Primeiros socorros (1)

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Primeiros socorros (1) por Mind Map: Primeiros socorros (1)

1. Jogue água fria sobre as áreas queimadas e chame a emergência.

2. Afogamento.

2.1. atendimento em terra

2.1.1. providenciar aquecimento á vítima.

2.1.2. em caso de inconsciência ligar para emergência, e iniciar a respiração boca a boca.

2.1.2.1. deite a pessoa de barriga pra cima.

2.1.2.2. tampe o nariz dela, e sopre o ar dentro de sua boca, fique atento ao tórax, se elevado, a manobra está funcionando.

2.1.3. Reanimação cardíaca.

2.1.3.1. Com uma mão sobre a outra pressione o tórax da pessoa, entre os mamilos.

2.1.3.2. Faça 30 compressões firmes com o peso de seu corpo.

2.1.3.3. Intercale com a respiração boca a boca e espere a chegada da emergência

3. Resgate da vítima.

3.1. Tente usar objetos longos e resistentes para puxar a vítima.

3.2. Não use as próprias mãos, para evitar que você seja puxado.

3.3. Caso entre na água, acalme a vítima.

3.3.1. Passe seu braço menos habilidoso pelo tórax dela, e a mantenha de costas, levando-a para superfície

4. Câimbra.

4.1. Alongue o músculo que está sofrendo espasmos.

4.2. Caso seja a perna, se apoie sobre ela com os joelhos levemente pressionados para a frente.

4.2.1. se não puder ficar em pé, sente-se e puxe a ponta do pé em direção ao corpo.

4.3. Coloque uma compressa de água quente no local.

5. Cólica renal (pedras nos rins.)

5.1. no começo da crise tome um analgésico ou anti-inflamatório.

5.2. Se a dor persistir, vá, ou leve a vítima ao pronto-socorro.

5.2.1. informe ao PS que se trata de crise renal, geralmente o atendimento é imediato.

5.3. Não ofereça água durante a crise, tende a piorar as dores.

6. Cortes.

6.1. Por armas.

6.1.1. leve a pessoa ao hospital IMEDIATAMENTE.

6.2. Superficiais.

6.2.1. Lave as mãos com água e sabão.

6.2.2. Deite a pessoa ferida, e eleve o membro ferido.

6.2.3. Pressione a ferida com gaze até estancar o sangue.

6.2.4. Leve a pessoa ao PS.

6.3. Profundos.

6.3.1. Lave as mãos com água e sabão.

6.3.2. Deite a pessoa e mantenha o membro cortado elevado.

6.3.3. Não faça torniquetes, chame a emergência.

6.3.3.1. Por facas

6.3.3.1.1. Não tente tirar a faca do local, pode ter atingido uma veia ou artéria importante.

6.3.3.1.2. movimente a pessoa o mínimo possível, e a leve para emergência.

6.4. Muito profundos.

6.4.1. Leve a vítima ao hospital o mais rápido possível.

6.4.2. Até chegar lá, estanque o sangue com gaze.

7. Choque elétrico.

7.1. Interrompa o contado da vítima com a eletricidade, sem encostá-la.

7.2. Chame a emergência imediatamente.

7.3. Veja se a vítima respira, se não faça respiração boca a boca e reanimação.

8. AVC/derrame.

8.1. Em caso de suspeita, leve a vítima para o PS imediatamente.

8.2. Primeiros sintomas.

8.2.1. Paralisia parcial.

8.2.2. formigamento em parte da face.

8.2.3. Dificuldade para falar.

8.2.4. Tonturas náuseas e desmaios.

9. corpos estranhos.

9.1. nos olhos.

9.1.1. Lave-os com água em abundância, delicadamente para evitar lesões.

9.2. No nariz.

9.2.1. Comprima a narina livre, e assoe bem forte.

9.3. No ouvido.

9.3.1. Não utilize pinças ou instrumentos, de nenhuma forma.

9.3.2. Leve a pessoa a emergência.

9.4. Não utilize pinças ou outros instrumentos.

9.5. Em caso de persistência em qualquer parte, leve a vítima para o hospital.

10. Desmaio.

10.1. Deite a vítima num lugar confortável.

10.2. Fique atento em caso de vômito, caso ocorra, vire a cabeça da pessoa, e a ajude.

10.3. Quando ela acordar, não deixe que se levante e saia dali de imediato, deixe-a alguns minutos em repouso.

10.4. Após a melhora ofereça água, ou chá, para a vítima.

10.5. Leve-a a um posto de atendimento, Para investigar o motivo do desmaio.

11. Engasgamento.

11.1. Caso a pessoa esteja consciente.

11.1.1. A abrace por trás, feche uma de suas mãos sob o umbigo dela, e segure com a outra mão, pressionando o local 5 vezes, espere, e tente de novo.

11.2. caso não consiga levantá-la deite a pessoa e tente enxergar o que obstrui a passagem do ar, e retire.

11.2.1. caso não consiga retirar objeto, pressione sob o diafragma com pressão.

