Int. Tecn no ensino superior

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Int. Tecn no ensino superior por Mind Map: Int. Tecn no ensino superior

1. Afetividade e Emoção

1.1. Por um bom periodo de tempo, acreditou-se que a razão ocupa lugar mais nobre do que a emoção. Isto, no entanto, foi diminuindo a partir de vários estudos, inclusive da neurociência, que vêm mostrando que aquilo que se chama de razão não está desconectado daquilo que se denomina emoção. Mesmo o mais lógico dos raciocínios ativa regiões cerebrais relacionadas às emoções, e reações emocionais também envolvem processos cognitivos, ditos racionais.

1.2. Segundo Damásio, o sentimento é a percepção da relação entre o objeto e estado emocional do corpo. Portanto, para este autor, emoção está relacionada a uma alteração corporal, e o sentimento é a consciência desta alteração. Visto por esse prisma, o sentimento tem razões e implicações adaptativas. Saber-se emocionado pode auxiliar o indivíduo na tomada de decisão sobre que ações realizar, com base em experiências anteriores. Este trecho reflete bem, as premissas de aprendizagem, a partir dele podemos ver que o ensino acontece de forma bem mais sistêmica no sentido de uma ligação com a outra pela linha do aprendizado.

1.3. É interessante notar também, que o sentimentos podem exercer um papel de forma negativa, na vida do estudante, de modo que a reflexão do valor de uma prova ou avaliação construido pela velha abordagem da memorização, reforçando a ligação do valor positivo do objeto, dai a necessidade de tornar aquele objeto bem sucedido.

1.4. O fantástico texto de Maria Candida, reforça bem a necessidade e o cuidado com a relação entre os valores que os professores atribuem sobre os conteúdos e os alunos. Desta forma, é importante notar que os valores cognitivos não podem servir como justificativa cega de não analisar e observar as necessidades de adaptações, em busca de um ensino cada vez mais consciente.

2. Pesquisa

2.1. Ato ou desempenho que uma parte possa oferecer a outra e que apresente intangibilidade e não resulte na propriedade de nada.

2.2. No EaD, são muitos recursos que fomenam as possibilidades em termos de materiais, objetos de aprendizagem, interação, compartilhamento e cooperatividade. Desta forma, as possibilidades se ampliam muito em relação à sala de aula presencial no modelo que temos hoje. Na mesma linha de pensamento, aulas presenciais, possuem possibilidades laboratoriais e estruturas tecnólogicamente disponíveis. Um alinhamento desta forma dos acessos de pesquisa e internet, fortalecem as possibilidades de resultado positivos.

2.3. É importante notar, que a atividade de pesquisar, não pode ficar restrita aos alunos, sendo de suma importância que os professores fortalecem cada vez mais seu campo de atuação neste sentido, de modo a ampliar seus conhecimentos e possibilidades de ensino.

2.4. Possibilidades: A pesquisa dentro do campo acadêmico reflete bem, as possibilidades de integração e valorização dos hábitos de leitura e independência dos alunos, isto partindo da introdução de elementos básicos como sugestão e cobranças de conteúdos e visões diversas sobre um mesmo assunto, etc. Partindo para a reflexão docente, as bases da docência e ensino se refletem na pesquisa, desta forma a identidade docente vai se construindo ao longo do conteúdo e materiais que vão sendo assimilados.