1. Projetos Erasmus +

8.1.1. Open Your doors to digital age

8.1.2. Le jardin idéal dans notre ville

8.1.3. Tolerance is the start - Tolistart

8.1.4. Art in virtual dimension

8.1.5. DIDLL

8.1.6. We! - About us, for us, not only for us

8.2. Dias culturais "Escola Cultural"

8.2.1. Dois últimos dias do segundo período - Inicialmente foi escolhida uma temática - ideia abandonada por se tornar limitativa às abordagens pretendidas e contextualizadas nos diversos projetos

8.3. Sarau cultural

8.3.1. Última sexta-feira do término das aulas do 9º ano - apresentação dos trabalhos das turmas finalistas (teatro, poesia, dança, performances artísticas)

8.4. Festa da música

8.4.1. Última sexta feira do 1º período - apresentação do trabalho musical desenvolvido ao longo do 1º semestre. Conjugação com outras formas de expressão artística (dança, canto, teatro, poesia,...)

8.5. Sons Coloridos

8.5.1. Última semana do 3º período - apresentação do trabalho musical desenvolvido ao longo do 2º semestre. Conjugação com outras formas de expressão artística (dança, canto, teatro, poesia,...)

8.6. VATE (Vamos apanhar o Teatro) -

8.6.1. Atividade para o 1º ciclo

8.7. Exposições temáticas

8.7.1. Diversas e ao longo do ano letivo. Acontecem essencialmente no átrio da escola.

8.8. Comemoração de efemérides

8.8.1. Dia da família

8.8.2. Dia da alimentação

8.8.3. Natal

8.8.4. Carnaval - desfile de carnaval

8.8.5. Halloween

8.8.6. Dia de la Hispanidad

8.8.7. S. Valentim

8.8.8. Dia da terra

8.8.9. Dia da água

8.8.10. Dia da ciência

8.8.11. Dia de internet segura

8.8.12. Mês da Proteção Civil

8.8.13. Dia dos Direitos Humanos

8.8.14. Mês da prevenção dos maus tratos na infância

8.9. Clubes da escola

8.9.1. Clube do património

8.9.2. Clube de dança

8.9.3. Clube de música

8.9.4. TeatroTeca

8.9.5. Ciência Viva na Escola

8.9.6. Clube Europeu

8.9.7. Sapal TV

8.10. Desporto Escolar

8.10.1. Futsal

8.10.2. Natação adaptada

8.11. Festas de final de período - final de ano - pré-escolar e 1º ciclo

9. O que podemos melhorar

9.1. Divulgação do que é realizado na escola

9.2. Aumentar o envolvimento da comunidade escolar

9.3. Fomentar uma maior participação dos EE nas atividades culturais da escola

9.4. Explorar as potencialidades das parcerias já implementadas

9.5. Criar uma dinâmica mais regular no que toca ao contacto "diário" com expressões culturais

9.6. Como fazer?

9.6.1. Utilizar o site da escola para a divulgação das atividades realizadas na escola

9.6.2. Criar uma equipa dedicada à comunicação e ao estabelecimento de contactos com as entidades parceiras para a concretização de projetos de articulação

10. Possíveis dificuldades

10.1. As épocas de confinamento pela doença COVID-19, comprometendo as atividades presenciais

10.2. Grupo restrito de professores que se envolvem nas atividades de carácter cultural e artístico

10.3. Incompatibilidade de horários / disponibilidade horária entre parceiros

10.4. Questões orçamentais

10.5. Escassez de recursos materiais

11. Comunicação do projeto

11.1. Apresentação do projeto à direção

11.2. Disponibilizado aos departamentos para análise e enriquecimento do seu conteúdo

11.3. Análise e parecer do Cons Pedagógico

11.4. Aprovação pelo Cons Geral

11.5. Publicação do doc no site do agrupamento

11.6. Divulgação do PEIC no CDT no início do ano escolar

11.7. Apresentação do PEIC pelos DTs em CT

11.8. Envolvimento dos DTs para apresentação do PEIC aos alunos

12. Monitorização e avaliação

12.1. O PAA terá como ponto de referência também este plano de estratégico de intervenção cultural

12.2. Análise da avaliação realizada nos PCT trimestralmente

12.3. Criação de um documento partilhado com os DTs/PTTs para registo de atividades a concretizar pelas turmas e respetiva avaliação

12.4. Construção de um banco de imagens fotográficas reveladoras da concretização das atividades e da implementação do PEIC

12.5. Integrar na questionário de diagnóstico SELFIE questões relacionadas com a concretização do PEIC

12.6. Realização de relatório final para apreciação em sede de CP

13. PASEO

13.1. Linguagens e textos

13.1.1. utilizar de modo proficiente diferentes linguagens e símbolos associados às línguas (língua materna e línguas estrangeiras), à literatura, à música, às artes, às tecnologias, à matemática e à ciência

