Inteligência artificial e direito.

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Inteligência artificial e direito. por Mind Map: Inteligência artificial e direito.

1. Inteligência Artificial no Direito: Onde surgiu?

1.1. Revolução industrial.

1.1.1. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL: MÁQUINAS MOVIDAS A PETRÓLEO E ENERGIA ELÉTRICA; •SEGUNDA REVOLUÇÃO: APRIMORAMENTO DE TÉCNICAS, SURGIMENTO DE MÁQUINAS E A INTRODUÇÃO DE NOVOS MEIOS DE PRODUÇÃO; •TERCEIRA REVOLUÇÃO: TROUXE A COMPUTAÇÃO E AUTOMAÇÃO; •QUARTA REVOLUÇÃO: ERA DA TECNOLOGIA, INTELIGENCIA

1.1.2. Hoje vivenciamos a chamada quarta revolução industrial, em que a tecnologia combinada à internet das coisas e o armazenamento de dados pelos dispositivos tecnológicos possibilitam a existência da chamada inteligência artificial, que está presente em basicamente todos os meios sociais e consequentemente nas áreas que envolvem questões sociais, inserindo-se não só no mercado corporativo mas também na normatização social.

2. Qual a relação entre Inteligência Artificial e o Direito, afinal?

2.1. O Direito e as profissões jurídicas são transformadas pela Inteligência Artificial ao mesmo tempo em que também deverão regular os usos dessa tecnologia e suas implicações éticas no futuro.

2.1.1. A inteligência artificial irá substituir os advogados?

2.1.1.1. Esta é uma pergunta que surge em todas as áreas da economia nas quais a inteligência artificial tem avançado. Mais do que uma dúvida, é, para muitos, um medo. O temor de seu trabalho se tornar dispensável, desnecessário. Se vocês, meus colegas, tem algum que têm esse receio, fique tranquilo. O uso da inteligência artificial no Direito não vai acabar com a profissão de advogado. Basta lembrar que esse sentimento não é novidade. Quando surgiram os softwares jurídicos e até ferramentas mais básicas, como os programas de edição de documentos e planilhas, muitos profissionais também ficaram temerosos. E, como vocês já sabem, a função de advogado continua firme e forte.

3. O que é e como a inteligência artificial está transformando o Direito?

3.1. Inteligência artificial no Direito é simplesmente a aplicação das tecnologias de IA no meio jurídico. Ou seja, é quando uma máquina, programa, sistema ou aplicativo simula o raciocínio de um advogado ou outro profissional do Direito.

3.2. Inteligência Artificial é a eficiência em termos gerais, tornando os profissionais do Direito mais eficientes em sua prática diária, bem como transformando o Direito, em sentido amplo, em prol de um ganho de eficiência social.

4. O que são Lawtechs?

4.1. O termo lawtech, ou legaltech, é utilizado para nomear empresas que desenvolvem produtos e serviços tecnológicos voltados para o mercado jurídico, como softwares de gestão, jurimetria e extração de dados públicos. É a abreviação de Legal Technology – law (advocacia) e technology (tecnologia).

4.1.1. Quais os impactos das Lawtechs para o mercado jurídico?

4.1.1.1. Elas formam redes que além de disseminar o conhecimento jurídico, permite que pessoas e empresas encontrem advogados de forma mais rápida em todo país.

4.1.1.1.1. Exemplos de tecnologia de inteligência artificial no direito:

5. Como se preparar para o impacto da inteligência artificial aplicada no Direito?

5.1. Já os advogados que estão no universo jurídico a mais tempo deverão aprender como gerenciar tais ferramentas tecnológicas e utilizá-las para reformular sua rotina, tornando-a mais eficiente e menos burocrática e repetitiva.

5.1.1. Num futuro não muito distante, os advogados mais novos deverão chegar ao mercado já tendo aprendido a utilizar novas tecnologias e a delegar muitas de suas funções mais burocráticas para máquinas, enquanto poderão se focar em desenvolver habilidades e talentos em áreas de maior valor agregado.

5.1.1.1. CONCLUSÃO

5.1.1.1.1. Em suma, não é do melhor interesse dos profissionais jurídicos insistir em negar os óbvios benefícios que a tecnologia pode trazer ao Direito, ao tomá-los como simples ameaças aos seus empregos. Em vez disso, aplicar tais inovações visando otimizar, melhorar e evoluir a prática advocatícia deve ser o ideal de todo advogado moderno.