11.2.2. se ainda persistir o engasgo após a manobra, deite-a de lado, e com seu joelho apoie a vítima, e pressione suas costas.

11.2.3. Chame a emergência.

11.3. Crianças.

11.3.1. Sente-se e apoie a criança em seus joelhos, pressionando de leve, mas com certa pressão, as costas dela.

11.3.2. Repita a manobra 5 vezes, se não funcionar, vire-a de frente segure a cabeça da criança, e com dois dedos, pressione o tórax da criança. Chame a emergência

12. Infarto.

12.1. Primeiramente, dê a vítima 2 comprimidos de ácido acetilsalicílico.

12.2. Leve o mais rápido ao pronto socorro, o mantendo calmo sempre.

12.3. Afrouxe as roupas da vítima.

12.4. Caso haja parada cardíaca, chame a emergência imediatamente, e faça a técnica de reanimação.

13. Intoxicações e alergias.

13.1. Em caso de alergias leves dê um anti alérgico a vítima.

13.2. Em caso de intoxicação água sanitária, lave o local com água corrente por 10 minutos.

13.2.1. No caso de ingerir, dê água pura ou azeite para a vítima.

13.3. em caso de intoxicação com mandioca brava, vá ao hospital e informe, pois ela libera cianeto, extremamente tóxico.

13.4. No caso de contato com produtos de amônia, lave com água corrente por 10 minutos.

13.4.1. Se ingeriu, vá rapidamente para o PS e no caminho inteira sucos cítricos.

13.5. em caso de contato com agrotóxicos procure a emergência de imediato.

13.6. Intoxicação por desodorante, perfume, ou sabonete.

13.6.1. Leve a pessoa ao hospital imediatamente, no máximo de algum analgésico para aliviar a dor, no caminho.

13.7. Querosene ou gasolina.

13.7.1. Não tente provocar vômitos, e deixe a pessoa num local arejado, antes de levá-la para o hospital.

13.8. Se a pessoa ingeriu muitos comprimidos de paracetamol, guarde o número de remédios ingeridos.

13.8.1. Tente induzir o vômito e lhe dê uma cartela de N-acetilcisteína.

13.8.1.1. Leve-a para a emergência, rápido.

14. Picadas e mordidas.

14.1. Caso seja a mordida de um mamífero, lave bem o local, limpe a ferida, e leve a pessoa ao pronto-socorro.

14.2. Caso seja picada por cobra, eleve o membro que foi atingido.

14.2.1. Aplique bolsas de gelo ou água no local, e se a dor for muito forte, dê um analgésico no máximo.

14.2.1.1. leve a vítima para emergência, e se souber a espécie do animal, especifique, facilita o tratamento.

14.3. Em caso de picada de formigas, aranhas ou insetos menores, lave o local com água, e o limpe bem, se houver alguma marca, ou sintomas de náusea, leve a vitima ao hospital, de imediato.

14.4. Caso seja uma picada de escorpião, cubra o local da picada com bolsas de gelo, se houver muita dor, dê no máximo um analgésico a vítima.

14.4.1. Procure a emergência, de imediato.

15. Insolação.

15.1. Retire a roupa da pessoa, e aplique bolsas de água fria, não gelada, pois pode causar mais queimaduras.

15.2. Ligue para a emergência, e durante a espera resfrie a vítima, com ventiladores, ou abanando.

15.3. Faça a vítima ingerir água, mas não muita.

16. Fraturas.

16.1. Caso a fratura seja na coluna NÃO mova a vítima, se possível nem encoste nela.

16.1.1. Caso tenha que novela de lugar faça com o maior cuidado, e não mude a posição que ela se encontra.

16.1.1.1. Mantenha alinhamento com a cabeça, e chame a emergência.

16.2. Em caso de fratura nas mão e ombros, verifique a circulação do lugar, pressione os dedos e veja se o sangue demora muito para voltar a circular.

16.2.1. Caso não haja circulação, chame a emergência de imediato.

16.2.2. Faça uma fala improvisada, com algo reto e duro onde possa apoiar o braço, e amarre com tecidos, o mantendo firme ali.

16.2.2.1. Durante o processo, utilize uma bolsa de gelo para diminuir a dor.

16.3. Caso a fratura seja no pé, procure a emergência e não mexa no pé da vítima, se ela estiver de calçados, não tire.

16.3.1. Coloque o pé sob um cobertor, ou toalhas, e enrole as pontas, e use 3 tiras de tecido para amarrar a tala improvisada.

16.4. Em caso de fratura nas pernas deite a vítima e faça uma tala improvisada como nos pés, amarrando com tiras de tecido.

17. Queimaduras.

17.1. Numa queimadura de 1° grau lave bem o local apenas com água, e seque com tecido de algodão, tome alguns analgésicos, para evitar dor.

17.1.1. Se 2° dê o mesmo tratamento, porém passe vaselina caso as bolhas rompam e faça curativos com um pano, e troque-os diariamente.

