História Eleitoral do Brasil

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
História Eleitoral do Brasil por Mind Map: História Eleitoral do Brasil

1. 1822

1.1. Primeira Legislação Eleitoral

1.2. Voto

1.2.1. Proprietários de terras e pessoas com altos salários.

2. 1930

2.1. Justiça Eleitoral

3. Primeiras Eleições Organizadas

3.1. Todo mundo votava sem restrições

4. 1824

4.1. Voto

4.1.1. Homens maiores de 25 anos, e também aqueles com renda mínima de cem mil réis por ano.

5. 1881

5.1. Voto

5.1.1. Analfabetos proibidos de votar e a renda mínima aumentou para duzentos mil réis por ano.

6. 1886

6.1. 0,8% da população votou

6.2. 90% do eleitorado foi impedido de exercer o voto

7. 1889

7.1. Militares proclamaram a República.

7.2. Voto

7.2.1. Apenas para homens com mais de 21 anos, e alfabetizados.

7.3. Período de Fraudes

8. 1892

8.1. Voto secreto

9. 1894

9.1. Primeiro Presidente eleito pelo Povo

9.1.1. 3% da População votou

9.2. Revolta Jacobina

9.2.1. Volta da Monarquia

10. Campos Salles

10.1. Política dos Governadores

10.1.1. Coronelismo

10.1.1.1. Fraudes

10.1.1.2. Revoltas de Canudo, Revolução Federalista e Contestado.

11. 1932

11.1. Código Eleitoral

11.1.1. Direito do voto às Mulheres

11.2. Voto

11.2.1. Obrigatório

11.2.2. Alistamento eleitoral

11.2.3. Reduzindo idade mínima para 18 anos

11.2.4. Secreto

11.3. Justiça Eleitoral

11.4. Exigência de Partidos e Candidatos

12. 1964

12.1. Golpe Militar

12.1.1. Eleitores

12.1.1.1. Deputados federais, senadores e delegados eleitos pelas Assembleias Legislativas dos Estados

13. 1965

13.1. Extintos os partidos políticos através do Ato Institucional nº 2.

13.2. O nº 3, fez com que o voto aos governadores fossem feitos indiretamente sendo escolhidos pelos membros da Assembleia Legislativa Estadual.

14. Carta Magna de 1988.

14.1. A democracia está concretizada, ao analisar toda a história, tivemos várias injustiças, bem como, coisas boas, como a Justiça Eleitoral, entre outros, e assim aprender com a história para que assim não se repita novamente, e continuemos com o que deu certo.