Acumução Primitiva

Organize and structure your thoughts to write an essay

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Acumução Primitiva por Mind Map: Acumução Primitiva

1. As terras foram vndidas por preços muito baixos, para obter a propriedade privada, tudo isso aconteceu por força do Estado, nada na etiqueta legal.

1.1. Os capitalistas burgueses transformaram a base fundiária em puro artigo de comercio, expandindo a área da grande exploração agrícola.

1.2. O processo do século XVIII consiste em uma própria lei, vinculado ao roubo das terras do povo, o Estado toma posso das terras comunal e faz delas propriedade privada. Ainda pede uma lei Parlamentar geral para o cercamento dos propriedades comunais, admitindo um golpe de Estado para sua transformação em propriedade privada, por outro lado uma "indenização para os pobres expropriados.

2. Expropriação do povo do campo de sua base fundiária

2.1. O campones recebia um salário, um terreno aravel de 4 ou mais acres, para planta, colher e usufruir das terras comunais, em que pastava o gado e que ao mesmo tempo oferecia combistivel como lenha, turfa, etc.

2.2. Final do século XV, inicio do século XVI ocorre a base do modo de produção capitalista, inicio do sistema capitalista.

2.3. o grande senhor feuddal que criou o proletariado, com a expulsão dos camponeses da base fundiária.

2.3.1. Inspire someone about your topic?

2.3.2. Specific grade?

2.3.3. Do your best work?

2.4. A velha nobreza feudal fora devorada pelas guerras feudais,, uma nova era que o dinheiro era poder dos poderes, passou a ter muito valor.

2.5. Em 1489 começava a formação de capital e a exploração inescrupulosa e o empobrecimento da massa do povo.

2.6. Decreto do Henrique VII de 1489, proibiu a destruição de todas a casas dos camponeses , e a lei ordena a construção das propriedades camponesas decaídas, determina a proporção entre campos e pastagens.

2.6.1. Ja o sistema capitalista queria uma posição servil da massa do povo, sua transformação em trabalhadores de aluguel e a de seus meios de trabalho em capital.

2.7. No século XVI na Reforma, a igreja Católica era a proprietária Feudal de grande parte da base fundiária inglesa. Os bens da igreja foram vendidos e expulsaram em massa os antigos súditos hereditários.

2.8. Com a reforma e todos os conflitos, vincularam a propriedade privada de bens , sobre as quais possuíram apenas títulos feudais.

3. Conceito

3.1. Acumulação primitiva é o proceso histórico de separação entre produtor e meio de produção. A palavra importante é primitivo, porque cosntitui a pré-hisória do capital e do modo de produção que lhe corresponde.

3.2. Economia Feudal

3.2.1. Servos

3.2.2. Senhor feudal

3.2.3. Escambo

3.2.3.1. Books

3.2.3.2. News sources

3.2.3.3. Blogs

3.2.3.4. Supporting Data

3.2.3.4.1. Expert reports

3.2.3.4.2. Third party research

3.2.3.4.3. Survey data

3.2.3.4.4. Size of topic

3.2.4. agropecuaria

4. Estrutura Economica

4.1. A estrutura economica era feudal

4.2. ´Século XV declinio do Feudalismo

4.3. Transformação da exploração feudal em capitalista

4.3.1. Primitivo: Porque se refere a pré- história do capital .

4.3.2. Foi chamada Acumulação Primitiva o processo histórico de separação entre produtor e meio de produção

4.3.3. Mudanças em grande massa humanas, foram arrancadas violentamente de seus meios de subsistencia e lançadas no mercado de trabalho como proletários "livres como passaros".

4.3.3.1. Exploração de mao de obra, de uma forma mascarada, assalariada.

4.3.3.2. Expropriação das base fundiária, sai do campo para trabalhar nas cidades.

5. Nova Era

5.1. Henrique III de Orange, extratores de mais valia fundiários e capitalistas ao poder . Inauguraram uma nova era praticando o roubo e o dominio do Estado

5.2. Com a desapropriação dos servos pelo Estado, as pessoas tinham que trabalhar para se sustentar, o que antes não gastavam, a partir do capitalismo teriam que pagam tudo que precisasse.

