Ação gênica

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Ação gênica por Mind Map: Ação gênica

1. Replicação do DNA: Uma molécula de DNA é formada por duas fitas que se completam. Por exemplo, se temos uma fita F e outra F’, no processo de replicação as fitas se separam e são utilizadas como moldes para formação de fitas complementares. Logo, a sequência de nucleotídeos de F determina a sequência de uma nova fita F’ e F’ indica a composição de uma nova fita F.

1.1. Ocorre no sentido 5’ → 3’ e as fitas são separadas pela atuação de enzimas, que quebram as ligações entre as bases nitrogenadas e desenrolam as cadeias, abrindo a dupla hélice.

2. Transcrição gênica: É o nome que se dá à formação de RNA a partir de uma fita de DNA, havendo a “cópia” das informações contidas no DNA para o RNA. Esse processo é de extrema importância, pois as informações transcritas para a molécula de RNA são traduzidas na formação de proteínas.

2.1. Na fase de elongação, os nucleotídeos são incorporados a uma fita molde de DNA, e a outra fita de DNA permanece inativa.

2.2. Adenina (A) do DNA – Uracila (U) do RNA

2.3. Timina (T) do DNA – Adenina (A) do RNA

2.4. Citosina (C) do DNA – Guanina (G) do RNA

2.5. Guanina (G) do DNA – Citosina (C) do RNA

3. Código genético: É um código universal que estabelece a equivalência entre a sequência de bases no DNA e a sequência correspondente de aminoácidos, na proteína. São de quatro tipos: adenina (A), guanina (G), timina (T) e citosina (C).

3.1. A partir destes quatro nucleotídeos, há a codificação de 22 aminoácidos, e estes, podem ser reunidos de modo que permita a formação de 64 possíveis códons de nucleotídeos. Quando ocorre a ativação dos genes, há o início da transcrição, e em seguida, o processo de tradução.

4. Tradução gênica: Consiste em unir aminoácidos de acordo com o a sequência de códons do RNA mensageiro. Códon é uma trinca de bases nitrogenadas do mRNA, que tem sua trinca complementar (anticódon) no RNA transportador correspondente.

4.1. A tradução ocorre nos ribossomos, que estão situados no citoplasma. O mRNA é traduzido em proteína pela ação de uma variedade de moléculas de tRNA, cada uma específica para cada aminoácido. A sequência de nucleotídeos de uma molécula de mRNA é traduzida na sequência apropriada de aminoácidos de acordo com as determinações do código genético. Existem 64 trincas possíveis de nucleotídeos, sendo que apenas 61 codificam a produção de aminoácidos (2 sinalizam o início da tradução), enquanto 3 trincas correspondem a sequências de término da tradução.