BD - 11/08 (1)

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
BD - 11/08 (1) por Mind Map: BD - 11/08 (1)

1. Dados

1.1. É o registro do atributo de um ent. Ele sozinho não tem significado.

2. Informações

2.1. É a organização dos dados de forma a emitir significado.

3. Conhecimento

3.1. Além de significado, ele possui uma aplicação.

4. 2 linguagens

4.1. Linguagem de Definição de Dados(DDL)

4.1.1. Usada para definir o esquema do BD.

4.1.1.1. Gera dicionário de dados (arquivo de metadados)

4.2. Linguagem de Manipulação de Dados(DML)

4.2.1. Usada para executar instruções de Recuperação, Inserção, Exclusão e de dados.

4.2.1.1. /2

4.2.1.1.1. Linguagem procedural

4.2.1.1.2. Linguagem não-procedural

5. Arquitetura

5.1. 4/

5.1.1. 1º Centralizada

5.1.1.1. Uso de mainframes

5.1.2. 2º Cliente-Servidor

5.1.2.1. Dividiu as tarefas de processamento criando servidores especializados como os servidores de arquivos. Disponibilização de interfaces para os usuários.

5.1.3. 3º Sistemas de computador pessoal

5.1.3.1. Trabalham no sistema stand-alone, executando sozinhos todas as funções necessárias para o funcionamento do SBD.

5.1.4. 4º Distribuída

5.1.4.1. Os dados e o processamento são distribuídos para diversos servidores (ou hosts).

6. O que é BD?

6.1. Coleção organizada de dados

6.1.1. Composto por...

6.1.1.1. Arquivos de dados

6.1.1.1.1. Armazena os dados

6.1.1.2. Dicionário de dados

6.1.1.2.1. Metadados

6.1.1.3. índices

6.1.1.3.1. Estrutura que facilita o acesso aos itens de dados

6.1.1.4. Estatísticas de dados

6.1.1.4.1. Armazena informações estatísticas relativas aos dados contidos no banco de dados. Essas informações são usadas pelo processador de consultas para seleção de meios eficientes para execução de consultas.

7. Evolution

7.1. 1950 - 1960

7.1.1. Fitas magnéticas

7.1.2. Cartões perfurados

7.1.3. 305 RAMAC

7.2. 1960 - 1970

7.2.1. Leitura não sequencial

7.2.2. Dados hierárquicos

7.2.3. Modelos de dados em redes

7.3. 1970 -1980

7.3.1. Frank

7.3.1.1. Modelos de dados relacional

7.3.1.1.1. Surge o termo SGBDR

7.3.2. Peter

7.3.2.1. Modelo entidade-relacionamento

7.4. 1980 - 1990

7.4.1. Computadores pessoais (PCs)

7.4.2. Populariza o sistema de BD

7.4.3. Linguagem SQL

7.4.4. BD comerciais

8. Sobre o SGBD

8.1. Serve para manipular os dados, como consultas, inserir, modificar, excluir.

8.2. As operações dos dados são definidos de maneira independente da aplicação.

8.3. Vantagens

8.3.1. Controle de redundância

8.3.2. Controle de acesso

8.3.3. Eficiência no processamento de consultas

8.3.4. Garante padrões

8.3.5. Reduz o tempo de desenvolvimento

8.3.6. Flexibilidade e disponibilidade

8.4. Tipos de interface/5

8.4.1. Baseadas em menus para os clientes web ou navegação

8.4.2. Baseada em formulários

8.4.3. Gráficas para os usuários

8.4.4. Em linguagem natural

8.4.5. Para usuários parametrizáveis

8.5. Utilitários

8.5.1. Carregamento(loading)

8.5.1.1. Carrega arquivos e dados existentes dentro do banco de dados. Útil para transferência de dados entre SGBDs ou outros sistemas (são ferramentas de conversão).

8.5.2. Backup

8.5.2.1. Cria uma cópia do banco de dados

8.5.3. Reorganização de arquivos

8.5.3.1. Reorganiza os arquivos do banco de dados em uma nova forma buscando melhorar seu desempenho.

8.5.4. Monitoramento de desempenho

8.5.4.1. Monitora o uso do BD e fornece estatísticas para o DBA, que pode tomar decisões para melhorar o desempenho.

8.6. Papéis

8.6.1. Administrador

8.6.1.1. É o DBA (DataBase Admistrator)

8.6.1.1.1. Funções...

8.6.2. Programadores de aplicações

8.6.2.1. Profissionais da computação que interagem no sistema por meio da DML's

8.6.3. Usuários sofisticados

8.6.3.1. Interagem com sistemas por meio de DML's

8.6.4. Usuários especialistas

8.6.4.1. Usuários sofisticados que escrevem aplicações especializadas.

8.6.5. Usuários navegantes

8.6.5.1. Usuários comuns que interagem com o sistema através das “interfaces”.

8.7. Quando não usar...

8.7.1. Banco de dados e as aplicações são simples, bem definidas e sem previsão de mudanças

8.7.2. O acesso de múltiplos usuários aos dados não é necessário

9. Modelos

9.1. Alto nível ou de dados conceituais

9.1.1. Fornecem conceitos que são perto da forma como os usuários percebem os dados. Ex: Entidade-relacionamento.

9.2. Baixo nível ou de dados físicos

9.2.1. Descrevem em detalhes como os dados são armazenados por meio de persistências. Ex: Formato de registro, ordenação e ordem de acesso.

9.3. Dados de representação ou implementação

9.3.1. São compreensíveis por parte dos usuários, mas não estão longe da maneira como os dados são armazenados por meio de persistência. Ex: modelo relacional

10. 3 definições

10.1. Esquema

10.1.1. A descrição do BD

10.2. Instância/Estado

10.2.1. São os dados armazenados em um tempo particular. Diferentes estados podem ser construídos a partir de um mesmo esquema.

11. ODBC (Open DataBase Connectivity)

11.1. São drives que fornecem uma interface e permite a interação entre aplicativos e diferentes gerenciadores de banco de dados