processo criativo

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
processo criativo por Mind Map: processo criativo

1. todo o texto e sua forma de ser apresentado é um produto elaborado para negar a possibilidade de reflexão

1.1. a mídia usa e ampara

2. " Não existe fórmula para ser criativo"

2.1. o que deve existir é uma atitude aberta à informação, o estímulo à sensibilidade, o cultivo da oportunidade de reflexão

3. leituras, filmes, debates, observações, vivências e milhões de outras, inclusive algumas recebidas ainda no útero de sua mãe

3.1. vão permitir as diversas associações entre os propósitos racionais do briefing e as possibilidades emocionais da mensagem publicitária.

4. a técnica da comunicação e o talento criativo

4.1. técnica da comunicação

4.1.1. o quequero dizer é que devemos dedicar tempo ao estímulo de nossa sensibilidade para que ela nos corresponda com inspiração criativa

4.2. talento criativo

4.2.1. Paixão é o que nos move

4.2.1.1. a fé é paixão

4.2.1.1.1. a grande diversão do criativo está em tudo o que a vida lhe propõe; está em encantar-se com a surpreendente multiplicidade de possibilidades que lhe apresenta a infinita combinação de dados da realidade. É isso que o encoraja: sua paixão e sua admiração por tudo. O criativo é um radar. Que ama ser um radar. E que ama o que capta.

4.2.2. Para dar uma oportunidade a nosso potencial criativo:

4.2.2.1. ser apaixonados por nós mesmos

4.2.2.2. ser apaixonados pelo resto (ou seja, pelo que não somos nós), independentemente de ser feio, bonito, simpático, antipático, amigo ou inimigo...

4.2.2.3. devemos ser apaixonados pela vida, como fonte de inspiração e objetivo do produto de nossa criatividade.

4.2.2.3.1. você pode encantar-se com algo que abomine, justamente pelo quanto esse algo consegue ser abominável.

4.2.3. inspiração:

4.2.3.1. um criativo genuíno não tem inimigos

4.2.3.1.1. As diferenças, as dualidades, as contradições, as ambiguidades são estímulos fantásticos à produção criativa, pois, uma vez encaradas com admiração verdadeira, induzem à reflexão, esse exercício vital para o desenvolvimento da "musculatura" da inteligência

5. dois tipos de dados:

5.1. objeto do briefing

5.1.1. intenções do marketing de atender determinada expectativa identificada no mercado consumidor

5.1.1.1. (a intenção: como quero ser percebido pelo consumidor)

5.1.1.1.1. agência de publicidade

5.2. informações acumuladas ao longo da vida

5.3. EXEMPLO:

5.3.1. A engenharia de produção, de posse desses dados, desenvolve um projeto de embalagem com dois bicos de saída. Até a metade o consumidor usa um e, depois, passa a usar o outro, sem desperdiçar nada. O marketing desenvolve um conceito: "Quero que meu produto seja percebido como o creme dental que vem numa embalagem que não desperdiça pasta", chama a agência e lhe passa esse briefing. Caberá aos publicitários, então, o papel de tradutores e intérpretes, para o público, de uma intenção de marketing.

6. RACIOCÍNIO CRIATIVO NA PUBLICIDADE - STALIMIR VIEIRA (p. 7-12)