EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA ENFERMAGEM PSIQUIÁTRICA

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA ENFERMAGEM PSIQUIÁTRICA por Mind Map: EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA ENFERMAGEM PSIQUIÁTRICA

1. FINAL SÉC. XVIII

1.1. AS SANTAS CASAS QUE RECEBIAM OS PORTADORES DE TRANSTORNOS MENTAIS

1.1.1. Tratamento desumano: violento, brutal e repressivo

1.1.2. Conhecidos como "loucos" e "alienados"

1.1.3. Vistos como problema de ordem social, sendo necessário correção e controle

1.1.4. Isolamento social e reeducação moral, visando a cura

2. 1930 - INICIARAM-SE CRÍTICAS E PROTESTO CONTRA AS CONDIÇÕES E A ASSISTÊNCIA PRECÁRIA

2.1. A ENFERMAGEM ERA EXERCIDA POR IRMÃS DE CARIDADE E ATENDENTES

3. 1852 - FOI CRIADO O HOSPÍCIO PEDRO II, RIO DE JANEIRO

3.1. Tratamento exclusivo a pacientes com transtornos mentais

3.2. Passou a se chamar Hospital Nacional de Alienados

4. 1890 - 1ª ESCOLA DE ENFERMAGEM NO BRASIL, RIO DE JANEIRO.

4.1. Intuito de preparar profissionais para atuar nos hospícios, hospitais civis e militares

5. 1923 - ENFERMAGEM MODERNA NO BRASIL, BASEADO NO MODELO DE FLORENCE NIGHTINGALE

5.1. A CRIAÇÃO DA ESCOLA DE ENFERMAGEM ANNA NERY, FOI UM MARCO PARA ESSE PERÍODO

5.2. O ENSINO DE ENFERMAGEM PSIQUIÁTRICA HAVIA INFLUÊNCIA DO MODELO MÉDICO CENTRALIZADO

5.3. PARA O APERFEIÇOAMENTO DOS PROFISSIONAIS DESTA ÁREA FOI NECESSÁRIO APRIMORAR O ENSINO TÉORICO-PRÁTICO

6. DÉCADA DE 90

6.1. FIM DA DITADURA MILITAR

6.2. PROMULGAÇÃO DE UMA NOVA CONSTITUIÇÃO FEDEREAL

6.3. 8º CONFERÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE

6.3.1. Criação do Sistema Único de Saúde (SUS)

6.4. APÓS A CRIAÇÃO DO SUS

6.4.1. Tornava-se imprescindível a presença do enfermeiro nas novas modalidades de serviços que substituíram as instituições asilares

6.4.2. Mudanças começaram a serem percebidas

7. SEGUNDA METADE DO SÉC. XX - REFORMA PSIQUIÁTRICA

7.1. INICIARAM MOVIMENTOS QUE CRITICAVAM O MODELO DE ATENÇÃO

7.2. NO BRASIL, A REFORMA PSIQUIÁTRICA (2001) OCORREU JUNTAMENTE A REFORMA SANITÁRIA

7.2.1. Visando mudanças no modelo, gestão das práticas de saúde, defesa de serviços equitativos e protagonismo dos usuários nos processos de gestão

7.2.2. Resultou na luta pela proteção e direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais

7.3. AMPLIOU O CAMPO DE ATUAÇÃO DA ENFERMAGEM NA SAÚDE MENTAL E PSIQUIATRIA

7.3.1. Os profissionais de enfermagem começavam a abandonar a antiga maneira de implementar, passando a atuar também na reinserção social e reabilitação desses indivíduos

8. 1986 - 1° CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (CAPS), SÃO PAULO

8.1. A CRIAÇÃO DO CAPS FOI PARTE DE UM INTENSO MOVIMENTO SOCIAL, DE TRABALHADORES QUE BUSCAVAM A MELHORA NA ASSISTÊNCIA E DENUNCIAVAM SITUAÇÕES PRECÁRIAS DOS HOSPITAIS PSIQUIÁTRICOS

9. ANOS 2000 - ORIGINOU-SE DA REFORMA PSIQUIÁTRICA BRASILEIRA, A POLÍTICA DE SAÚDE MENTAL

9.1. CUJO OBJETIVO BUSCAVA GARANTIR O CUIDADO AO PACIENTE COM TRANSTORNO MENTAL EM SERVIÇOS SUBSTUTIVOS AOS HOSPITAIS PSIQUIÁTRICOS

9.1.1. Superando a lógica das internações de longa permanência que o isolava do convívio com a família e com a sociedade como um todo

10. 2012 – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM (ABEn)

10.1. CRIOU O DEPARTAMENTO CIENTÍFICO DE ENFERMAGEM PSIQUIÁTRICA E SAÚDE MENTAL (DEPSM)

10.1.1. Tem como objetivo de defender os interesses da sociedade e da Enfermagem no contexto das políticas públicas e do SUS com ênfase na área de Saúde Mental

11. 2008 – REDE NACIONAL DE ENFERMEIROS DE SAÚDE MENTAL

11.1. CRIADA PARA AMADURECIMENTO SOBRE O RUMOS COLETIVOS, NUM AMBIENTE VIRTUAL, DE MODO A FAVORECER A PARTICIPAÇÃO COLETIVA DE SEUS MEMBROS