Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Malária por Mind Map: Malária

1. Coletivo

1.1. Borrifação domiciliar; Aterro ; Pequenas obras de saneamento para eliminação de criadouros do vetor ;

1.2. Borrifação domiciliar; Aterro ; Pequenas obras de saneamento para eliminação de criadouros do vetor ;

2. Brasil

2.1. -

2.2. 99% dos casos são registrados na região Amazônica, principalmente por conta das condições demográficas, ambientais e sociais que são bastante favoráveis à manutenção do ciclo de transmissão.

3. O que é :

3.1. Uma doença infecciosa febril aguda ,acusada por protozoários transmitidos pela fêmea infectada do mosquito Anopheles .

4. Transmissão

4.1. Apenas as fêmeas de mosquito do gênero Anopheles são capazes de transmitir a malária

4.2. Não é uma doença contagiosa ,ou seja ,uma pessoa doente não é capaz de transmitir a doença diretamente a outra pessoa ,é necessária a participação de um vetor ,que no caso é a fêmea do mosquito Anopheles (mosquito prego ),infectada por Plosmodium ,um tipo de protozoário .

5. Giovanna Mendonça 20,Valentina Pires 45,Gabriela Raimond 19,Cecília Di Lamartine 11 ,Ana Luísa Verdade3 ,Ana Carolina 2

5.1. COMPLEMENTOS :

6. Prevenção

6.1. Individual

6.1.1. Uso de mosquiteiros ,repelente; Telas em portas e janelas ; Roupas que protejam pernas e braços

7. Sintomas :

7.1. Febre alta

7.2. Calafrios

7.3. Tremores

7.4. Sudorese

7.5. Dor de cabeça

7.6. Vômitos ,náuseas ,cansaço e falta de apetite

8. Tratamento

8.1. Tratamento em regime ambulatorial , com comprimidos disponibilizados gratuitamente no SUS . Casos graves deverão ser hospitalizados imediatamente

8.2. Diferentes tipos de tratamento ,para a espécie do protozoário infectante .

8.3. "Os governos devem garantir os meios para que os indivíduos doentes obtenham o diagnóstico correto e tratamento adequado e oportuno de sua doença . Não se trata mais de eliminar fontes de infecção, mas de reduzir a morbidade e a mortalidade por malária " fala artigo Malária no Brasil :Panorama Epidemiológico na Última Década

8.3.1. https://doi.org/10.1590/S0102-311X1995000100019

9. Protozoários transmissores:

9.1. P.vivax

9.2. P.ovale

9.3. P.malarie

9.4. P.falciparum

10. Complicações

10.1. Prostração ,convulsão

10.2. Alteração da consciência,dispnéica ou hiperventilação

10.3. Hipertensão arterial ou choque ,hemorragias

11. Diagnóstico

11.1. Técnicas moleculares : realizados em fitas de nitrocelulose contendo anticorpo monoclonal contra antígenos específicos do parasito . Utilizado no caso ,em que não é possível realizar o exame da gota espessa de difícil acesso aos serviços de saúde e áreas de baixa incidência da doença .

11.2. Efregaço delgado :a diferenciação específica dos parasitos a partir da análise de sua morfologia e das alterações provocadas no eritrócito infectado

11.3. Gota espessa : técnica baseada na visualização do parasito