Escore de condição corporal Vacas leiteiras

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Escore de condição corporal Vacas leiteiras por Mind Map: Escore de condição corporal         Vacas leiteiras

1. Quantidade de reservas corporais ao parto.

1.1. Complicações no parto

1.2. Produçãp Leiteira

1.3. Reprodução: Ausência de cio

1.4. Complicações pré e pós parto

2. ECC1 Muito magra

2.1. caracterizado por cavidade profunda na região de inserção da cauda, costelas e ossos da pélvis (bacia) pronunciados e facilmente palpáveis, ausência de tecido gorduroso na pélvis ou na área do lombo e profunda depressão na região do lombo.

2.1.1. Anestro

2.1.2. Redução da produção

2.1.3. Pouca gordura no leite

2.1.4. Maior incidência de doenças metabólicas

2.1.4.1. Hipocalcemia

3. ECC2 Magra

3.1. Pouca ou nenhuma gordura nos quadris e na ponta do ísquio proeminente. Estrutura muscular aparentemente normal.

4. ECC3 Moderada

4.1. Boa aparência geral.Deposição de gordura detectável.Vacas em estado corporal intermediário e é caracterizado por ausência de cavidade, mas presença de gordura na inserção da cauda, pélvis palpável com ligeira pressão, camada de tecido sobre a parte superior das costelas, sentidas sob pressão, e ligeira depressão no lombo.

5. ECC4 Gorda

5.1. Quantidade considerável de gordura. A parte posterior apresenta formato quadrado. Caracterizado por pregas de gordura visíveis na inserção da cauda e pequenas porções de gordura sobre os ísquios, pélvis sentida somente com pressão firme, costelas mais posteriores não palpáveis e ausência de depressão no lombo.

6. ECC5 Muito gorda

6.1. Caracterizado por inserção da cauda imersa em camada espessa de tecido adiposo, ossos pélvicos não mais palpáveis, nem mesmo com pressão firme, e costelas posteriores cobertas por espessa camada de tecido gorduroso.

6.1.1. Repetição de cio

6.1.2. Complicações no parto

6.1.3. Diminuição da ingestão voluntária

6.1.3.1. Cetose

6.1.4. Redução da produção de leite

7. O escore corporal ideal fica na maioria da vezes entre 3 e 4.

7.1. Inseminação 2,5

7.2. Parto 3,0 a 3,5

7.3. Fim de lactação 3,0 a 3,5

7.4. Periodo seco 3,0 a 3,5

7.5. Inicio de lactação 2,5 a 3,25