Disfunções nutricionais

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Disfunções nutricionais por Mind Map: Disfunções nutricionais

1. Diagnóstico Assim como os demais distúrbios alimentares, nos quadros de compulsão alimentar o tratamento deve ser multidisciplinar. O indivíduo deve receber acompanhamento médico, psicológico, nutricional e em muitos casos medicamentosos. O psiquiatra deve orientar e ser o responsável por prescrever o remédio para o controle de ansiedade, por exemplo. É importante ressaltar que o trabalhamento não deve se resumir ao uso de medicação. É importante que o paciente trabalhe sua mente, buscando ampliar a consciência que tem sobre si. Psicólogo e paciente devem trabalhar para compreender os gatilhos da ansiedade e estabelecer estratégias de controle. Recomenda-se também a prática de exercícios físicos e atividades relacionadas à atenção, como a meditação e yoga. Além de manterem o corpo saudável, também ajudam na produção de endorfina e no controle da ansiedade.

2. Quando o sujeito passa a se alimentar com maior frequência do que o necessário, mesmo não sentindo fome, um sinal vermelho deve ser aceso. Ele pode ser um compulsivo alimentar e alguns sinais podem ser observados: • A pessoa come mais rápido do que o normal; • Passa a comer quando não está com fome; • Continua comendo mesmo quando já está saciado e após ter ingerido quantidades maiores que o necessário. Come sozinha ou escondida das outras pessoas.

3. Manifestações clínicas

4. É considerada um distúrbio alimentar caracterizado pela ingestão exagerada de alimentos. Essa ingestão ocorre mesmo sem a presença de fome ou necessidade física do alimento. Em geral, a pessoa compulsiva perde o controle sobre o que está ingerindo e em qual quantidade. Dessa forma, come alimentos em grandes quantidades em um curto espaço de tempo. Um indivíduo que apresenta episódios de compulsão alimentar, na grande maioria das vezes, ingere alimentos calóricos independentemente da sensação de fome.

5. O tratamento da vigorexia é feito por meio de uma equipe multiprofissional, como médico, psicólogo, nutricionista e profissionais de educação física, por exemplo. A psicoterapia é de extrema importância no tratamento da vigorexia, pois tem como objetivo permitir que a pessoa se aceite como é e aumentar sua autoestima.

6. Diagnóstico Uma aparência especialmente musculosa e um comportamento que envolve a priorização de exercícios e manutenção da dieta acima de tudo; ter receio de exibir o próprio corpo por achá-lo insuficiente; experimentar o isolamento social ou a perda de emprego devido à dedicação a um regime de condicionamento físico; malhar independentemente de lesões físicas; e tomar esteroides anabolizantes. Algumas pessoas podem confundir a vigorexia com o fisiculturismo, mas eles não são a mesma coisa.

7. • Manifestações clínicas • Dor muscular persistente por todo o corpo; • Cansaço ao extremo; • Irritabilidade; • Depressão; • Anorexia/ Dieta muito restritiva, • Insônia; • Aumento da frequência cardíaca ao repouso; • Menor desempenho durante o contato íntimo; • Sentimento de inferioridade.

8. É a obsessão por um corpo musculoso e atraente, quase sempre em homens. Envolve um treinamento muscular obsessivo e alimentação voltada para a manutenção desse corpo com uso frequente de anabolizantes. É classificada junto com os transtornos alimentares por envolver um disformíssimo corporal reforçado pelo culto a imagem, o desenvolvimento de uma alimentação restritos e hábitos patológicos.

9. Vigorexia

10. O tratamento da ortorexia envolve o olhar de uma equipe multidisciplinar, geralmente composta por médicos, psicoterapeutas e nutricionistas.

11. Deficiências nutricionais, perda de peso, queda de cabelo, unhas fracas e mau funcionamento do intestino são algumas das consequências dessa obsessão.

12. O diagnóstico da ortorexia deve ser feito por um médico ou nutricionista através de uma avaliação detalhada dos hábitos alimentares, para perceber se existem restrições alimentares importantes e excesso de preocupação com a comida. É importante também a avaliação de um psicólogo com o objetivo de avaliar o comportamento e se há algum fator desencadeante.

13. Principais sintomas: Estudar muito sobre alimentação saudável, evitar alimentos processados ou ricos em gorduras ou açúcar, evitar comer fora de casa, comer sempre produtos orgânicos, planejar rigorosamente as refeições.

14. É a preocupação exagerada com o que se come, levando a uma obsessão para sempre comer de forma certa, com alimentos saudáveis e extremo controle de calorias e qualidade.

15. Ortorexia

16. Complicações: Com o passar do tempo, a vigorexia levar à várias consequências, principalmente relacionadas ao uso frequente e contínuo de hormônios esteroides anabolizantes e suplementos alimentares proteicos, como insuficiência renal ou hepática, problemas de circulação, ansiedade e depressão, além de câncer de próstata e diminuição do testículo, o que pode interferir na fertilidade masculina.

17. Compulsão alimentar