Como não cair em fake news de vaga de emprego

Formas de prevenção a fake news sobre emprego.

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Como não cair em fake news de vaga de emprego por Mind Map: Como não cair em fake news de vaga de emprego

1. Contato imediato após a candidatura: nesse tipo de fraude, alguém usa os dados que você acabou de preencher para entrar em contato e oferecer algum produto ou serviço. Se isso acontecer, a dica é não assinar e não comprar nada, nem compartilhar dados bancários.

2. Vaga muito genérica: é possível que seja apenas um chamariz para uma empresa que quer montar um banco de dados e vender serviços a potenciais clientes.

3. História muito longa e improvável: se uma empresa que não tem escritório no Brasil, por exemplo, entrar em contato contando alguma história longa e confusa, e pedindo informações incomuns para um processo seletivo, fique bem atento. Pode ser uma forma de obter informações sobre sua casa e sua família de forma ilícita.

3.1. Comunicação confusa e com muitos erros de digitação: geralmente, empresas sérias fazem contatos bem redigidos e com uma comunicação clara e profissional.

4. Se desconfiar de algum site, informe-se. Verifique se a conexão é segura com o protocolo https, que deve estar no começo do endereço eletrônico, ou indicada por meio de algum selo como "seguro", "protegido" ou "verificado".

5. Sites maliciosos não possuem esses certificados, ou eles não são "clicáveis". Busque mais informações em websites como o do "Reclame Aqui", que pode ter informações de pessoas que já caíram em algum golpe.

6. Veja se a empresa está cadastrada no Consumidor.gov.br e, na dúvida, pesquise no site ou ligue para o Procon sua região.

7. Você se candidata e imediatamente recebe uma ligação: Outro sinal claro de que uma oportunidade não é verdadeira é receber uma ligação imediatamente após fazer a sua candidatura. Nesse tipo de fraude, alguém usa os dados que você acabou de preencher para entrar em contato e oferecer algum produto ou serviço. Se isso acontecer, a dica é não assinar e não comprar nada, nem compartilhar dados bancários. É possível que você tenha caído em uma armadilha.

8. Nunca faça transferências de dinheiro ou pagamentos para pessoas ou empresas que dizem cobrar esses valores para participação em processos seletivos ou para cursos necessários para uma suposta contratação;

9. Busque anúncios em sites reconhecidos: Como você já sabe, há muitas ofertas enganosas de empregos. Para evitar golpes, opte sempre por canais seguros e, de preferência, com boas indicações profissionais. Pode valer a pena seguir as empresas do seu interesse no LinkedIn, por exemplo, que tem foco em relações profissionais, e possui muitas divulgações de trabalho. No caso de concursos públicos, sempre entre no site da instituição pública pretendida para saber qual entidade irá cuidar do processo.

10. Cuidado com a cilada de pagar por uma vaga: Alguns golpes também acontecem de maneira mais estratégica. A empresa simula entrevistas, entrega documentos ou até mesmo um treinamento. Depois de tudo isso — ou antes —, o candidato é informado de que precisa pagar para fazer um exame, para passar por um teste psicológico ou simplesmente para ter direito à vaga. Cuidado! Muito provavelmente, pode ser um golpe. Os serviços de recrutamento são pagos pelas empresas para direcionar profissionais. O trabalhador não deve ser impedido de assumir a vaga por falta de pagamento de nenhum tipo taxa.

10.1. Ter que pagar para participar do processo seletivo: redobre sua atenção caso alguém entre em contato pedindo que pague qualquer coisa para participar de um processo de seleção. É fraude.

10.2. Ter que custear um curso necessário para sua contratação: se alguém te abordar pedindo que pague por um curso para fazer parte do processo seletivo também é fraude.

11. Desconfie de vagas anunciadas em redes sociais: Sempre que uma vaga surgir em redes sociais como Whatsapp, Facebook, Twitter e outras mais, desconfie. Não clique de imediato. Algumas vezes, essas vagas podem ser falsas e tentam fazer a pessoa clicar em um link que leva a vírus e outros malwares ou funcionam como “iscas” (phishing) que tentam coletar informações sigilosas por meio de formulários em sites duvidosos, por exemplo.

11.1. Anúncio da vaga redireciona para site estranho: anúncios que levam para sites desconhecidos, que pouco ou nada têm a ver com carreira e emprego, podem apenas querer pegar suas informações para montar um banco de dados e depois oferecer produtos e serviços.

12. Desconfie de propostas com salários altos demais ou de grandiosas vantagens: Se uma empresa te oferece um salário bastante superior à média do mercado, os benefícios são muito vantajosos ou há um aviso em destaque dizendo que não é necessário experiência, desconfie. Pode ser mais um esquema que exigirá que você pague alguma taxa ou faça um curso. As companhias só pagam salários elevados para profissionais altamente qualificados (com comprovação via testes rigorosos) ou que subiram de cargo gradualmente.