13.1.2. aplicar estas linguagens de modo adequado aos diferentes contextos de comunicação, em ambientes analógico e digital;

13.1.3. dominar capacidades nucleares de compreensão e de expressão nas modalidades oral, escrita, visual e multimodal

13.2. Informação e comunicação

13.2.1. utilizar e dominar instrumentos diversificados para pesquisar, descrever, avaliar, validar e mobilizar informação, de forma crítica e autónoma, verificando diferentes fontes documentais e a sua credibilidade;

13.2.2. transformar a informação em conhecimento;

13.2.3. colaborar em diferentes contextos comunicativos, de forma adequada e segura, utilizando diferentes tipos de ferramentas (analógicas e digitais), com base nas regras de conduta próprias de cada ambiente.

13.3. Raciocínio e resolução de problemas

13.3.1. interpretar informação, planear e conduzir pesquisas;

13.3.2. gerir projetos e tomar decisões para resolver problemas;

13.3.3. desenvolver processos conducentes à construção de produtos e de conhecimento, usando recursos diversificados

13.4. Pensamento crítico e pensamento criativo

13.4.1. pensar de modo abrangente e em profundidade, de forma lógica, observando, analisando informação, experiências ou ideias, argumentando com recurso a critérios implícitos ou explícitos, com vista à tomada de posição fundamentada;

13.4.2. convocar diferentes conhecimentos, de matriz científica e humanística, utilizando diferentes metodologias e ferramentas para pensarem criticamente;

13.4.3. prever e avaliar o impacto das suas decisões;

13.4.4. desenvolver novas ideias e soluções, de forma imaginativa e inovadora, como resultado da interação com outros ou da reflexão pessoal, aplicando-as a diferentes contextos e áreas de aprendizagem

13.5. Relacionamento interpessoal

13.5.1. adequar comportamentos em contextos de cooperação, partilha, colaboração e competição;

13.5.2. trabalhar em equipa e usar diferentes meios para comunicar presencialmente e em rede

13.5.3. interagir com tolerância, empatia e responsabilidade e argumentar, negociar e aceitar diferentes pontos de vista, desenvolvendo novas formas de estar, olhar e participar na sociedade

13.6. Desenvolvimento pessoal e autonomia

13.6.1. estabelecer relações entre conhecimentos, emoções e comportamentos

13.6.2. identificar áreas de interesse e de necessidade de aquisição de novas competências

13.6.3. consolidar e aprofundar as competências que já possuem, numa perspetiva de aprendizagem ao longo da vida

13.6.4. estabelecer objetivos, traçar planos e concretizar projetos, com sentido de responsabilidade e autonomia

13.7. Bem-estar, saúde e ambiente

13.7.1. adotar comportamentos que promovem a saúde e o bem-estar, designadamente nos hábitos quotidianos, na alimentação, nos consumos, na prática de exercício físico, na sexualidade e nas suas relações com o ambiente e a sociedade;

13.7.2. compreender os equilíbrios e as fragilidades do mundo natural na adoção de comportamentos que respondam aos grandes desafios globais do ambiente;

13.7.3. manifestar consciência e responsabilidade ambiental e social, trabalhando colaborativamente para o bem comum, com vista à construção de um futuro sustentável

13.8. Sensibilidade estética e artística

13.8.1. reconhecer as especificidades e as intencionalidades das diferentes manifestações culturais;

13.8.2. experimentar processos próprios das diferentes formas de arte;

13.8.3. experimentar processos próprios das diferentes formas de arte;

13.9. Saber científico, técnico e tecnológico

13.9.1. compreender processos e fenómenos científicos que permitam a tomada de decisão e a participação em fóruns de cidadania;

13.9.2. manipular e manusear materiais e instrumentos diversificados para controlar, utilizar, transformar, imaginar e criar produtos e sistemas

13.9.3. executar operações técnicas, segundo uma metodologia de trabalho adequada, para atingir um objetivo ou chegar a uma decisão ou conclusão fundamentada, adequando os meios materiais e técnicos à ideia ou intenção expressa;

13.9.4. adequar a ação de transformação e criação de produtos aos diferentes contextos naturais, tecnológicos e socioculturais, em atividades experimentais, projetos e aplicações práticas desenvolvidos em ambientes físicos e digitais.

13.10. Consciência e domínio do corpo

13.10.1. realizar atividades motoras, locomotoras, não-locomotoras e manipulativas, integradas nas diferentes circunstâncias vivenciadas na relação do seu próprio corpo com o espaço;

13.10.2. dominar a capacidade percetivo-motora (imagem corporal, direcionalidade, afinamento percetivo e estruturação espacial e temporal)

13.10.3. ter consciência de si próprios a nível emocional, cognitivo, psicossocial, estético e moral por forma a estabelecer consigo próprios e com os outros uma relação harmoniosa e salutar