gestão de sistemas de drenagem

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
gestão de sistemas de drenagem por Mind Map: gestão de sistemas de drenagem

1. Forças sócio econômicas

1.1. TRÁFEGO

1.1.1. VOLUME DE TRÁFEGO

1.1.1.1. TRANSPORTE PÚBLICO

1.1.1.2. TRANSPORTE INDIVIDUAL

1.1.1.3. TRANSPORTE COMERCIAL

1.1.2. POLUENTES

1.2. DEMANDAS

1.2.1. REQUISITOS DE SEGURANÇA CONTRA ENCHENTES

1.2.2. REQUISITOS DE DE QUALIDADE DAS ÁGUAS

1.2.3. DEMANDA DE ESPAÇO URBANO PARA ÁGUAS

1.2.4. TURISMO

1.3. INOVAÇÃO

1.3.1. COMBUSTÍVEIS NÃO FÓSSEIS

1.3.2. NOVOS MÉTODOS E MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

1.3.3. RECICLAGEM DE ÁGUA RESIDENCIAL

1.4. RESPONSABILIDADES

1.4.1. EDUCAÇÃO, AUTOCONHECIMENTO E ENVOLVIMENTO DO CIDADÃO

1.4.2. ENVOLVIMENTO DOS ATORES E ENGAJAMENTO DOS CIDADÃOS

1.5. LEGISLAÇÃO

1.5.1. MUDANÇA DE COMPETÊNCIAS

1.5.2. DIRETIVA EUROPÉIA DAS ÁGUAS

1.6. ASPECTOS ECONÔMICOS

1.6.1. DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E ESTRUTURA DE FINANCIAMENTO

1.6.2. PREÇOS DE ENERGIA

1.6.3. PREÇOS DAS TERRAS

1.6.4. PRODUTOS PRIVADOS E PRIVATIZADOS

1.6.5. TAXAS

1.7. TRATAMENTO DE ÁGUA

1.7.1. CONSUMO DE ÁGUA PER CAPITA

1.7.2. CONSUMO INDUSTRIAL

1.7.3. PRODUÇÃO DE RESÍDUOS DO TRATAMENTO

1.7.4. RECICLAGEM DE ÁGUA

1.8. DESENVOLVIMENTO DA AGRICULTURA

1.8.1. EROSÃO POR ESCOAMENTO SUPERFICIAL

1.8.2. USO DE ÁGUA DE CHUVA NA AGRICULTURA

1.9. URBANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO URBANO

1.9.1. ESPRAIAMENTO URBANO

1.9.2. IMPERMEABILIZAÇÃO E COMPACTAÇÃO DO SOLO

1.10. DINÂMICA POPULACIONAL

1.10.1. CRESCIMENTO DA POPULAÇÃO

1.10.2. DIMINUIÇÃO E ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO

1.10.3. MIGRAÇÃO E VARIAÇÃO REGIONAL

2. mudanças climáticas

3. FORÇAS AMBIENTAIS

3.1. POLUIÇÃO DO AR

3.2. ÁGUA SUBTERRÂNEA

3.2.1. ASPECTOS QUANTITATIVOS

3.2.2. ASPECTOS QUALITATIVOS

3.3. PROTEÇÃO DO SOLO

3.3.1. CONTROLE DE EROSÃO

3.3.2. CONTAMINAÇÃO DO SOLO

3.4. CORPOS D 'ÁGUA SUPERFICIAIS

3.4.1. ASPECTOS QUALITATIVOS

3.4.2. ASPECTOS QUANTITATIVOS

3.5. MEIO AMBIENTE URBANO

3.5.1. TERRENOS URBANOS

3.5.2. SEDIMENTOS ANTROPOGÊNICOS

3.5.3. MICROCLIMA

4. CONSEQUÊNCIAS

4.1. PROJETO

4.1.1. ESCOAMENTO DE TEMPO SECO

4.1.2. ESCOAMENTO E CARGA HIDRÁULICA

4.1.3. POLUIÇÃO DO ESCOAMENTO DE CHUVA

4.1.4. DISPONIBILIDADE DE ESPAÇO PARA DRENAGEM

4.1.5. CUSTO DO INVESTIMENTO

4.2. OPERACÃO

4.2.1. CUSTOS DE PESSOAL

4.2.2. CUSTOS DE ENERGIA

4.2.3. CUSTOS DE MATERIAL

4.3. CONSEQUÊNCIAS INDIRETAS

5. SOLUÇÕES

6. OUTRAS FORÇAS