A expansão imperialista na África

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
A expansão imperialista na África por Mind Map: A expansão imperialista na África

1. Conceito de Imperialismo

1.1. Conjunto de políticas com objetivo de promover a expansão territorial, econômica e/ou cultural de um país sobre outro(s), também conhecido como neocolonialismo

2. As principais potências europeias envolvidas

2.1. França Inglaterra Bélgica Holanda Itália Alemanha Portugal Espanha

3. Causas do imperialismo

3.1. Após a Revolução Industrial, com o surgimento das indústrias, houve a expansão do comércio em escala global, o que desencadeou a busca por novos mercados consumidores

3.2. Corrida pela ocupação do continente africano

3.3. O argumento “missão civilizatória” foi usado para justificar e impulsionar essa aquisição territorial, defendendo o princípio de que os países europeus deveriam civilizar os povos africanos ´´atrasados´´

3.4. Por ser um um continente riquíssimo, a África foi bastante explorada pelas potências europeias, principalmente para fins econômicos, durante esse processo

3.5. As ideias racistas também estavam presentes, afirmando que o homem branco seria ´´superior´´ ao negro, inferiorizando os nativos africanos

4. Consequências do imperialismo

4.1. A ofuscação da cultura africana, propagando um conceito generalizado em relação continente africano, majoritariamente, composto por pobreza e destruição

4.2. A falta de informações a respeito da África ou apenas a visão branca europeia disseminada

4.3. A colonização tardia e exploratória afetou diretamente na economia africana

4.4. O processo histórico da África interferiu diretamente nas dependências e instabilidades do continente

4.5. As marcas deixadas por, praticamente, toda a história a respeito dos nativos africanos, que por sua vez, foram escravizados, violentados, calados e humilhados por um longo período

5. Exemplos de movimentos de resistência na África

5.1. Madagáscar: Apesar da derrota, houve duas guerras contra os franceses em que os malgaxes lutaram pela independência

5.2. Sudão: Conflito entre sudaneses e otomanos, em que, mesmo buscando a reforma e propagação da fé islâmica, esse movimento sudanês lutou contra o domínio do governo otomano

5.3. Egito: Origem da Revolução Urabista, consistindo no confronto entre os egípcios contra o quediva Tawfik (nome dado ao cargo de governo instituído pelos otomanos na época) e o crescimento da influência europeia no Egito. Entretanto, com a ajuda britânica, houve a derrota do movimento urabista.