17.2. Em caso de queimadura de 3° coloque a lesão sob água corrente por 5 minutos, limpe a lesão e leve a vítima ao pronto-socorro e jamais utilize pomadas, manteiga, ou algo do tipo, pode causar alergias.

17.3. Em casos de incêndio, mantenha a calma, e ligue para os bombeiros (193) se mantenha próximo ao chão.

17.3.1. Improvise uma máscara com pano molhado, e não abra as portas sem verificar, se estiver muito quente, provavelmente vai desabar em você.

17.3.1.1. Se não houver saída, vá pela janela, molher panos e lençóis para colocar nas brechas das portas, para impedir que a fumaça entre.

17.3.2. Quando os bombeiros chegarem, faça barulho, para indicar sua localização.

17.4. Caso as roupas peguem fogo, mantenha a vítima calma tente cobri-la com um lençol molhado, abafando o fogo, ou faça ela rolar no chão rápido, para apagar o fogo.

17.5. Caso a queimadura seja química, se o produto atingir os olhos, enxague rápido, e o leve para o hospital.

17.5.1. Se não for nos olhos, retire a roupa da vítima com cuidado e lave o local com água fria, enquanto chama a emergência.

18. Pressão baixa.

18.1. Deite a vítima em local confortável e ofereça líquidos em pequenas quantidades.

18.1.1. Se a pessoa estiver em jejum, ofereça um suco, e depois vá ao médico, conferir o motivo.

19. Náuseas e vômitos.

19.1. Se a vítima estiver realizando alguma atividade, pare imediatamente.

19.2. Mantenha ela hidratada, e chupar pedras de gelo pode ajudar a controlar náuseas.

19.3. Metoclopramida e dimenidrato podem ajudar nesses casos.

19.4. Para previnir, não fique em jejuns longos, nem se exercite muito após comer, caso o vômito tenha sido muito intenso, ou com dor de cabeça, procure um médico.

20. Sangramentos.

20.1. Caso seja visível as viceras ou órgãos internos, leve um ano molhado as proximidades e limpe ali, logo cubra com um lençol e chame a emergência IMEDIATAMENTE.

20.2. Em caso de sangramento ocular aplique compressa de água fria e vá ao PS.

20.3. Em caso de sangramento nasal, sente e se mantenha ereto, e comprima as narinas por 10 minutos, se persistir, mais 10 minutos, vá para o hospital, e não coloque a cabeça pra trás, o sangue pode ir para os pulmões.

20.4. Caso sangramento seja no ouvido, apenas chame a emergência o mais rápido. possível.

20.5. Nos sangramentos leves, apenas faça compressa de água fria e use analgésicos para as dores.

21. Torções e estiramentos.

21.1. Nessas lesões mais leves apenas aplique gelo com um tecido por uns 20 minutos, e repita essa prática por alguns dias.

21.1.1. Ingira analgésicos para dor e proteja o local com bandagens, mantenha repouso até a melhora.

22. Transporte para feridos.

22.1. Se a vítima estiver consciente, e você tiver ajuda, entrelace seus braços com outra pessoa e faça uma cadeirinha para levar o machucado ao atendimento.

22.1.1. Caso eles esteja desacordado e você tiver ajuda, com a outra pessoa levante-a de barriga pra cima, e a deixe de lado em seu colo, com a outra pessoa ajudando a segurar.

22.2. Caso você não tenha ajuda, e a pessoa esteja consciente, ajude ela dando apoio com seu ombro.

22.2.1. Caso você esteja sozinho e não tenha ajuda , primeiramente chame a emergência passe o braço da pessoa atrás de seu pescoço e carregue-a no colo, apenas de você tiver condições.

22.2.1.1. Caso seja um percurso longo, coloque a barriga da pessoa por seus ombros, e segure o braço dela através do deus pescoço.

22.3. Em suspeita de lesão na coluna, só o mova se for sobre uma tábua ou algo que o mantenha reto, mantenha a vítima sempre alinhada com a cabeça.

23. Lesões na cabeça.

23.1. Caso haja algum afundamento, ou lesão no pescoço, não encoste na vítima em NENHUMA hipótese, chame a emergência.

23.2. Se for leve, e formar apenas um galo, aplique uma bolsa de gelo por 5 minutos, faça uma pausa, e repita.

23.3. Caso haja sangramento, preste atenção nas ações da pessoa, se ela está desnorteada, ou falando embaralhado, se está vomitando, com dor de cabeça ou pupilas de tamanhos diferentes.

23.3.1. Caso perceba algum dos sintomas listados, procure emergência rápido.

23.3.2. E caso isso ocorra em crianças, não a deixe pegar no sono de jeito nenhum, mantenha a calma, e observe as próximas 24 horas.

23.3.3. Se não houver nenhum sintoma, apenas lave o local, o couro cabeludo tem muitos casos sanguíneos de fácil rompimento.

23.3.4. Estanque o sangue com gaze, e limpe o local, mas antes higienize suas mãos com água e sabão.