5.2.1. Alimentação

5.2.2. Moradia

5.2.3. Laser

5.2.4. Terras( os que eles tinham foi tomado pelo Estado)

5.3. Entre 1765e 1780 o salário começou a cair menos que o salário mínimo, só dava para sobreviver,as necessidades mais básicas vital absoluta.

6. Legistlação sanguinária contra os expropriados desde o final do século XV. Leis para o rebaixamento dos salários.

6.1. Com a nova forma de se viver também tem as sequencias do mundo moderno. Não havia trabalho para todos, a manufatura não aconteceu com a mesma velocidade que ocorreu a violenta exploração da base fundiária.

6.2. Os

6.2.1. Os que não conseguiram se enquadrar no novo sistema eles se converteram em massa de esmoleiros. assaltantes e vagabundos em parte por pré disposição e na maioria dos casos por força das circunstanciadas .

6.2.2. No fim do século XV e em todo o século XVI, surgiu uma legislação secundária contra os vagabundos

6.2.3. Na Inglaterra por Henrique VIII, em 1530 essa legislação dava licença para mendigar , em contra partida açoitamento e prisão para os vagabundos válidos

6.2.4. Castigos

6.2.4.1. Devem ser amarrados atrás dos carros e açoitados ate escorrer o sangue do seu corpo, e depois jurarem que iria voltar a sua terra Natal ou que viveu nos ultimamos 3 anos.

6.2.4.2. Eduardo VI em um estatuto estabeleceu que alguem se recusar a trabalhar, deverá a ser condenado a escravo com pessoas que o anunciar como válido. O dono devera alimenta-lo com pão e agua, bebida fraca e refugos de carne

6.2.4.3. Se o escravo se ausentar por 14 dias será condenado a escravo por toda a vida, e devera ser marcado a ferro na testa com a letra S

6.2.4.4. Os donos tinham o direito de colocar coleiras de ferros no pescoço, pernas e braços para se protegerem dos escravos.

6.2.4.5. Elisabeth, 1572, esmoleiros sem licença e com mais de 14 anos deveriam ser açoitados e terão a orelha esquerda marcado de ferro.

6.2.4.6. Os filhos dos vagabundos pedia ser tomados pelas pessoas e mantê-los como aprendizes.

6.3. Perfil dos Assaláriados

6.3.1. Não bastava que as condições de trabalho aparecerem em um pólo com o capital e em outro pólo, pessoas que nada tem para vender a não ser sua força de trabalho

6.3.2. Na revolução capitalista desenvolve um classe de trabalhadores que,por educação, tradição, costumes, isso faz com que surge as necessidades de valorização do capital e os valores dos salários minimos.

6.3.2.1. De fato o governo que estabelecia os salários

6.3.2.2. Em 1813, as ,leis sobre a regulação de salários foram abolidas

6.3.2.3. E finalmente pelo decreto de 14 de junho de 1791 pela burguesia francesa ela declarou toda coalização de trabalho como um atentodo a liberdade e a declaração dos direitos humanos.

6.3.3. A Burguesia nasce e emprega a força do Estado para regular o salário, isto é, para comprimi-lo dos limites convergentes a extração da mais valia

6.3.3.1. Prolongar a jornada de trabalho

6.3.3.2. manter o trabalhador em dependência . Esse é o momento ideal para a chamada ACUMULAÇÃO PRIMITIVA

7. Gêneses dos arrendatários capitalistas

7.1. Perguntam- se de onde vem acumulação do capital? pois a expropriação do povo do campo cria, diretamente, apenas grandes proprietários fundiários. No que se concerne a gêneses do arrendatário.

7.2. Foi na Inglaterra a primeira forma de arrendatário, durante a segunda metade do século XIV, é substituído por um arrendatário a quem o londlord fornece sementes, gado e instrumentos agrícolas.

