Farmacocinética

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Farmacocinética por Mind Map: Farmacocinética

1. Absorção:

1.1. Absorção do fármaco do local que foi administrado até a corrente sanguínea

1.2. Existem duas vias de administração:

1.2.1. Enteral: Oral, Sublingual e Renal. São de fácil absorção.

1.2.2. Parenteral: intravenoso, subcutânea, intramuscular e intradérmica.

2. Distribuição:

2.1. Se dá através de todo o caminho percorrido pelo fármaco depois que ele é absorvido e chega à corrente sanguínea, porém, isso não quer dizer que a parada final é onde ele deveria chegar. Podendo inclusive chegar a locais que não deveria, por exemplo:

2.1.1. Tecidos, onde ficará acumulado e não trará efeito algum,

2.1.2. Local indesejado – em vez de cumprir o efeito terapêutico, vai causar efeitos colaterais,

2.1.3. Fígado ou outro local onde será metabolizado, onde a ação pode ser aumentada ou diminuída,

2.1.4. Rins e outros órgãos excretores, a partir dos quais será eliminado.

3. Biotransformação:

3.1. Esse é o processo no qual o fármaco sofre uma biotransformação, passando a ser um composto solúvel em água para facilitar a extração.

3.2. A maior parte do metabolismo ocorre no fígado, onde existem três cenários possíveis de acontecer:

3.3. A substância fica inativa, e não acontecem maiores consequências, que é o cenário mais comum,

3.4. A excreção é facilitada, pois metabólitos mais polares são formados, tornando-se hidrossolúveis e, consequentemente, favorecendo a sua eliminação,

3.5. Acontece uma ativação de compostos inativos, o que altera o perfil farmacocinético, podendo levar a reações adversas ao medicamento.

3.6. Apesar de boa parte do processo metabólico de medicamentos ocorrer no fígado, nada impede que, em uma frequência menor, ele ocorra em outros órgãos. Em casos como este, pode acontecer nos rins e pulmões são mais prováveis.

4. Biodisponibilidade

4.1. Nos mostra o quão disponível o fármaco fica ao atingir a circulação sistêmica e chegar ao local de ação.

4.1.1. Se a via administrativa do fármaco for por meio de intravenosa, esse processo não envolve nenhum tipo de desperdício do fármaco.

4.1.2. Se o fármaco for administrado via oral a sua biodisponibilidade diminui. Isso acontece porque a absorção demora mais para acontecer e as chances de ela se metabolizar parcialmente são grandes.

5. Tempo de Meia Vida

5.1. Representa o tempo gasto para que a concentração plasmática reduza pela metade.

5.2. Possibilita estimativa dos efeitos terapêuticos/tóxicos dos fármacos, da duração do efeito farmacológico e do regime posológico.

6. Excreção:

6.1. Essa etapa é a que colocamos para fora todos metabólicos que não foram absorvidos pelo organismo. Essa eliminação pode ocorrer por meio de diversos órgãos, sendo o mais comum os rins, através da urina.

6.2. A excreção também acontece:

6.3. No intestino, pelas fezes,

6.4. Nos pulmões, se foram substâncias voláteis,

6.5. Pelas glândulas sudoríparas, através do suor,

6.6. Do canal lacrimal, por meio das lágrimas,

6.7. Também através do leite materno.