QUALIDADE DE VIDA E SAÚDE NA ADOLESCÊNCIA:

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
QUALIDADE DE VIDA E SAÚDE NA ADOLESCÊNCIA: por Mind Map: QUALIDADE DE VIDA E SAÚDE NA ADOLESCÊNCIA:

1. devem ser considerados sob uma perspectiva ecológica que foca múltiplos níveis de análise, a criança, os pais e a família, os pares, a comunidade e a sociedade (Harding, 2001; Nelson et al., 2001).

2. a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 1946, definiu saúde como um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas como a ausência de doença ou enfermidade.

3. Estímulo intelectual As crianças e adolescentes devem ser expostas a desafios intelectuais, como a leitura de livros, de maneira prazerosa. Assim, junto com a brincadeira, aspectos cognitivos como assimilação, memória, senso crítico e ampliação do vocabulário vão sendo desenvolvidos além da escola. Não zelar por isso é causar grande atraso na relação da criança com o mundo em que vive, impossibilitando o adulto de atuar criativamente nele. E maior desenvolvimento intelectual também previne contra doenças neurológicas.

4. Alimentação É através dela que são adquiridos diariamente os nutrientes necessários ao desenvolvimento. Assim, esta é uma das razões mais importantes para que ela frequente um médico desde seu começo de vida (o que deve começar quando ela está na barriga da mãe), porque cada fase exige determinados tipos de alimentos, em quantidades que variam. Por exemplo, até os seis meses ela deve ser alimentada só com leite materno; nas idades pré-escolar e escolar, predominam os alimentos construtores e reguladores, por causa do crescimento; na adolescência, precisa ingerir mais alimentos energéticos, devido ao maior gasto de energia física e mental.

5. exercícios físicos; são grandes estímulos físicos, ajudando o corpo a se livrar dos efeitos do sedentarismo (obesidade, doenças como cardiopatias e diabete), e do estresse. E estimular características como elasticidade, capacidade cardiorrespiratória, ritmo, resistência física desde cedo contribui para a manutenção da qualidade de vida na idade adulta e na velhice. Começando na infância com esse hábito, é mais fácil mantê-lo na adolescência.