7.3. Dessa forma desapareceu rapidamente da Inglaterra o lugar do arrendatário propriamente dito, o qual valoriza o próprio capital pelo emprego dos próprios trabalhadores assalariados e pega uma parte em dinheiro como renda de terra

7.4. No século XVI naquela época os contratos dos arrendamentos eram longos , por 99 anos.

7.5. Com o aumento dos preços dos cereais, lã, carne entre outros inchou o capital monetário do arrendatário sem sua participação. Usavam suas terras para ganhar dinheiro, vendiam os produtos que nela cultivavam, por isso que no fim do século XVI na Inglaterra possuía uma classe de arrendatários de capital, bastante ricos para a época.

8. Repercussão da revolução sobre a indústria. Criação do mercado interno para o capital industrial.

8.1. Com a expulsão dos camponeses houve uma nova forma de vida, a rarefação do povo independente, economicamente autônomos correspondeu a adensamento do proletariado industrial

8.2. Apesar de ter menos camponeses as terras produz a mesma quantidade ou ate mais, pois havia métodos melhorados de cultura, maior cooperação, concentração dos meios de produção. Os trabalhadores do campo trabalhavam mais intensamente . Eles ganhavam salário em troca de serviços

8.3. Com o domino da matéria-prima, os fusos, os teares, e os meios de existências independentes para fiandeiros e tecelões, tinham o poder de comanda-los e de extrair deles mão de obra não paga

8.4. Com a expulsão dos camponeses só não afetou sua vida, mas teve inicio ao marcado interno

8.5. No séulo XV a Inglaterra é predominante em cultivos de trigo, criação de gado.

8.6. Somente a grande indústria fornece, com as maquinas, a base constantes da agricultura capitalista, que separa entre a agricultura e a indústria rural domestica, cujas raízes fiação e tecelagem conquista o capital industrial e todo mercado interno.

9. Gêneses o Capitalismo Industrial

9.1. Um novo modelo de mundo capitalista, A idade média legou duas formas diferentes de capital: O capital usuário e o capital comercial

9.2. O capital monetário formado pela usura e pelo comercio foi impedida pela constituição feudal no campo e pela constituição cooperativas das cidades e se converter em capital industrial

9.3. A descoberta das terras do ouro e da prata na América, o extermínio da escravidão, o começo da conquista e pilhagem das Índias Orientais, a transformação da Africa em um cercado para a caça comercial para o mercado capitalista. Esse processo são movimentos da acumulação primitiva

9.4. Começa as guerra comercial , como guerra Antijacobina da Inglaterra e Guerras do ópio contra a China

9.4.1. Acumulação Primitiva: Espanha, Portugal, Holanda, França e Inglaterra no fim do século XVII.

9.5. Todos usam o poder do Estado,a violência concentrada e organizada da sociedade, para a transformação do mundo feudal de produção em capitalista.

9.6. A violência é a parteira de toda velha sociedade que está prenhe de uma nova. Ela mesma é potencia econômica.

9.7. Monopólio da Inglaterra e da India no comercio de Chá, assim como o comercio Chinês em geral e do transporte de marcadoras para a Europa

9.7.1. India tornaram se monolito do sal, ópio, bétel, e outras mercadorias eram minas inesgotável

9.7.2. Grandes riquezas brotavam de um di a para o outro

9.8. O tratamento dos nativos era naturalmente o mais terríveis nas plantações destinadas apenas a exportação.

10. Tendência histórica da acumulação primitiva

10.1. A acumulação primitiva foi baseada em trabalho assalariado e de escravos, propriedade privadas e monopólios de países

10.2. A propriedade privada do trabalhador sobre seus meios de produção é a base da pequena empresa

10.3. Rede de mercado mundial

10.4. A propriedade privada capitalista é a primeira negação da propriedade privada individual, baseada no trabalho próprio

10.5. A transformação tratou-se da exploração social da produção em propriedade social. aqui trata-se da exportação de poucos usurpadores pela massa do povo.